Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

The Travellight World

Inspiração, informação e Dicas de Viagem

The Travellight World

Inspiração, informação e Dicas de Viagem

Qua | 30.06.21

As cinco vilas de Cinque Terre, Itália

À primeira vista a costa que abraça Cinque Terre pode parecer hostil por causa das falésias escarpadas e íngremes, mas é rica em baías calmas, vilas pitorescas, praias e caminhos panorâmicos — tudo elementos que justificam a sua classificação como Património Mundial da UNESCO.
Localizada na região italiana da Línguria, Cinque Terre ou “Cinco Terras", é formada, como o próprio nome indica, por cinco vilas — Riomaggiore, Manarola, Corniglia, Vernazza e Monterosso al Mare — cada uma com a sua própria beleza e charme.

É um dos lugares mais românticos e marcantes do mundo e a sua paisagem é tão pitoresca que ao longo dos tempos inspirou muitos poetas, pintores e escritores… Dizem que Dante Alighieri criou as falésias do Purgatório a pensar no território hostil de Cinque Terre, Telemaco Signorini pintou-a em toda a sua beleza e Gabriele D'Annunzio celebrou o vinho mais famoso desta terra, o “Sciacchetrà”, num dos seus poemas.

É um destino imperdível para quem pensa visitar a Itália!

RIOMAGGIORE

cinque_terra_italy_mediterranean_riomaggiore_town_terra_cinque_liguria-898308.jpg!dFoto: PxHere

Riomaggiore é a vila mais ao sul de Cinque Terre, fica situada a poucos minutos de comboio de La Spezia e ergue-se entre duas falésias íngremes. Parece um presépio com todas as suas casinhas coloridas encaixadas nas rochas.

As suas origens remontam ao século VIII, quando os habitantes do vale de Vara, em busca de um clima mais ameno para plantar vinhas e oliveiras, e sem medo de ataques piratas, decidiram mudar-se para mais junto da costa.

Descobrir as suas ruas e becos, onde as luzes e sombras criam efeitos muito particulares, é um verdadeiro prazer.

Durante o passeio podemos descobrir a Torre Guardiola, antigo forte militar convertido em Escola de Educação Ambiental onde é possível fazer observação de pássaros; o Santuário de Montenero, construído em 790 para marcar uma aparição da Virgem Maria; o Castello in Cerricò, com a sua bela vista do mar e a Igreja de San Giovanni Battista.

É também em Riomaggiore que começa a famosa Via dell’Amore (Caminho do Amor), um caminho escavado na rocha, conhecido pela atmosfera romântica e paisagens incríveis, que termina em Manarola.

Manarola

fullsizeoutput_5a1bFoto: PxHere

Manarola é bonita como uma pintura, com as suas casas encavalitadas na estreita e comprida falésia.
O nome da vila vem provavelmente de “magna rota”, que literalmente quer dizer “roda-gigante” de um moinho de água. Na parte baixa da cidade ainda é possível ver o antigo moinho ou lagar de azeite, que foi restaurado.

Na parte alta da vila está a Igreja de San Lorenzo, construída em 1338 em estilo gótico, com três belas naves e interiores barrocos. Outras atrações incluem Campanile Bianco, uma antiga torre de vigia; o Antigo Hospital de San Rocco e o Oratorio dei Disciplinati della Santissima Annunziata, que data de 1400. 

Manarola tem muitas trilhas pitorescas que são uma ótima atividade para quem procura vistas espetaculares e a natureza. Muitas trilhas conduzem a vinhas e olivais locais, mas quem não dispensa o oceano, certamente não fica desapontado se descer em direção ao porto — há dezenas de locais pelo caminho que oferecem vistas deslumbrantes para o Mar da Línguria. 

