Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Travellight World

Inspiração, informação e Dicas de Viagem

The Travellight World

Inspiração, informação e Dicas de Viagem

Ter | 24.12.19

O Natal nunca mais foi o mesmo

Para mim o Natal tem um certo sabor agridoce.

Não me entendam mal, eu gosto da festa, mas o problema é que junto das recordações alegres, teimam em aparecer algumas bem tristes…

Facetune_24-12-2019-00-27-58

A minha família alargada é numerosa, mas em casa éramos poucos — só três: a minha mãe, o meu pai e eu.
Nem por isso os natais deixavam de ser bem animados.

Havia sempre a tradição de montar a árvore com o meu pai e de seguida o presépio com a minha mãe. As luzes quase sempre falhavam. Eram montadas naqueles circuitos em série e apagavam sempre que uma das luzes se fundia. O meu pai tinha de ver uma por uma para depois substituir a que estava estragada. Era preciso uma paciência…

Fazer o presépio era outra alegria: Montar o cenário, colocar musgo para dar realismo, pôr o Menino Jesus na manjedoura e todos os dias aproximar os Reis Magos um pouco mais da cena da natividade, eram coisas que me divertiam e despertavam a minha criatividade.

Na mesa da ceia não faltava o bacalhau assim como o bolo rei e os doces tradicionais da época. A bebinca, um doce típico de Goa, terra dos meus pais, também era presença obrigatória. O meu pai punha música a tocar e cantarolava Jingle Bells enquanto ia surripiando os pasteis de carne que a minha mãe fazia como entrada. Eu (é claro!) ajudava a comer. Os pobres pasteis nunca chegavam a ir à mesa 😀.

Eram tempos felizes. Os problemas (com toda a certeza) existiam, mas eu não dava muito por eles. Os presentes às vezes não correspondiam aos pedidos que eu tinha feito ao Pai Natal, mas passada a frustração inicial, eu centrava a minha atenção no novo livro ou no novo brinquedo e ficava contente.

Recordo-me da sensação de segurança que tinha ao ver os meus pais sentados do outro lado da mesa. Acho que nunca mais me senti assim desde que eles partiram. Não, minto… Acho que essa sensação desapareceu um pouquinho antes.
Foi no último Natal que passamos todos juntos, já com o meu pai muito doente e fragilizado pela hemodiálise.

Nesse ano lembro-me de sentir principalmente preocupação e um grande peso no coração por não saber até quando os teria aos dois junto de mim. Tentei afastar os maus pensamentos e concentrar-me no momento. Aproveita-lo!
Não deixei nada por dizer. Eles ficaram a saber exatamente quanto eu gostava deles e como eram importantes para mim. Essa paz eu tenho.

Infelizmente a intuição não me enganara e poucos meses depois eu despedia-me do meu pai e quatro anos mais tarde da minha mãe... A minha mãe foi levada para o hospital a 23 de dezembro.

Depois disso o Natal nunca mais foi o mesmo. 

Hoje ultrapassei um pouco a dor e consigo celebrar novamente. Não deixa de ser bom, é só diferente porque nessa noite especial, na mesa junto comigo, sentam-se dois anjos da guarda. Os meus anjos da guarda.

Sex | 20.12.19

Panetone Caseiro

Originário da cidade de Milão, o Panetone é uma espécie de pão doce, recheado de frutas secas e cristalizadas e muito apreciado pelas famílias italianas no Natal e no Ano Novo.

receitapanetonefrutas

Existem várias histórias que explicam a sua criação, mas a mais popular é a que afirma que este doce foi inventado na corte de Ludovico Sforza, na véspera de Natal, entre os anos de 1494 e 1500.

Conta-se que certa vez, a sobremesa preparada para o banquete natalício queimou no forno e o cozinheiro da corte ficou sem nada para servir. Para salvar a situação, Antonio, um dos empregados da cozinha, ofereceu uma massa que ele tinha feito com sobras de ingredientes de outros pratos e que ele pretendia levar mais tarde para sua casa.

O doce fez tanto sucesso e agradou tanto a corte que Ludovico perguntou o nome da iguaria. Chamado a responder, o jovem Antonio disse embaraçado que a sobremesa não tinha nome. Ludovico resolveu então chama-la de “Pani de Toni” (o pão do Antonio), dando assim origem ao nome.

