Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

The Travellight World

Inspiração, informação e Dicas de Viagem

The Travellight World

Inspiração, informação e Dicas de Viagem

Qui | 24.09.20

As Ruínas de Conímbriga e o Museu Portugal Romano em Sicó

Pode não ser tão grande como Pompeia ou estar tão bem preservada como Herculano, mas a antiga cidade de Conímbriga, é uma das mais interessantes ruínas romanas que podemos encontrar no mundo. Acreditem em mim, que já visitei muitas!

fullsizeoutput_5042

Conímbriga, como povoação, data de antes da chegada dos romanos a Portugal. Originalmente foi ocupada pelos celtas que deixaram poucos vestígios. A exceção é a palavra “briga”, que significa “área defendida” em celta.

As ruínas da cidade que atualmente podemos visitar, foram obra dos romanos que chegaram a esta região no século II a.C, durante o reinado do imperador Augusto.
Bem posicionada na principal rota comercial entre Lisboa (Olisipo) e Braga (Bracara Augusta) a cidade floresceu e transformou-se numa próspera metrópole. Estima-se que no seu apogeu, durante o século I d.C, a população de Conímbriga chegou aos 10 mil habitantes.

A sua evolução é clara. À medida que a cidade se desenvolvia, maior era o número de edifícios públicos importantes. É por isso que hoje podemos encontrar vestigios de um Fórum, de Banhos Termais, de um Templo, de um Aqueduto… Todos, agora em ruínas, mas ainda capazes de nos fazer imaginar como seriam quando serviam a cidade em toda a sua grandeza.

Restam apenas três pilares e meio do Fórum de Conímbriga, mas é o suficiente para termos uma ideia de como ele pode ter sido impressionante.

Nos caminhos que saem da praça principal, podemos ver os restos das casas pré-romanas. Apesar de séculos de exposição, os mosaicos dos pisos desprotegidos destas casas, como a Casa das Suásticas e a Casa dos Esqueletos, mantêm a sua forma e cores vivas.

No entanto, a mim o que mais me impressionou foram as ruínas da Casa das Fontes e da Casa de Cantaber. Estas duas villas romanas guardam um passado de luxo. A primeira apresenta mosaicos muito bem preservados (os mais bonitos de Conímbriga) com desenhos que representam cenas de caça e das quatro estações do ano. No centro abriga um pequeno jardim central decorado com fontes.
As ruínas da Casa de Cantaber mostram igualmente que esta foi uma villa opulenta e luxuosa. Centrada em torno de um jardim ornamental, com um pátio de colunatas, é considerada uma das maiores casas dos postos avançados ocidentais do Império Romano.

No recinto existem ainda vários banhos em ruínas (o maior foi parcialmente reconstruido para que possamos apreciar a sua escala) e próximo da porta principal da cidade, não muito longe do antigo aqueduto, há agora um anfiteatro com fileiras de bancos de madeira.

fullsizeoutput_504afullsizeoutput_504dfullsizeoutput_504eUNADJUSTEDNONRAW_thumb_7800UNADJUSTEDNONRAW_thumb_7811fullsizeoutput_5052fullsizeoutput_5053fullsizeoutput_5054UNADJUSTEDNONRAW_thumb_7856fullsizeoutput_5059fullsizeoutput_5049fullsizeoutput_504f

A estrada romana que leva ao muro de defesa inacabado também conta um capitulo importante da história de Conímbriga.

Nesta zona da cidade existiram casas que no século V d.C foram demolidas e utilizadas para a construção de um muro de proteção contra a invasão dos exércitos da Suábia. Essa medida drástica foi, no entanto, em vão porque simplesmente não havia tempo ou materiais suficientes para completar a parede e isso deixou a cidade vulnerável ​​ao ataque. Os romanos foram derrotados e tiveram de fugir, abandonando Conímbriga para sempre.

Vale a pena conhecer o Museu Monográfico de Conimbriga, que fica no local e tem modelos e ilustrações que ajudam o visitante a ter uma ideia mais clara de como seria a cidade no seu apogeu. Além disso, há uma exposição com peças recuperadas durante as escavações arqueológicas, como moedas, joias, mosaicos e esculturas.

UNADJUSTEDNONRAW_thumb_786afullsizeoutput_505aUNADJUSTEDNONRAW_thumb_786cUNADJUSTEDNONRAW_thumb_7867

Depois de Conímbriga, recomendo visitar também o Museu Portugal Romano em Sicó, em Condeixa-a-Nova.

O PO.RO.S  é um museu onde a história e tecnologia se unem para nos levar numa viagem fantástica ao tempo dos romanos.
A exposição combina achados arqueológicos com ecrãs de interface tátil, soluções interativas gestuais, componentes 3D e outras soluções multimédia. Da visão ao olfato, é uma visita feita para despertar os sentidos. Ouve-se, toca-se e experimenta-se. É assim um pouco por todo o museu que nos conta de uma forma interessante e divertida a história da romanização. 

fullsizeoutput_505dUNADJUSTEDNONRAW_thumb_772afullsizeoutput_505cUNADJUSTEDNONRAW_thumb_775f

No inverno passado, eu diverti-me imenso aqui! Recomendo muito uma visita ao PO.RO.S (e a Conímbriga) a famílias com crianças. 

 

Sigam-me no Instagram e no Facebook

Tchau!

Travellight

 

 

 

 

2 comentários

Comentar post