Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

The Travellight World

Inspiração, informação e Dicas de Viagem

The Travellight World

Inspiração, informação e Dicas de Viagem

Qua | 23.05.18

DICAS E INFORMAÇÕES BÁSICAS PARA UMA VIAGEM À RUSSIA

fullsizeoutput_2627.jpeg

  Foto: H. Borges 

 

Para os que estão a pensar em viajar para a Rússia, para assistir e apoiar a nossa selecção no Mundial de Futebol ou simplesmente para conhecer o país, deixo aqui algumas dicas e informações básicas para ajudar na preparação de uma viagem sem problemas:

 

1- Documentação necessária

A Lei russa estabelece o seguinte regime de entrada na Rússia dos visitantes estrangeiros que pretendem assistir na qualidade de espectadores/adeptos ao Campeonato do Mundo de 2018 (14 de Junho - 15 de Julho de 2018: Moscovo, São Petersburgo, Sóchi, Casã, Ecaterimburgo, Kaliningrado, Nizhny Novgorod, Rostov do Don, Samara, Saransk, Volgogrado):
A entrada, permanência e saída da Federação da Rússia para os titulares de pelo menos um bilhete de jogo realiza-se sem vistos mediante obtenção do Cartão de Adepto (Fan ID - www.fan-id.ru), sendo a entrada limitada das 00:00 de 04 de Junho até 23:59 de 15 de Julho 2018 (hora local da chegada) e a saída das 00:00 de 04 de Junho até as 23:59 de 25 de Julho 2018 (hora local da partida). As entradas (só até 15.07.18) e saídas podem ser múltiplas. Para usufruir deste regime, o visitante deverá ser portador do passaporte nacional válido para viagens ao estrangeiro até pelo menos 25.07.2018, e também do Cartão de Adepto (Fan ID), na versão impressa ou eletrónica (essa última será entregue por e-mail que está associado ao seu perfil no portal do Fan ID, e, depois de imprimir, fica válida para efectuar a entrada na Rússia, mas depois deverá ser substituida pela versão laminada num dos Centros de Distribuição).
A informação mais detalhada acerca de FAN ID, e outra informação adicional sobre o tema, encontra-se disponível online aqui

 

Fora das datas do Mundial de Futebol, o cidadão Português precisa sempre de obter um visto de entrada na Rússia.
Não é possível obter um visto à chegada por isso esta documentação tem de ser tratada, com alguma antecedência, antes de viajar. O visto pode deve ser obtido no posto consular Russo (podem ver quais os documentos necessários aqui http://www.consul.embrussia.ru/pt/content/8 ) e o formulário de pedido pode ser preenchido e depois impresso para ser entregue no consulado aqui 


As horas do expediente da Secção Consular (localizado na Av. das Descobertas, n.º 4, 1400-092 Lisboa) para tratar dos assuntos de vistos são das 09.30 até às 11.30, às segundas e quintas-feiras por marcação prévia, excepto feriados russos.

 

As agências de viagem ajudam (mediante pagamento de uma taxa) neste processo.
Se estiverem a tratar do processo sem recurso a uma agência de viagens vão precisar de arranjar uma entidade Russa que vos passe a “invitation letter” exigida aquando da solicitação do visto. Alguns hotéis passam esta carta por isso antes de fazerem a reserva confirmem se a unidade hoteleira que escolheram está autorizada a passar esse documento.

 

2- Vacinas

Não há vacinas obrigatórias mas é recomendado fazer vacinação contra a Hepatite A.
Se forem visitar a Rússia rural e realizar actividades ao ar livre entre Maio e Agosto, recomenda-se a vacinação contra a encefalite que pode ser transmitida por carrapatos.
Marcação e consulta do viajante on-line pode ser feita aqui.


3- Como chegar

Durante o Mundial os valores médios dos voos de Lisboa e Porto para Moscovo vão, como seria de esperar, subir bastante podendo chegar a 750 euros (ou mais) por pessoa, mas fora deste período é possível encontrar voos por valores tão razoáveis como 237€ (ida e volta de Lisboa com a Lufthansa) ou 363€ (ida e volta do Porto com a TAP).

 

4- Procedimentos a ter em conta na chegada

Uma vez chegados a território Russo, temos sete dias úteis para nos registar na delegação local do Serviço Federal de Migrações, apresentando o passaporte e o duplicado do formulário de imigração (formulário normalmente distribuído durante o voo e entregue às autoridades de fronteira no aeroporto).

Normalmente, os hotéis encarregam-se desta formalidade. Este registo tem um custo de 2 rublos por dia (menos de três cêntimos) até ao máximo de 200 rublos (cerca de 2,70€).

No entanto, de 1 de Junho a 12 de Julho de 2018, período em que decorre o Mundial de Futebol, todos os estrangeiros que se dirijam a Moscovo, S. Petersburgo, Kazan e Sóchi têm obrigatoriamente de se registar no Ministério do Interior russo dentro das primeiras 24 horas no país. Mais uma vez, deverá ser o hotel ou alojamento a tratar deste registo, mas cabe-vos a vós verificar e garantir que tal acontece.

