Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

The Travellight World

Inspiração, informação e Dicas de Viagem

The Travellight World

Inspiração, informação e Dicas de Viagem

Qua | 19.01.22

Maldivas | Aqui está tudo o que precisam de saber para planear uma viagem em 2022 de acordo com o vosso orçamento

Praias deslumbrantes, recifes de coral, águas quentes e paisagens de sonho. As Maldivas, com as suas 1.196 ilhas, fazem parte da “bucket list” de muita gente. É por definição um destino caro… mas não tem de ser tanto assim.

fullsizeoutput_62e6

COMO CHEGAR

Portugal não tem voos diretos para as Maldivas, por isso qualquer viagem para estas ilhas implicam uma ou mais escalas.

A Iberia tem voos ida e volta para Malé (capital das Maldivas), com partida de Lisboa e escala em Madrid, a partir dos 549,00 Euros por pessoa. Se marcarem a ida a 7 de Fevereiro e o regresso a 15 de Fevereiro, como podem ver no exemplo do print screen em baixo, fica sensivelmente por este preço e ainda passam o dia dos namorados nas Maldivas :-).

fullsizeoutput_62f1

ENTRAR NO PAÍS

(devem sempre confirmar, próximo da data da viagem, se não houve nenhuma alteração a estas indicações)

  • VISTO

Todos os turistas, de todas as nacionalidades, podem receber gratuitamente um visto de 30 dias na chegada às Maldivas. No entanto, a pessoa deve ter consigo:

- Um passaporte ou documento de viagem com Machine Readable Zone (MRZ) com pelo menos 1 mês de validade;

- Uma reserva em hotel ou outro tipo de acomodação pré-pago; 

- Fundos financeiros suficientes para durar o período pretendido de estadia nas Maldivas;

- Bilhete de ida/volta confirmado para o país de origem ou para o país de residência.

  • MEDIDAS COVID-19

- Todos os viajantes devem apresentar teste PCR realizado até 96 horas antes da partida, independentemente de terem concluído ou não o processo de vacinação. As crianças com menos de um ano estão isentas deste requisito.

- Todos os passageiros que chegam e partem por aeroportos e portos marítimos devem preencher o formulário de Declaração de Saúde do Viajante até 48 horas, antes da partida. Esta declaração de saúde deve ser preenchida e enviada eletronicamente através do portal online da Imigração das Maldivas

- Se alguém testar positivo ao entrar nas Maldivas, deve seguir as medidas da Agência de Proteção à Saúde (HPA).

- Recomenda-se a todos os turistas instalar a app TraceEkee.

  • FAZER ESCALA EM ESPANHA

Para poder entrar em Espanha ou estar em trânsito no país todos os passageiros, inclusive os menores de 6 anos de idade devem possuir o código QR (em formato digital ou impresso), que pode ser obtido depois de preenchido o formulário online de controle de saúde digital no site do ministério da saúde espanhol. Não é permitido o embarque de passageiros que não apresentarem o código QR. 

É necessário também um teste diagnóstico (PCR, TMA, LAMP ou antígenos) ou um certificado de vacinação ou recuperação para entrar em trânsito na Espanha.

QUANDO IR

Graças à sua proximidade com o equador, as Maldivas têm um clima tropical e quente durante todo o ano. As temperaturas variam em regra entre os 26°C e os 29°C e apesar de poderem ocorrer chuvas fortes durante o período de monção (maio a outubro), estas nunca duram muito tempo, por isso qualquer mês é bom para visitar as ilhas.

ONDE FICAR

A opção é tão grande que pode baralhar o visitante e deixá-lo confuso na hora de escolher onde ficar, mas há hotéis e alojamentos para todos os orçamentos. Dos mais simples e em conta, aos estupidamente caros e luxuosos.

De entre as opções mais baratas encontramos (no booking.com), por exemplo:

Sands Exotic Hotel, a 25 km do Aeroporto Internacional de Malé, que tem quartos de casal, com pequeno almoço incluido, a 42,00 Euros por noite e individuais por 32,00 Euros por noite;

Pearlshine Retreat Maldives, situado em Gulhi, a 22 km de Malé, que por 47,00 Euros por noite inclui o pequeno almoço, serviço de transporte de/para o aeroporto e uma área de praia privada;

Ci-Ritorno View, localizado em Maafushi, na região do Atol Kaafu, a 26 km da cidade de Malé, numa área popular para snorkelling e wind-surf, que tem quartos de casal a 42,00 € por noite (47,00€ com pequeno almoço) e disponibiliza o uso gratuito de bicicletas; 

La Isla Tropica - Maldives, situado em Guraidhoo, a 300 metros da praia, que cobra por noite 39 € com pequeno almoço incluído.

fullsizeoutput_62f7fullsizeoutput_62f8

No segmento de preço médio (entre os 100 / 110 € por noite, com pequeno almoço incluído), há imensas escolhas. Destaco 3:

- Surf Yoga Maldives, localizado em Thulusdhoo, a 300 metros de Bikini Beach;

- Grand Beach Dhigurah, que tem uma piscina exterior e uma área de praia privada;

- Maalhos Thila Inn, localizado na ilha de Maalhos (Atol Alif Alif).

fullsizeoutput_62f6

No segmento luxo (mais de 200€ por noite), também as escolhas são imensas. Destaco novamente 3:

Reethi Faru Resort, um recém-inaugurado resort, que está localizado no Atol Raa, a noroeste de Malé, na pequena ilha de Filaidhoo, com um belo recife privado apenas a 80 metros da costa, villas tradicionais e luxuosas ao estilo das Maldivas, completas com banheira de hidromassagem, aninhadas nos jardins tropicais, à beira-mar ou em palafitas sobre a água azul-turquesa. A partir do aeroporto internacional, o Reethi Faru Resort pode ser alcançado através de um pitoresco voo de 45 minutos por hidroavião ou um voo doméstico de 20 minutos para Dharavandhoo, seguido de uma viagem de 40 minutos de lancha até ao resort;

- Royal Island Resort & Spa, localizado no Atol de Baa, numa ilha tropical com vistas para o Oceano Índico, um Spa e belas praias de areia branca.

- Angsana Ihuru, um hotel tudo incluído, localizado numa ilha rodeada por um dos mais bem preservados e bonitos recifes de coral das Maldivas. Podem ler mais sobre este resort aqui.

fullsizeoutput_62f2fullsizeoutput_62f9

O QUE VER E FAZER

  • A beleza das Maldivas não está apenas acima da água, mas também em baixo dela, por isso uma das maiores atrações das ilhas é a sua vida marinha. Mergulhar ou praticar snorkl é das melhores coisas que podemos fazer aqui. A variedade de peixes e corais coloridos que se consegue ver é incrível.

 

  • As Maldivas têm algumas das melhores ondas do mundo e muitas pessoas vão lá especificamente em busca delas, mas se surfar não é a vossa praia, tentem fazer stand up paddle (SUP) é super divertido!

 

  • Assistam ao pôr do sol e ao nascer do sol, são momentos inesquecíveis.

 

  • Deem um passeio de barco e parem num banco de areia. Os bancos de areia estão espalhados por toda a parte nas Maldivas. São lugares verdadeiramente únicos – literalmente são pequenas ilhas inteiramente feitas da areia mais branca que podem imaginar, cercada por águas cristalinas e recifes de coral. Os barcos geralmente carregam guarda-sóis que podem ser colocados na praia.

 

  • Visitem uma ilha local. Poucas pessoas se aventuram para lá dos hotéis e resorts e é pena porque ilhas como Keyhodoo, por exemplo, onde os habitantes locais vivem são lugares encantadores para explorar, com pequenos cafés locais e mesquitas. É uma oportunidade de conhecer o lado mais verdadeiro das Maldivas.

 

  • Pela mesma razão vale a pena conhecer Malé. A capital das Maldivas dificilmente é um destino turístico popular, mas quem estiver à procura de uma experiência verdadeiramente local, não pode deixar de ir. Os entusiastas da arquitetura e história, podem visitar locais como o Palácio do Presidente e o Museu Nacional, mas os lugares mais animados para conhecer são o mercado local de frutas e legumes, e o mercado de peixe. São lugares que nos dão uma ideia do dia a dia da população e nos permitem descobrir os principais produtos da culinária local.

 

  • Se há coisa que não falta nas Maldivas, é boa comida, por isso não deixem de provar a culinária local. A culinária nas Maldivas tende a ser bastante semelhante à do Sri Lanka, com muitos caris deliciosos, mas nos resorts é fácil encontrar também uma incrível variedade de cozinhas internacionais. De frutas tropicais frescas a deliciosos peixes; da carne grelhada à culinária japonesa ou italiana; uma das melhores coisas para fazer nas Maldivas é comer!

 

  • Se escolherem ficar hospedados perto de Malé, façam um passeio de barco ao entardecer até a Ilha Vaadhoo (localizada a 8 km do Aeroporto Internacional). A ilha é conhecida por ser um dos melhores lugares para assistir a um fenómeno natural de bioluminescência que nas Maldivas é designado por ”mar de estrelas”. Conseguir ver este fenómeno é uma questão de sorte, mas para aumentar as chances de vê-lo é preciso caminhar na parte mais escura da praia à noite.

 

CRUZEIROS

Quem quiser conhecer todo o arquipélago em vez de ficar apenas num local, o melhor é marcar um tour pelas ilhas. Há vários disponíveis. Deixo aqui uma sugestão:

- Maldivas Island Hopping – uma excursão de 8 dias, com acomodação em pousadas locais e muitas atividades.

CUIDADOS A TER

  • As Maldivas são um país islâmico e é fundamental ter respeito pela sua cultura e valores, nomeadamente no que diz respeito ao vestuário utilizado fora dos resorts. A violação destas regras pode originar uma intervenção das autoridades, por isso certifiquem-se de vestir de forma mais discreta se planearem visitar a capital ou as ilhas onde vive a população local.

 

  • O álcool é  proibido pela lei islâmica e, nas Maldivas, só é permitido consumir em resorts.

 

  • Não comprem artigos de artesanato feitos com coral ou casca de tartaruga. Nem tentem levar um pedaço de coral como lembrança. É totalmente proibido, para além de ser uma prática terrível, ignorante e destruidora do ambiente.

 

  • Nunca se esqueçam de usar protetor solar. Por estar mais perto do equador, as Maldivas recebem muito sol e as queimaduras na pele não são nenhuma brincadeira.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.