Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

The Travellight World

Inspiração, informação e Dicas de Viagem

The Travellight World

Inspiração, informação e Dicas de Viagem

Qua | 11.03.20

Antigua | Guatemala

Aninhada num vale cercado por vulcões imponentes, a bonita cidade de Antígua — Património Mundial da UNESCO — é muitas vezes, apenas um ponto de passagem para quem visita as famosas Ruínas Maias de Tikal, mas a sua herança histórica e casinhas de cores vivas conseguem rapidamente prender a atenção do visitante.

fullsizeoutput_4686

Fundada em 1543 como sede do poder espanhol na região, Antigua serviu como centro cultural, religioso e económico por mais de 200 anos. A cidade foi destruída, em grande parte por terremotos no século XVII, mas muitos dos edifícios coloniais foram reconstruidos e restaurados e encontram-se um pouco por toda a cidade.

A atração mais fotografada de Antígua é o Arco de Santa Catalina — o último vestígio de um convento do século XVII. Foi construído para que as mulheres pudessem atravessar a rua sem serem vistas e fica praticamente em frente à Igreja de La Merced, uma igreja barroca, pintada de amarelo, construída em 1548 mas restaurada em 1853. O padrão arabesco é uma evidência da tendência do design mouro na Espanha daquela época.

O antigo mosteiro, que fica em anexo e tem um extraordinário pátio interior, merece uma visita, assim como as Ruínas do Convento de Santa Clara.

fullsizeoutput_4675fullsizeoutput_4672fullsizeoutput_469afullsizeoutput_4674fullsizeoutput_4690fullsizeoutput_468dfullsizeoutput_4678

A alguns quarteirões de distância de La Merced, fica a Igreja de San Francisco el Grande.

A igreja tem mais de 500 anos e apesar de parte dela se encontrar em ruínas, a sua fachada continua a ser maravilhosa. O local também inclui um pequeno museu e a sepultura de São Pedro de San José Betancur, que foi canonizado em 2002.

fullsizeoutput_4673

As mulheres locais com as suas huipiles (blusas) bordadoas são um retrato ambulante da herança têxtil da Guatemala. Disseram-me que pode levar até seis meses a criar estas coloridas peças. Os padrões do tecido e as técnicas de tecelagem, específicos da região, transmitem muitas informações, como por exemplo o local de nascimento, a posição social, o estado civil e a religião de quem a usa. Nas lojas de lembranças e nos mercados de artesanato é possível comprar huipiles; toalhas de mesa; máscaras de madeira; esculturas e outras peças de artesanato.

fullsizeoutput_4677fullsizeoutput_467bfullsizeoutput_467fartisan-texitle-shopping-what-to-do-in-antigua-guatemala-819x1024fullsizeoutput_4699

A Guatemala produz um dos melhores cafés do mundo, portanto, quando visitamos Antígua o café não pode ser esquecido (nem há como!). Varias excursões levam os visitantes a conhecer a produção de café da região e oferecem degustações.

O cacau, outro produto importante da zona, é homenageado no Museu do Chocolate, que fica no centro da cidade. Aqui podemos conhecer o processo de fabrico do chocolate e, melhor que isso, provar o produto final! 😋

fullsizeoutput_4692

Os vulcões são a principal atração natural de Antígua. O mais importante (e imponente) é Acatenango, mas para o subir temos de contar com dois dias. A manhã do primeiro dia é passada a caminhar até ao acampamento base que fica a uma altitude de 3.976 m. A tarde e a noite são passadas no acampamento a observar o vulcão Fuego a fumegar. É uma visão extraordinária!

fullsizeoutput_4693Na manhã seguinte, somos acordados bem cedo pela equipa que realiza estas excursões, para subir durante cerca de 45 minutos até ao cume de Acatenango. A partir daqui podemos assistir a um espetacular nascer do sol com vista para os vulcões em redor. Depois disso tomamos o pequeno almoço no acampamento e depois regressamos para Antígua.

Quem tem pouco tempo pode optar antes por visitar o Vulcão Pacaya. O passeio é realizado duas vezes por dia — das 6h às 14h ou das 12h às 20h.
Uma caminhada de cerca de uma hora leva o visitante até às rochas vulcânicas e à lava. Os mais corajosos podem ir com o guia até perto das rochas mais quentes e derreter um marshmallow!😳

fullsizeoutput_4694

De volta à cidade, Santo Domingo Del Cerro, é outra atração a não perder. Este parque, dedicado à obra de Efraín Recinos — o chamado "Picasso da Guatemala" — é um dos melhores lugares de Antigua para se ver arte contemporânea. Além de 10 dos seus impressionantes murais, construídos em mosaico, existem uma série de esculturas espalhadas pelos jardins e obras de outros nomes importantes do movimento guatemalteco de artes plásticas, como Guillermo Grajeda Mena e Dagoberto Vásquez.
O destaque do parque é o “Triunfo da Guatemala” — uma escultura que retrata uma mulher empoleirada no topo de um Volkswagen carocha, segurando uma tocha na  mão direita. A peça representa a adesão do artista aos ideais de justiça (o carro pertencia a Efraín Recinos na década de 1970 e foi queimado como retaliação pelo seu envolvimento nos protestos contra a repressão do governo).
O parque fica na propriedade do Hotel Casa Santo Domingo, mas tem entrada gratuita.

fullsizeoutput_4697fullsizeoutput_4696

O Hotel Casa Santo Domingo também promove, em parceria com a Universidade de San Carlos da Guatemala, o “Passeio dos Museus” — uma rota cultural que permite visitar os 5 museus instalados no local onde, durante o domínio espanhol, ficava a igreja e o convento do Colégio Santo Domingo e S. Tomás de Aquino. Os 5 Museus a visitar são o Museu Colonial; o Museu Arqueológico; O Museu de Arte Pré-Colombiana; O Museu da Prata e a Galeria de Arte Marco Augusto Quiroa.

arteencasasantodomingo

Antígua foi declarada património mundial da UNESCO em 1979 por causa da sua arquitetura de influência barroca espanhola e igrejas coloniais do século XVI de entre as quais se destaca a Catedral de San José.

A cidade é igualmente um dos exemplos mais bem preservados do planeamento urbano latino-americano: foi reconstruida após os terremotos do século XVIII num padrão inspirado no Renascimento italiano, com ruas que corriam de norte a sul e de leste a oeste. Subindo até ao Cerro de La Cruz (Monte da Cruz) conseguimos ter uma visão panorâmica que comprova isto.

A enorme cruz que dá o nome ao monte encontra-se bem no alto. Se quiserem visitar este lugar, vão entre as 8h e as 16h, horário em que existe uma presença policial (devido a assaltos que aconteceram no passado).

fullsizeoutput_4695

Antígua parece muito distante da realidade perigosa e sombria da Cidade da Guatemala, a capital do país. As ruas são limpas, as casas tem cores vivas e alegres, os mercados explodem de cor e há ruínas da época colonial por todo o lado. Mas por trás da fachada de perfeito cartão postal é preciso ter atenção porque os assaltos a turistas são frequentes e andar sozinho à noite, não é recomendado.

fullsizeoutput_467a

Dito isto, acho que Antigua é definitivamente mais segura do que a capital e outras cidades da República da Guatemala e um lugar que  gostei muito de visitar.

Tchau!
Travellight

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.