Hoje em dia é fácil encontrar panetonne à venda em qualquer supermercado, mas preparar este bolo em casa e sentir o seu agradável aroma enquanto assa no forno, não tem preço 😋

Partilho a receita para quem quiser experimentar

INGREDIENTES

500g de farinha de trigo
40g de fermento
100g de manteiga
35g de leite em pó
35g de mel
100g de açúcar
5 gemas
5g de sal
400g de frutas cristalizadas
300g de passas
1 copo de água
Essência de laranja a gosto

PREPARAÇÃO

Misture o fermento, as 100 gramas de farinha de trigo e um pouco de água morna (3 colheres de sopa). A essa mistura dá-se o nome de esponja. Deixe-a descansar e crescer por cerca de 20 minutos em local seco e coberto por película aderente de cozinha.
Numa superfície lisa e limpa, despeje a farinha e abra um buraco no centro. Acrescente os ingredientes um por um. Primeiro a esponja, depois a manteiga e o leite em pó. Em seguida o mel, o açúcar e as gemas. Por último, o sal e algumas gotinhas de essência de laranja.

Com as mãos, misture os ingredientes do centro e vá incorporando aos poucos a farinha que está em volta. Vá mexendo a massa e acrescente pequenas quantidades de água, aos poucos, para ajudar a amassar.

A massa deve ficar bem macia e lisa, com textura de véu ao ser esticada. Se não conseguir obter essa textura com as mãos, use uma batedeira.

Atenção, é importante colocar a água aos poucos para não perder o ponto e ficar com uma massa muito mole.

Limpe a superfície de trabalho e unte-a com óleo, que também deve ser passado nas mãos. Manipule a massa sem que ela cole nos dedos. Abra a massa e acrescente as frutas cristalizadas e as passas.

A massa preparada é em quantidade suficiente para fazer três panetones, por isso divida-a em três partes iguais e coloque cada uma numa forma de papel e deixe descansar por aproximadamente 50 minutos, até que a massa cresça e dobre de volume.

De seguida faça um corte em cruz em cima de cada panetone e leve a assar em forno brando, a 180º C, de 40 a 50 minutos.

Retire do forno e sirva!

 

Receita tirada, com pequenas adaptações do site

Qui | 19.12.19

Vulcão Osorno | Chile

O vulcão Osorno é o cartão postal da região de Los Lagos. É um dos vulcões mais ativos do Chile, contando já com 11 erupções históricas, registradas entre 1575 e 1869.

É um símbolo da paisagem local e a sua forma recorda muito a do famoso Monte Fuji que fica no Japão. Tem 2.652 metros e pode ser visto a partir de Puerto Varas, de Puerto Montt, de Frutillar e de outras cidades da região.

Depois de passar dias e dias a observa-lo de longe achei que era altura de finalmente subir o monte😃

Vulcão_Osorno

A subida ao Osorno é um dos principais passeios que podemos fazer na região e o ideal é ir quando o céu está limpo. Normalmente a manhã não é uma boa altura porque quando amanhece o vulcão está (quase sempre) coberto com nuvens. Na parte da tarde, regra geral, as nuvens desaparecem.

A estrada que conduz até ao topo é sinuosa e estreita mas é toda asfaltada e está em boa condições. Mesmo assim, é necessário andar dentro da velocidade permitida para segurança.

A primeira paragem é a Estação Base que fica a 1.240 metros de altitude. Aqui encontra-se um Centro de Apoio que tem algumas informações sobre o vulcão, uma loja de lembranças e um pequeno café onde servem chocolate quente, sanduíches etc…

fullsizeoutput_42f4Fotos: Travellight e H.Borges

A partir da Estação Base podemos subir de teleférico até mais duas estações. Na primeira ascendemos até à Estação Primavera que fica a uma altitude de 1.450 metros. Tem uma vista maravilhosa para o lago Llinquehue e para o vulcão Calbuco e permite observar uma cratera secundária do vulcão — a cratera Roja.

fullsizeoutput_42fafullsizeoutput_42fc

A segunda estação — a Estação Glaciar — está a uma altitude de 1.700 metros e é o máximo que podemos subir de teleférico.

fullsizeoutput_42fd

No verão a temperatura no topo é muito instável, pode fazer calor e passado pouco tempo fazer muito frio, dependendo do vento, por isso é bom levar roupa quente para não congelar 😬

fullsizeoutput_42f8

Durante o inverno as condições no vulcão são perfeitas para a prática de esqui, mas no verão a neve não é muita, ainda assim a subida vale a pena pelas fantásticas vistas.

fullsizeoutput_42fe

Sigam as minhas viagens mais recentes nas stories do Instagram !

Tchau!
Travellight

 

Qua | 18.12.19

Bûche Nöel | A Torta de Natal Francesa

fullsizeoutput_42f3

Bûche Nöel é uma torta tradicional francesa que costuma ser presença habitual nas mesas durante a época natalícia.