 

5- O que levar na mala

No Verão, podem levar roupa leve e fresca mas não deixem de trazer um casaco. Mesmo quando de dia está muito quente, de noite sempre esfria.

No Outono e Primavera tragam roupa que possam vestir por camadas e tirar ou acrescentar conforme a temperatura suba ou desça. Um casaco e botas quentes já podem ser necessários.

No Inverno faz muito frio, por isso venham preparados: roupa interior térmica, casaco, luvas, gorro, botas de inverno, meias de lã e cachecol são itens indispensáveis. As botas devem ter solas com espaços adequados entre os trilhos, para a neve não ficar presa neles e torná-los muito escorregadios.

De Verão ou de Inverno, o calçado deve ser confortável porque com toda a certeza vocês vão andar muito para visitar os parques, palácios, museus e demais atracções.

O clima russo é bastante imprevisível, e mesmo quando viajamos no auge do verão é aconselhável trazer um guarda-chuva, especialmente para São Petersburgo ou para o norte da Rússia.

 

Ao visitar uma igreja ortodoxa homens e mulheres não devem usar calções e as mulheres por respeito devem cobrir as cabeças e ombros com um lenço, por isso não é má ideia trazer este item na mala.

 

Um rolo de papel higiénico ou lenços de papel extra podem fazer falta. As casas de banho públicas quase nunca tem.

 

6- Dinheiro

A moeda é o rublo.
Existe na Rússia uma rede ATM (multibanco) abrangente e eficiente em Moscovo e São Petersburgo, sendo fácil levantar dinheiro nas caixas automáticas disponíveis.

A maior parte dos hotéis e restaurantes aceitam cartões de crédito visa e mastercard.
Se se deslocarem a cidades mais pequenas o melhor é levar dinheiro em numerário.

 

A gorjeta é comum em toda a indústria de serviços na Rússia e é costume deixar uma gorjeta de 10% nos restaurantes se não estiver incluída na factura uma taxa de serviço.

 

7- Comida

Há uma escolha surpreendentemente boa de restaurantes e cafés em Moscovo, São Petersburgo e outras grandes cidades Russas.
A comida de rua é igualmente boa.

Não deixem de experimentar a sopa Borsch feita à base de beterraba e as Bliny (uma espécie de panquecas tradicionais feitos com farinha de trigo, aveia, cevada ou centeio e servidas com vários acompanhamentos, dos quais se destacam o caviar e o salmão, mas também podem ser servidas com chantilly, compotas ou outros doces, cogumelos ou frutos silvestres.

 

8- Água

A água canalizada na Rússia não é potável, por isso bebam apenas água mineral engarrafada e evitem bebidas com gelo.

 

9-Língua

Os russos em geral não falam inglês, e isso pode dificultar ainda mais a comunicação. São Petersburgo talvez seja a excepção. Por ser uma cidade mais turística é comum encontrar aqui quem fale inglês e restaurantes que apresentem menus nesta lingua. Noutros lugares a aplicação Google Translate e a sua possibilidade de usar a câmara do telemóvel para fazer traduções instantâneas pode ser uma grande mais valia.


10- Transportes

O transporte principal em Moscovo e São Petersburgo é o metro. Barato e prático, tem linhas que cobrem toda a área destas grandes cidades.

As suas estações são atracções por mérito próprio e parecem verdadeiros palácios com escadarias, paredes de mármore, candelabros, estátuas de bronze e mosaicos belíssimos. O único problema é que grande parte das placas estão escritas em cirílico o que pode dificultar a navegação, mas acredito que com o evento do Campeonato Mundial de Futebol esta situação melhore e novas placas sejam instaladas, pelo menos nas estações que servem os estádios onde se vão realizar os jogos. Caso isso não aconteça, o melhor é pedirem no hotel ou nos postos de informação turística um mapa bilingue, com o nome das estações escrito nos dois alfabetos. Outra opção boa é usar a câmara do telemóvel e a aplicação Google Translate para perceber o que está escrito nas placas.

 

Ecaterimburgo, Nizhny Novgorod, Samara e Casã também tem metro, mas a rede não é tão abrangente como em Moscovo e São Petersburgo. 

 

A rede ferroviária na Rússia também é boa e permite viajar entre cidades de forma confortável e económica.

 

Os táxis não tem taxímetro por isso é preciso acertar o preço com o condutor antes de entrar num. 

 

11 - Segurança

Como em qualquer outro lugar do mundo usem de bom senso, evitem exibir objectos de valor, mantenham a mochila ou a mala fechadas, e guardem a carteira e os vossos pertences em lugares seguros.
Na Rússia é obrigatório apresentar o documento de identificação sempre que tal seja pedido pelas autoridades por isso tenham sempre o passaporte convosco.


12- Electricidade e Wi-Fi

As tomadas eléctricas na Rússia são iguais às nossas de Portugal por isso não é necessário adaptador.
O WiFi está disponível em todas as grandes cidades e a maioria dos hotéis, restaurantes, bares e cafés oferecem WiFi gratuito aos seus clientes.

 

Podem ler mais um pouco sobre a Rússia aqui 

9 comentários

Comentar post