Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

The Travellight World

Inspiração, informação e Dicas de Viagem

The Travellight World

Inspiração, informação e Dicas de Viagem

Qua | 27.05.20

Chanfana à moda da Lousã

fullsizeoutput_495f

A Chanfana é uma das receitas mais tradicionais da Serra da Lousã. 
Segundo a lenda, terá surgido no Mosteiro de Semide como consequência dos foros pagos pelos aldeões que habitavam os terrenos do mosteiro.
Conta-se que durante o mês de agosto e até ao dia de S. Mateus, as freiras de Semide recebiam as suas “rendas” e muitos dos moradores pagavam com cabras e ovelhas. As freiras não tinham disponibilidade, nem meios para manter um rebanho grande, por isso aprenderam a cozinhar e a conservar a respetiva carne, aproveitando o vinho que também lhes era entregue pelos rendeiros, assim como o louro que tinham na sua quinta, os alhos e outros tantos ingredientes.
A carne assada no vinho mantinha-se no molho gorduroso solidificado, durante largos meses, sem estragar e a chanfana era guardada ao longo do ano nas caves frescas do mosteiro.

Uma outra versão da história diz que a receita terá sido criada pelas freiras durante a terceira invasão francesa para evitar que os soldados franceses roubassem as cabras e as ovelhas da região.  

Independentemente da sua origem, este prato é uma delicia da gastronomia portuguesa e por isso partilho aqui a receita para quem quiser experimentar.

INGREDIENTES:

1 cebola


1 colher (de sopa) de banha


1 folha de louro

1 kg de carne de cabra

1 raminho de salsa

100 g de presunto


2 dentes de alho

3 colheres (de sopa) de azeite


750 ml de vinho tinto de boa qualidade

colorau q.b.

piri-piri q.b
sal e pimenta q.b.

1 cálice de aguardente (opcional)

 

PREPARAÇÃO: 

De véspera, limpe as peles e a gordura da carne, escalde-a e corte-a em pedaços. Corte o presunto em fatias e a cebola em rodelas finas.

No fundo de um tacho de barro, coloque uma camada de cebola, sobre as quais dispõe a carne, as fatias de presunto, a salsa, o colorau, o azeite e a banha, o alho, o louro, o piri-piri, o sal e a pimenta. Regue com o vinho tinto e, se a carne for muito rija, junte também a aguardente para a tornar mais tenra.

Deixe a marinar durante a noite, com o tacho tapado
. No dia da confeção, leve a chanfana a cozer no forno. Deixe cozinhar cerca de quatro a cinco horas para apurar muito bem.

Quando a carne estiver bem cozida, sirva do próprio recipiente onde foi cozinhada, acompanhada com batatas cozidas e grelos.

 

Receita retirada com pequeninas adaptações do site www.cozinhatradicional.com

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.