A sua aparência, que imita um tronco de madeira, tem origem numa tradição antiga dos camponeses franceses. Reza a história que no inverno, os camponeses queimavam, em nome dos deuses, um grande tronco de árvore na lareira de casa. Este tronco deveria ser consumido lentamente, durante vários dias. Se o tronco durasse muito tempo, no ano seguinte a família teria uma boa colheita, se queimasse rapido, o ano não seria tão bom. O tronco também não podia ser  de uma árvore qualquer e sim de uma árvore frutífera, para garantir maior abundância no futuro.

No dia 24 de dezembro, as famílias reuniam-se para jantar em torno destas lareiras e após a refeição, as crianças afastavam-se para rezar e pedir presentes. De volta à lareira, elas encontravam bombons e docinhos espalhados em volta do tronco. No fim as cinzas eram guardadas e utilizadas como proteção contra as doenças. Eram igualmente espalhadas pela casa, pelos estábulos e pelas plantações para dar sorte.

Durante séculos, o tronco simbolizou o calor e o conforto familiar assim como a esperança e o otimismo para um novo ano.

Com o tempo as grandes lareiras desapareceram, mas a tradição manteve-se, ainda que de outra forma. Surgiu então um novo tronco feito com massa e coberto com creme de chocolate.

Hoje, os grandes chefs pâtissiers modernizaram esta sobremesa e abandonaram o realismo do tronco, mas muitos ainda apostam na receita tradicional.

Partilho aqui a receita para quem quiser experimentar 😃

INGREDIENTES

Creme de chocolate

* 450g de chocolate meio amargo
* 7 gemas
* 2 ovos inteiros
* 140g de açúcar
* 35ml de água
* ½ litro de natas


Massa
* 70g de avelã em pó
* 70g de amêndoas em pó
* 135g de açúcar de confeiteiro
* 20g de cacau em pó
* 5 claras
* 1 pitada de sal


Creme de Confeiteiro
* 250 ml de leite
* 1 vagem de baunilha
* 2 ovos
* 50g de açúcar
* 30g de farinha de trigo
* 80g de natas

 

PREPARAÇÃO

Creme de chocolate

* Derreta o chocolate em banho Maria
* Bata as natas em chantilly e reserve no frigorífico
* Misture a água e o açúcar e deixe no fogo para fazer um caramelo.
* Bata as gemas e os ovos inteiros até fazer uma espuma grossa.
* Adicione o caramelo e continue a bater para ficar com a consistência uniforme
* Misture metade do chantilly com o chocolate derretido e depois os ovos com o caramelo
* Mexa delicadamente e depois coloque no frigorífico


Massa

* Misture o açúcar de confeiteiro com o cacau em pó, peneirando-os.
* Junte as amêndoas e a avelã em pó.
* Bata as claras em castelo colocando uma pitada de sal.
* Junte o açúcar de confeiteiro, cacau, avelã e amêndoas às claras
* Forre uma forma com papel vegetal e espalhe esta massa por cima.
* Coloque no forno a 180°C e deixar por mais ou menos dez minutos.
* Desenforme e reserve.

Creme de Confeiteiro

* Ferva o leite com a vagem de baunilha aberta.
* Misture os ovos e o açúcar e bata até ficar branco.
* Adicione a farinha e o leite.
* Misture e cozinhe em fogo baixo por três minutos, mexendo sempre.
* Deixe arrefecer
* Bata as natas em chantilly e misture no creme de confeiteiro (depois deste arrefecer completamente)

 

MONTAGEM

* Corte a massa do tamanho da forma retangular que vai usar para montar a torta
* Monte por camadas: creme de chocolate/massa/creme de chocolate/creme de confeiteiro/ creme de chocolate/ massa/ creme de chocolate.
* Cubra com película aderente de cozinha e coloque no frigorífico por pelo menos duas horas.
* Tire do frigorífico 15 minutos antes de servir e desenforme.
* Decore com bico de confeiteiro, com o que tiver sobrado do creme de chocolate e procure dar o aspeto de um tronco à torta


Receita retirada, com adaptações do site gnt.globo.com

Ter | 17.12.19

Paris (ainda) é uma boa ideia? Mais oui, bien sûr!

Há muito considerada o epicentro da moda, arte, cultura, gastronomia e romance, a capital francesa não precisa de muitas apresentações. Apesar da agitação social, manifestações e greves que nos últimos tempos tem abalado a cidade, Paris com as suas elegantes avenidas, bons restaurantes e grandes museus, tem um inegável je ne sais quoi que continua a seduzir até o mais experiente dos visitantes.

winter-in-paris-eiffel-tower-in-snow

Para quem não está muito familiarizado com a geografia de Paris e anda a tentar decidir qual o melhor local para se hospedar, é importante saber que a cidade está separada pelas duas margens do rio Sena e é dividida em 20 distritos (arrondissements), cada um com o seu próprio estilo e atmosfera.

