Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

The Travellight World

Inspiração, informação e Dicas de Viagem

The Travellight World

Inspiração, informação e Dicas de Viagem

Ter | 24.05.22

Visita ao Centro Histórico de Santiago do Cacém

Não muito longe da costa, as muralhas do antigo castelo medieval de Santiago do Cacém, atraem a nossa vista e convidam-nos a conhecer melhor esta pequena cidade alentejana, cheia de encanto e beleza.

fullsizeoutput_6818Fotos: Travellight e H. Borges

Um passeio pelas ruas do centro histórico de Santiago do Cacém leva-nos à descoberta de uma terra tranquila de gente amável, sempre pronta a devolver-nos um sorriso ou um “bom dia”. Até os cães e os gatos parecem cumprimentar-nos das janelas e varandas, curiosos de ver turistas a passar por ali.

O Castelo Medieval é a maior atração. As muralhas, visíveis de longe, e as alegres andorinhas que a todo o momento cruzam o céu, conduzem-nos por ruas estreitas, ladeadas por casas simples de bordas coloridas e outras mais imponentes, de aspeto senhorial e interessantes detalhes arquitetónicos.

fullsizeoutput_6837fullsizeoutput_681ffullsizeoutput_681dfullsizeoutput_6835fullsizeoutput_681e

Subindo a encosta para o Castelo, passo pelos Antigos Paços do Concelho, pelo singelo Pelourinho e pelo Portal Manuelino da Misericórdia, espreito a igreja com o mesmo nome e descubro ainda uma casa que serviu como garagem ao primeiro automóvel que circulou em Portugal — um Panhard & Levassor comprado em Paris em 1895 por D. Jorge d´Avillez, um jovem visionário e aristocrata de Santiago do Cacém

Rezam as crónicas que essa primeira viagem começou em Cacilhas e demorou três dias. O dito automóvel, que atingia uma velocidade máxima de 15 km por hora, pelo caminho, causou também o primeiro acidente rodoviário de que se tem memória em Portugal: atropelou um burro!

Ainda a imaginar o pasmo e surpresa que o primeiro automóvel terá causado no povo de Santiago do Cacém, chego ao Castelo, edificação atribuída ao período islâmico que forma um conjunto monumental com a Igreja Matriz do séc. XIII — ambos monumentos nacionais.

fullsizeoutput_6832fullsizeoutput_682efullsizeoutput_6830fullsizeoutput_683afullsizeoutput_6836fullsizeoutput_6820fullsizeoutput_6822fullsizeoutput_6823DSC07531fullsizeoutput_682b  

Entro na Igreja Matriz, uma igreja simples, mas muito bonita, reconstruida após o terramoto de 1755 e repleta de detalhes curiosos, como um alto relevo alegórico sobre a batalha da tomada do castelo para o cristianismo.

DSC07534fullsizeoutput_682cDSC07509fullsizeoutput_6825fullsizeoutput_6824

É do castelo, erguido no ponto mais alto da cidade de Santiago do Cacém, que a vista é mais privilegiada. Dali, é possível olhar à volta e avistar a zona urbana, que se desenvolveu em redor das suas muralhas, e a vasta planície, mas também a Lagoa de Santo André, uma das pérolas deste concelho no litoral alentejano, que nos recorda que Santiago do Cacém faz parte da famosa Rota Vicentina, uma rede de trilhas do sudoeste de Portugal que percorre uma das mais belas e preservadas zonas costeiras do sul da Europa.

A Tapada dos Condes de Avillez é um ótimo lugar para descansar. É um parque romântico construído nas traseiras do palácio dos Condes onde nos podemos sentar a ler ou apenas a ouvir os passarinhos que parecem estar por todo lado ali.

fullsizeoutput_682afullsizeoutput_6829

Decido ficar a apreciar toda aquela tranquilidade e paz. A visita às Ruínas de Miróbriga, uma antiga cidade romana que data do século 9 a.C.; ao Museu da Farinha, onde é possível descobrir os velhos processos para moer tipos variados de grãos e ao Museu Municipal, localizado na praça do Município, ficam para mais tarde…

fullsizeoutput_6834

Para inspiração e ideias para férias e fins de semana sigam as minhas stories no Instagram

Tchau!

Travellight

2 comentários

  • É verdade Tri! O Alentejo é sempre uma boa escolha
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.