Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

The Travellight World

Inspiração, informação e Dicas de Viagem

The Travellight World

Inspiração, informação e Dicas de Viagem

Seg | 15.10.18

5 DICAS PARA NÃO SER ENGANADO NAS FÉRIAS

fullsizeoutput_2e05.jpeg

  

Os viajantes e turistas são muitas vezes vistos como um “alvo fácil” para aqueles que ganham a vida a enganar os outros. 

E a verdade é que não é difícil ser apanhado desprevenido quando estamos em território desconhecido.

 

Ninguém gosta de viajar num estado de constante desconfiança e paranóia, mas não custa estar alerta e ter alguns cuidados básicos, por isso apontem aí estas dicas:


1- Façam pesquisas antecipadas

 

Pesquisem o destino que vão visitar com antecedência para terem uma noção dos preços habitualmente cobrados por cada bem ou serviço.


Ironicamente, há mais chances de pagarem acima do devido em países onde os serviços são mais baratos, porque o preço apresentado parece bom, quando na realidade é 2 ou mais vezes superior ao que seria cobrado a um habitante local.
Fazer uma pesquisa sobre o custo real das coisas em sites como o Tripadvisor pode ajudar a minimizará o risco disto acontecer.

 

2 - Estejam mais alerta na chegada

 

É facto que estamos mais vulneráveis no momento da chegada a um novo país. Seja porque estamos cansados de um voo longo ou porque ainda estamos a ajustar-nos a um novo ambiente ou ainda porque estamos preocupados em encontrar o caminho do hotel. As pessoas mal intencionadas sabem disso e podem aproveitar-se desse momento de fraqueza para agir.
O desafio é manter os sentidos aguçados e fazer um esforço para ficar alerta.


3- Façam bem as contas

 

Se não conseguirem fazer o cambio mentalmente usem uma calculadora ou tenham à mão uma pequena tabela com valores de referência para fazer a conversão da moeda e não serem enganados.

 

4- Confiem, desconfiando

 

Como turistas, temos de aceitar a realidade que muitas pessoas vêem-nos como uma potencial fonte de receita.
Quando estamos integrados numa excursão podemos sentir confiança no guia, por exemplo, mas convém lembrar que nem sempre ele terá o nosso melhor interesse financeiro em mente.


Quantas vezes estamos numa excursão para visitar um museu ou uma basílica e pelo caminho o guia recomenda uma paragem numa determinada fábrica de tapetes ou loja de souvenirs? Eles sempre dizem que aquele é o lugar mais barato e com maior qualidade para fazer compras, mas estão, sem dúvida, a escolher a loja onde podem receber uma comissão.

 

5- Resistam à pressão do tempo

 

O contrato de aluguer de um carro é um exemplo clássico de ser pressionado a assinar algo que pode acabar custando muito.

Esqueçam a fila e a conversa de que “estes contratos são todos iguais, assine aqui no x” e reservem um tempo para ler e verificar que está tudo bem antes de colocarem lá o vosso nome.

8 comentários

Comentar post