Na margem direita, fica o sofisticado 1º Arrondissement que abriga locais emblemáticos como o Louvre e o Jardin des Tuileries, O Champs-Elysées são o coração do exclusivo 8º Arrondissement e espalhado pelos 3º e 4º Arrondissements, o Marais é um dos bairros mais modernos da cidade.

Na margem esquerda, destacam-se o 6º e 7º arrondissements, onde podemos encontrar cafés históricos e grandes atrações como o Musée d'Orsay, Musée Rodin e a Torre Eiffel. O 5º arrondissement, por sua vez, tem como pontos mais conhecidos, o Quartier Latin e a famosa Universidade Sorbonne.

PARIS EM DEZEMBRO

Em dezembro há sempre eventos, mercados de Natal e exposições temporárias na cidade.
Os mercados mais populares vendem decorações tradicionais feitas por artistas e artesãos locais e podemos encontra-los perto da Torre Eiffel, no Trocadero e no Jardin des Tuileries. Para decorações mais modernas e compras mais sofisticadas o melhor é ir até às grandes lojas de departamentos, como as Galeries Lafayette ou a Printemps. Mesmo que não se compre nada, o ambiente festivo das lojas já vale a pena 😃

fullsizeoutput_42f0

CULTURA

Com um total de 150 museus, Paris é indiscutivelmente uma das capitais artísticas do mundo.
O Louvre é sempre uma paragem obrigatória para quem ama a arte — o pior é a quantidade de turistas que pensa exatamente o mesmo que nós. Para evitar as grandes multidões o melhor é aproveitar as aberturas noturnas às quartas e sextas e passar no museu de noite — sempre é uma experiência um pouco diferente (e mais calma).

O Musée d'Orsay, com a sua coleção de arte impressionista é outro ponto obrigatório. Não deixem de visitar o relógio que fica no último piso — dá uma foto espetacular! Se tiverem fome parem no restaurante do museu (1ª andar) — ainda é tão magnífico quanto devia ser quando foi inaugurado em 1900. O mobiliário moderno dá um toque atual aos lustres deslumbrantes e aos belos tetos desta sala, hoje classificada como Monumento Histórico. O chef Yann Landureau propões cozinha tradicional francesa, intercalada com pratos originais inspirados em eventos que periodicamente decorrem no museu.

Outros lugares que gosto de visitar quando estou na cidade principalmente para ver as exposições temporárias são o Centro Pompidou e a Fundação Louis Vuitton.

relógio musée d´Orsay

HAUTE CUISINE

Interessados em provar as maiores iguarias da cidade? Reservem mesa no L’ Astrance, restaurante do chef Pascal Barbot, já golardoado com estrelas Michelin. Fica no 16º arrondissement e oferece um menu de degustação que combina a moderna cozinha francesa com influência do Extremo Oriente. 

Alain Ducasse, um dos chefs mais emblemáticos de França tem um restaurante num barco — o Ducasse sur Seine. Optem pelo almoço para ver melhor as vistas, ou pelo jantar para ver as luzes da cidade. É uma experiência bastante romântica 😍

O restaurante Arpège do chef Alain Passard, localizado bem perto do Musée Rodin tem conseguido manter as suas estrelas Michelin por mais de duas décadas. O menu apresenta ótimas opções vegetarianas e pratos preparados com produtos colhidos na própria horta orgânica do restaurante.

fullsizeoutput_42f2

ARCADAS ELEGANTES

Na viragem do século XIX, Paris abrigava, sob bonitas arcadas, mais de 200 passagens repletas de lojas e cafés da moda. Hoje, destas 200 só restam cerca de 20 e muitas encontram-se no 2º arrondissement.

A Passage des Panoramas, na Boulevard Montmartre, é uma das principais. Já a Passage Jouffroy, onde a luz do sol flui através de um telhado de vidro tem como destaque o café Le Valentin e a restaurada Galerie Vivienne abriga lojas de moda, uma casa de chá, restaurantes, livrarias...Tem um belo piso em mosaico e uma arquitetura neoclássica, que segundo me disseram, foi inspirada em Pompéia.

Entrem também na Galerie Colbert, que fica nas proximidades, para se maravilharem com a sua bela cúpula de vidro e terminem na Galerie Véro-Dodat, que possui um lindo piso em azulejo preto e branco e lojas icónicas como a boutique de Christian Louboutin.

