Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

The Travellight World

Inspiração, informação e Dicas de Viagem

The Travellight World

Inspiração, informação e Dicas de Viagem

Qua | 04.12.19

Os 7 melhores lugares do mundo para ver a Aurora Boreal

fullsizeoutput_429e

A aurora boreal é certamente uma das exibições mais espetaculares da natureza!

Segundo me explicaram, o fenómeno celeste, também conhecido como Luzes do Norte, ocorre quando partículas solares carregadas eletricamente colidem com gases atmosféricos para produzir um deslumbrante show de luzes de neon que ilumina o céu noturno.

Assistir a este espetáculo nem sempre é fácil. Mesmo os especialistas tem muita dificuldade em prever exatamente quando e onde as luzes podem ser vistas, mas a melhor aposta para “apanha-las” é durante o inverno e em regiões polares de alta latitude. 

Vejam aqui a lista dos melhores lugares:


1- Fairbanks, Alasca, EUA

Fairbanks, no Alasca, é considerado um dos melhores lugares do mundo para ver as luzes do norte.

É um centro popular para o turismo da aurora boreal, graças ao seu aeroporto internacional e à sua posição privilegiada sob a chamada “aurora oval” - uma zona em forma de anel onde a atividade da aurora boreal fica concentrada. A cidade está localizada a sul do Círculo Polar Ártico e fica a norte do Parque Nacional Denali, o que a torna uma base bastante acessível para explorar este fenómeno natural.

Como ir: A partir de Fairbanks, a 1st Alaska Tours organiza passeios noturnos para as Chena Hot Springs, uma das melhores fontes termais dos Estados Unidos, onde os viajantes podem visitar o museu de gelo da região, mergulhar nas águas curativas e, se tiverem sorte, ver a Aurora Boreal

Quando ir: De meados de agosto até ao final de abril


2- Yellowknife, Canadá

Muitas partes do norte do Canadá testemunham a aurora boreal regularmente, mas as remotas regiões do Yukon e os Territórios do Noroeste são alguns dos melhores lugares para ver o show de luzes naturais.

A área de Yellowknife, nos territórios do noroeste do Canadá, localizada logo abaixo da aurora oval, é uma das mais perfeitas.

Em Yellowknife, as luzes do norte são visíveis até 240 dias por ano. No Aurora Village - um conjunto de 21 tendas que ficam em volta de um lago gelado e pertencem e são administradas por índios de tribos locais - os hóspedes que reservam o pacote de três noites têm uma chance estimada de 98% de ver a aurora pelo menos uma vez, de acordo com o operador turístico.

Quando ir: Do final de agosto a meados de abril


3- Tromsø, Noruega

As longas e escuras noites de inverno da Noruega oferecem um céu claro para uma visualização ideal da aurora e com a sua localização, 69 °a norte no centro da zona da aurora (e acima do Círculo Polar Ártico), Tromsø é um dos destinos mais populares para este efeito.

No mar, o remoto arquipélago de Svalbard oferece, além das luzes do norte, a oportunidade de ver ursos polares, raposas do ártico e renas,

Como ir: Navegue pelos fiordes do ártico enquanto procura as luzes do norte num passeio de barco de três horas com o Tromsø Safari ou embarque numa aventura de quatro dias pela vida selvagem nórdica e luzes do norte liderada por um guia Sámi com o operador turístico Off the Map Travel

Quando ir: Do final de setembro a início de abril


4-Gronelândia

A maior parte da Gronelândia fica dentro do Círculo Polar Ártico, tornando-o um local privilegiado para observar as luzes do norte. E embora as luzes ocorram o ano inteiro na Gronelândia, elas não podem ser avistadas durante o verão devido ao sol da meia-noite.

A pequena cidade de Kangerlussuaq é perfeita para quem quer observar este fenómeno natural porque abriga um aeroporto internacional e está situado bem no meio da área em que a aurora boreal é mais frequente.
Todos os anos, de novembro a março, a Greenland Tours oferece uma aventura de quatro dias pela Northern Lights e Icebergs em Kangerlussuaq, que inclui caminhadas pela neve, trenós puxados por cães e aurora ao longo do famoso Icefjord.

Quando ir: De setembro a início de abril

 

5- Lapónia, Finlândia

Na Lapónia, na região norte escassamente povoada da Finlândia, na fronteira com a Suécia, a Noruega e a Rússia, as luzes do norte são visíveis, aproximadamente por 200 noites do ano graças aos níveis mínimos de luz artificial da região.

O Nellim Wilderness Hotel possui um conjunto de iglus com cúpulas de vidro, designados por Aurora Bubbles, onde os hóspedes podem assistir à aurora boreal protegidos dos ventos de -22 ° F, comuns nas regiões subárticas da Lapónia finlandesa.

Quando ir: Do início de setembro ao final de março


6- Parque Nacional Abisko, Suécia

No Parque Nacional Abisko, na Suécia, os baixos níveis de precipitação e o nível mínimo de poluição luminosa permitem observar um céu extremamente limpo e claro.
Em resultado disto o Parque Nacional Abisko ganhou uma forte reputação como um dos principais destinos para a observação de auroras.

O seu microclima específico, produz menos precipitação do que outros locais e isso permite um céu perfeito para observações noturnas.

Entre dezembro e março, a Lights Over Lapland oferece workshops especializados em fotografia que incluem, quando é possível, três horas a fotografar a aurora boreal. Pequenos grupos recebem câmaras de alta qualidade e são liderados por fotógrafos profissionais que ensinam habilidades básicas para fotografar as luzes do norte.

Quando ir: Do início de dezembro até ao final de março


7- Lagoa glacial Jökulsárlón, Islândia

As paisagens dramáticas da Islândia — entre elas a península de Snæfelsness, a lagoa glacial Jökulsárlón e a praia de areia preta Reynisfjara — são pontos particularmente espetaculares para se observar as luzes do norte. Facilmente acessível de carro a partir de Reykjavík, o Parque Nacional Thingvellir é outro favorito dos turistas.

No Buubble Lodge (conhecido como o "Hotel 5 milhões de estrelas", os hóspedes podem assistir a aurora boreal dançar no céu de dentro de uma bolha transparente situada na floresta perto de Reykjavík. Reserve uma bolha como parte do Golden Circle Tour oferecido pelo hotel, que inclui visita a quedas de água, fontes termais, à Lagoa Secreta e ao Parque Nacional Thingvellir.

Quando ir:Do início de setembro até ao final de abril

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.