Vernazza

fullsizeoutput_5a1cFoto: PxHere

Vernazza é considerada uma das 100 mais belas aldeias da Itália e em comparação com as outras vilas de Cinque Terre é mais “marítima”, marcada pelo seu pequeno porto e pela tradição naval. Foi fundada por um grupo de escravos libertos que pertenciam à antiga família romana “Gens Vulnetia”; O nome “Vernazza” deriva do apelido dessa família.

A atmosfera mágica da vila seduz e encanta. Ruas charmosas, casinhas coloridas, o Castelo Doria, com a sua vista maravilhosa do porto e da baía e o surpreendente Santuário de Nostra Signora di Reggio que não é fácil de alcançar, mas que vale muito a pena conhecer.

Corniglia

fullsizeoutput_5a1dFoto: PxHere

A antiga vila romana de Corniglia está situada num penhasco impressionante com cerca de 100 metros de altura. É a única cidade de Cinque Terre que não pode ser alcançada por mar, portanto, para aqui chegar é necessário subir a “lardarina”, uma imensa escadaria (382 degraus), ou seguir a estrada que vai da estação ferroviária de Vernazza até à vila.

Corniglia fica no topo de um promontório, rodeada de vinhas e socalcos e deve o seu nome à família romana “Gens Cornelia”, que foi proprietária da vila e produzia um excelente vinho branco,  já famoso na época dos romanos.

Na encantadora vila podemos visitar a Igreja gótica de San Pietro; a praça do século XVIII “Largo Taragio” com o Oratório de Santa Caterina e o Terraço de Santa Maria, que oferece vistas panorâmicas incríveis.

Corniglia possui também duas praias.
A maior, conhecida como Praia de Corniglia, estende-se por cerca de um quilómetro entre as aldeias de Manarola e Corniglia, e nos anos 70 a 90 do século XX atraiu um grande número de turistas, mas agora dessa praia só restam seixos de vários tamanhos, expostos sem qualquer proteção às impetuosas tempestades dos meses de inverno.

Já a Praia de Guvano, mais pequena, está localizada numa maravilhosa baía de águas transparentes e cristalinas, entre Corniglia e Vernazza, e pode ser alcançada seguindo ao longo do "Sentiero Azzurro" (Caminho Azul), que demora aproximadamente uma hora e quinze minutos. A praia é feita de areia e pedras e conserva uma aparência isolada e selvagem.

Monterosso

fullsizeoutput_5a1eFoto: H. Borges

É a maior vila de Cinque Terre e é composta por duas partes: a cidade velha e a nova, que se chama Fegina.

Monterosso está situado numa enseada, entre “Punta del Mesco” e a ilha de Tinetto e mantém viva a sua tradição marítima.
Ainda guarda vestígios do passado como a Torre Medieval que hoje é a torre do sino da Igreja de San Giovanni, o Castelo de Monterosso com a Torre Aurora, a única das treze torres que protegiam a vila, que ainda se mantém de pé.

Podemos passar o tempo no centro histórico, visitando a Igreja gótica de San Giovanni Battista, ou podemos ficar em Fegina e aproveitar a sua praia, a maior de Cinque Terre.

A atração mais incrível de Monterosso é O Gigante: uma enorme estátua de Neptuno que dá a ilusão de fazer parte das falésias.

Como Chegar a Cinque Terre

Chegar a Cinque Terre é bastante simples, principalmente no verão quando os comboios e os barcos são mais frequentes (e os bilhetes mais baratos).

A linha ferroviária Pisa - Génova permite chegar à estação de La Spezia de onde partem comboios para todas as vilas e alguns comboios intercidades tem também paragens em Monterosso e Riomaggiore.

Quem estiver interessado em chegar por mar tem, durante a primavera e o verão, barcos que saem todos os dias de La Spezia, Porto Venere, Portofino e Lerici chegando a Monterosso, Riomaggiore, Vernazza e Monterosso al Mare.

Se puderem, evitem ir de carro porque estacionar em Cinque Terre é praticamente impossível.

 

Sigam-me no Instagram e no Facebook

Tchau!
Travellight

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.