108056406_o

MERCADOS E FEIRAS

Procuram alguma coisa especial, antiguidades ou delicias gourmet? Então tem de visitar os mercados e feiras de Paris.

O Marché aux Puces St-Ouen, fundado em 1870, é uma dos maiores feiras da ladra da cidade. Aberto de sábado a segunda-feira, é uma visita obrigatória para os amantes da arte e do design, com mais de 2.000 barracas vendendo antiguidades, pinturas e bric-a-brac.

Os foodies devem seguir antes para o Marché Bastille. Aberto de quinta a domingo, tem mais de 150 barracas cheias de produtos locais e especialidades sazonais, como trufas.
Para um almoço rápido entrem no Marché des Enfants Rouges (fechado às segundas-feiras). Inaugurado em 1615, este mercado coberto tem barraquinhas que servem especialidades de várias cozinhas do mundo.

Imagem de 15-12-19 às 18.39

LOJAS

Lojas maravilhosas é o que não falta em Paris, ou não estivéssemos a falar de uma das capitais da moda europeia.
Quem gosta de um estilo urbano, tem de visitar a Nous. Esta loja abriu em 2018 na Rue Cambon e é especializada em street wear, relógios exclusivos e acessórios de alta tecnologia.

L'Appartement Sézane é mais para quem procura um estilo essencialmente francês, mas sem gastar muito. Este showroom milenar em tons de rosa, fica no elegante bairro de Grands Boulevards e destaca a marca cult, conhecida pela sua estética descontraída e feminina.

A Gang of Earlybirds, fica em Marais e é uma boutique moderna que vende peças de alguns dos melhores designers internacionais. A loja apresenta uma seleção cuidadosamente selecionada de artigos de vestuário, acessórios e joias para mulheres.
Instalada numa antiga fábrica, A Merci — localizada no mesmo bairro — é uma loja concetual, com três pisos, que vende artigos para o lar, moda feminina e masculina, produtos de beleza, artigos de papelaria e muito mais. 

As icónicas lojas de departamentos Printemps e as Galerias Laffayet são o local ideal para quem quer fazer compras, mas não quer perder demasiado tempo a andar pela cidade.

loja Merci em Paris

 

 

Seg | 16.12.19

Hotéis de praia perfeitos para celebrar a chegada do Ano Novo

Com 2019 quase a terminar é chegado o tempo de preparar a receção do Ano Novo!

Muitas pessoas gostam de passar o réveillon na praia, alguns até gostam de começar o ano com um bom banho de mar enquanto outros apenas querem assistir a um memorável espetáculo de fogo de artifício. Independentemente disso, para quem está a sonhar em acordar no dia 1 de Janeiro com vistas maravilhosas para o oceano, um hotel à beira-mar pode ser a melhor solução.

fullsizeoutput_303c.jpeg

Espreite aqui as minhas sugestões:

TIVOLI CARVOEIRO

fullsizeoutput_303e.jpeg  Foto: booking.com

Totalmente remodelado em 2017, esta unidade hoteleira que tem por base a filosofia “experience more”, está situada numa posição dominante, no topo de uma falésia, que proporciona vistas maravilhosas para a pitoresca baía de Vale Covo.

Os hóspedes deste hotel podem contar com os mais elevados padrões de qualidade, ideais para férias em família e eventos memoráveis como a Passagem de Ano. Os mais corajosos podem descer os degraus esculpidos nas rochas para se deleitarem com areias imaculadas, fazer snorkelling ou, na maré baixa, explorarem uma caverna.

Para uma experiência mais tranquila, os hóspedes podem aproveite os dias de sol para usufruir das duas piscinas circulares, do SPA, com um extenso menu de tratamentos, piscina interior, sala de vapor e sauna.

Para vistas ainda mais espetaculares, podem subir até ao Sky Bar e beber um cocktail enquanto admiram as estrelas e relaxam com a música de um DJ.

Os quartos têm um design contemporâneo e os 3 restaurantes do hotel servem excelentes refeições preparas com peixe e marisco fresco.

Descubra mais sobre este hotel aqui e sobre o seu programa de Passagem do Ano aqui.

EUROSTARS OASIS PLAZA

fullsizeoutput_303f.jpeg  Foto: booking.com

Situado na localidade marítima da Figueira da Foz, mesmo de frente para o mar, o hotel Eurostars Oasis Plaza foi construído com uma forma elíptica e tem a aparência de um barco de cruzeiro parado na praia.

O design dos quartos é contemporâneo e todos possuem janelas com vistas magnificas sobre a praia e sobre o Atlântico.

O hotel dispõe ainda de dois restaurantes, três zonas de bar, SPA, ginásio e uma fantástica piscina interior no último piso com uma fabulosa vista panorâmica.

Saiba mais sobre este hotel aqui e sobre o seu programa de réveillon aqui.

SANA SILVER COAST HOTEL

28998089.jpg   Foto: booking.com

Inserido na região da Costa de Prata, o Sana Silver Coast Hotel não tem vistas para o mar, mas está localizado a uma curta distância de carro, das praias da Foz do Arelho, Nazaré, S. Martinho do Porto, e Peniche.

Localizado no centro das Caldas da Rainha, este hotel ocupa um edifício neoclássico do século XIX, que foi em tempos frequentado por ilustres personalidades como Rafael Bordalo Pinheiro e privilegia o conforto dos seus hóspedes, oferecendo quartos espaçosos e bem decorados, um restaurante com gastronomia tradicional portuguesa e um agradável terraço para banhos de sol.

Saibam mais sobre este hotel aqui e consultem o programa de réveillon aqui.

MAÇARICO BEACH HOTEL

fullsizeoutput_3047.jpegFoto: booking.com

O Maçarico Beach apresenta-se como um hotel temático com uma proposta diferenciada que procura proporcionar aos seus hóspedes experiências únicas de conforto e bem-estar.

Localizado em frente à Praia de Mira, o Maçarico Beach Hotel tem um um carácter vincadamente contemporâneo e um espírito que nos reporta para materiais e técnicas construtivas tradicionais.

Para momentos de lazer o hotel disponibiliza uma piscina no último piso, bebidas no Bik Bik Bar e um SPA que possui uma sauna, banho turco, cromoterapia, chuveiro bi-termal e banho de contraste. Serviços de massagens também estão disponíveis.

Saibam mais sobre este hotel aqui e consultem o pacote de Passagem do Ano aqui.

FAROL HOTEL

fullsizeoutput_3040.jpeg  Foto: booking.com

Membro da prestigiosa cadeia Design Hotels, o Farol Hotel, ocupa uma mansão restaurada do séc. XIX - outrora pertença do Conde de Cabral, e os seus interiores são uma união inspiradora entre o classicismo do passado e o design contemporâneo.

Situado mesmo ao lado da Marina de Cascais, sobre imponentes falésias, este boutique hotel, de 5 estrelas, disponibiliza um terraço para banhos de sol sobre o Oceano Atlântico e um Lounge Bar com vistas sobre a piscina de água salgada.

Depois de um cocktail no bar, os hóspedes podem dançar a noite toda ao som de um DJ e começar a manhã com uma massagem relaxante no conforto e na privacidade do seu quarto ou no deck da piscina do hotel.

Podem saber mais sobre este hotel aqui e ver o programa completo de Ano Novo aqui.

TRÓIA DESIGN HOTEL

fullsizeoutput_303d.jpeg  Foto: booking.com

O Tróia Design Hotel é um resort contemporâneo com vistas magníficas para o mar e para a Serra da Arrábida. 

O design está presente em cada detalhe deste hotel que proporciona aos seus hóspedes uma estadia luxuosa com serviços que incluem um Casino, um SPA, piscina exterior de beiral infinito e um restaurante com deliciosa cozinha local e internacional.

Pode saber mais sobre este hotel aqui e consultar o programa de Passagem de Ano aqui

HOTEL FLOR DO SAL

fullsizeoutput_3041.jpeg   Foto: booking.com

Localizado frente ao Oceano Atlântico, a poucos minutos de carro da histórica cidade de Viana do Castelo, o Flor de Sal é um hotel com quartos de design contemporâneo e grandes janelas com vistas para o mar ou para a montanha.

Apenas um pequeno relvado e uma longa promenade separam este hotel das águas azuis do Oceano Atlântico.
Este hotel foi desenhado a pensar no conforto e prazer dos seus hóspedes. O lazer e o relaxamento são fatores essenciais aqui. O SPA inclui um centro de fitness, uma piscina interior de água salgada aquecida, sauna, banho turco, aromaterapia, duche escocês, duche vichy, massagens e tratamentos de estética.

Confortável e com uma equipa acolhedora, este hotel tem tudo o que é preciso para tornar as suas férias ou escapadinhas de fim de semana inesquecíveis.

Podem saber mais sobre este hotel aqui e ver o programa de Ano Novo aqui.

HOTEL SOLVERDE SPA AND WELLNESS CENTRE

hotel-solverde-spa-welness-center-restaurante-jardim-sff5694.jpgFoto: Site oficial Hotel Solverde Spa & Wellness Center

O Hotel Solverde Spa & Wellness Center, em Vila Nova de Gaia, é conhecido por ser o único hotel 5 estrelas na região norte do país, localizado em frente à praia.

A partir deste hotel existe uma passagem direta, através de um túnel e passadiço, para a praia da Granja. 

A gastronomia é um dos pontos de destaque desta unidade hoteleira Solverde, oferecendo um rico e variado leque das mais saborosas iguarias da cozinha tradicional portuguesa.

O Spa & Wellness Center é um dos mais completos e modernos do país, proporcionando a simbiose perfeita entre corpo e mente e dispondo de tratamentos exclusivos.

As piscinas do hotel (exterior e interior) são de água salgada e aquecidas.

Podem saber mais sobre este hotel aqui 

PESTANA CASINO PARK

fullsizeoutput_3044.jpegFoto: booking.com 

Localizado apenas a 5 minutos a pé do centro da cidade do Funchal, o Pestana Casino Park, recentemente renovado, faz parte do complexo, desenhado pelo famoso arquiteto Oscar Niemayer, que inclui o famoso Casino da Madeira. 

Os hóspedes deste hotel podem relaxar nas piscinas (interior e exterior), fazer exercício no centro de fitness ou desfrutar de um dos tratamentos de qualidade disponíveis no novo SPA Pestana.

O hotel organiza também diversas atividades recreativas, tais como caminhadas e mergulho.

A Madeira é conhecida pela sua imensa beleza natural, pelo famoso vinho da Madeira e pelos incríveis fogos de artifício na passagem de ano. Um marco da ilha que foi inclusivamente reconhecido pelo livro de recordes do Guinness como um dos maiores espetáculos de fogo de artifício do mundo.

Muitos optam por usufruir deste espetáculo diretamente a partir de um dos barcos, contudo, para quem prefere uma opção mais confortável, o Pestana Casino Park pode ser uma boa ideia.

Com serviços de qualidade e vista para o porto de cruzeiros da baía do Funchal, este hotel reúne, sem sombra de dúvida, condições excelentes para a passagem de ano perfeita.

Saibam mais sobre este hotel aqui e vejam o programa de Ano Novo aqui.

SANTA BÁRBARA ECO-BEACH RESORT

fullsizeoutput_3046.jpegFoto: booking.com

Localizado na Ribeira Grande, entre a montanha que abriga a Lagoa do Fogo e uma praia com mais de um quilómetro de areal, o Santa Bárbara Eco-Beach Resort oferece aos seus hóspedes o melhor do mar e da serra.

As famílias e os amantes de aventura podem desfrutar de infinitas experiências que transmitem o "viver Açores", desde os passeios pedestres até à adrenalina de usar pela primeira vez uma prancha de surf, ou simplesmente contemplar os verdes e azuis únicos da ilha.

O hotel disponibiliza aos seus hóspedes uma piscina,  acesso direto à praia e villas cuidadosamente decoradas e construidas com materiais sustentáveis.

O restaurante Santa Bárbara oferece um menu de sabores genuínos, obtidos através da frescura de ingredientes locais e sazonais e o melhor sushi e sashimi preparado com peixe dos Açores.

Saibam mais sobre este hotel aqui 

 

Artigo Patrocinado pelo Booking.com e originalmente publicado no SAPO Viagens

Qui | 12.12.19

Os melhores (e mais bonitos) cafés de Londres

fullsizeoutput_42e8

A cosmopolita Londres está cheia de cafés que oferecem deliciosas tentações e cenários dignos do Instagram.
Acompanhando as tendências atuais, a capital da Grã-Bretanha oferece cada vez mais recantos onde uma decoração atraente rivaliza com a arte de servir um bom café.

Paredes floridas, fachadas cor-de-rosa, doces que enchem os sonhos de qualquer guloso e cappuccinos maravilhosamente decorados, são algumas das coisas que podemos encontrar quando visitamos um destes cafés.


Elan Cafe

fullsizeoutput_42e5

O Elan Café é provavelmente um dos 5 principais cafés da moda em Londres neste momento. A casa abriu portas no verão de 2017 e chamou logo a atenção pelos seus lindos interiores. É todo floral, rosa e pastel. Todos os cantos são bonitos, desde o espaço exterior até à sala interior.

O seus lemas são “Eat, Live and Nourish” (coma, viva e nutra) e “Uncompromising passion for coffee and food” (paixão intransigente por café e comida). O menu oferece diferentes opções de café, taças de açaí, panquecas, saladas, sanduíches e, claro, sobremesas, bem coloridas e deliciosas! 

A loja principal fica em Market Place (9 Market Place, Fitzrovia W1W 8AQ), a 3 minutos a pé da estação metropolitana de Oxford Circus, mas há sucursais em Brompton Road, Park Lane, Selfridges, Hans Crescent e Lowndes Street.


Dalloway Terrace

dalloway-terrace

A melhor coisa deste espaço é o seu terraço que constitui uma fuga maravilhosa ao reboliço da cidade em qualquer altura do ano. Protegido da chuva, aquecido e decorado com elegância — especialmente na época do Natal — o Dalloway Terrace é perfeito para lanchar, mas também para almoçar e jantar. Fica localizado no hotel The Bloomsbury, em Great Russell St. e é muito fácil de encontrar.
É um lugar extremamente agradável e, eu diria até poético, porque presta homenagem ao personagem Mrs. Dalloway, criado por Virginia Woolf, uma escritora cujo nome estará para sempre associado a Bloomsbury (grupo de artistas e intelectuais britânicos que existiu entre 1905 e o fim da II Guerra Mundial).


Peggy Porschen Cakes

190509-19

Este é o café que está na origem da moda Londrina de cafés “cor-de-rosa”, florais e extremamente femininos.
A casa foi fundada em 2011 pela famosa designer de bolos Peggy Porschen, e convida-nos a experimentar cupcakes, bolos e outros doces que são autenticas obras-primas.
É uma porta de entrada para um conto de fadas — um mundo de delícias.

A arte do café é outra coisa que se destaca neste lugar, peça um capuccinno e vai ver 😊

Farm Girl

methode-sundaytimes-prod-web-bin-c9222cb6-b122-11e8-a225-46081b2ac219

O café Farm Girl apareceu em Notting Hill graças a Rose Mann, uma australiana que se mudou para Londres e trouxe com ela a ideia de criar um café simples e aconchegante, com comida saudável. Assim que a casa abriu teve enorme destaque porque não só oferece comida saudável e deliciosa, como também surpreende pelas misturas exóticas de ingredientes. Este é um lugar muito concorrido, principalmente nos fins de semana, por isso se estão interessados em lá ir, o melhor é chegar bem cedo.

Sketch

sketch-thegallery2018-8a-copie

Paredes cor-de-rosa com centenas de desenhos de David Shrigley, talheres engraçados, móveis de veludo e um bar banhado a ouro é um cenário que dificilmente se esquece. Se juntarmos a isto as dezenas de opções para o chá, sobremesas delicadas e deliciosas e até caviar. Temos tudo para uma tarde especial.

Quem quiser ficar para jantar, também não se dececiona com o restaurante Glade, integrado no mesmo espaço.

glade

Sigam as minhas viagens mais recentes nas stories do Instagram !

Tchau!

Travellight

 

Qua | 11.12.19

Beignets Malakoff

1200x0-web4html-auto-58e35120739ce-cafesoleilfonduegeneve33

O nome Malakoff pode não parecer muito suíço, mas esta deliciosa bolinha de queijo é uma especialidade do cantão de Vaud e presença frequente nas festas e nos restaurantes de Genebra.

O seu nome deriva de um forte chamado Malakoff que segundo reza a história, foi cercado por soldados suíços que se juntaram aos exércitos francês e britânico, durante a Guerra da Crimeia. Durante o cerco, que durou 11 meses, os soldados suíços inventaram este petisco que mais tarde ganhou o nome do forte.

Partilho aqui a receita para quem quiser experimentar 😃

INGREDIENTES

500 g de queijo gruyère

3 colheres de sopa de farinha

2 ovos

1 dente de alho

pimenta (a gosto)

noz-moscada (a gosto)

1/2 dl de vinho branco seco

8 fatias de pão de forma (cortadas em pequenos círculos de 6 ou 7 cm de diâmetro e sem côdea)

óleo


PREPARAÇÃO

Rale o queijo, coloque-o numa saladeira e adicione a farinha, os ovos, o alho, a pimenta e a noz-moscada e misture tudo muito bem. Adicione de seguida o vinho, aos poucos, para obter uma massa suave e compacta.

Coloque depois uma boa quantidade da mistura anteriormente preparada em cima de cada fatia de pão. A ideia é formar uma cúpula com pelo menos 3 cm de altura em cima do pão, para que os malakoffs fiquem com uma aparência arredondada.

Aqueça o óleo numa frigideira e coloque as fatias de pão, com a mistura para baixo primeiro, e depois vire-as.

Retire da frigideira, deixe escorrer o excesso de óleo num prato com papel de cozinha e sirva.

 

Receita retirada com algumas adaptações do site www.marmiton.org

Qua | 11.12.19

World of Discoveries | Uma viagem pelo mundo dos Descobrimentos Portugueses

Agora que vem aí as férias de Natal e os miúdos vão ter mais tempo livre, que tal aproveitar para os levar a visitar um museu onde podem aprender e viajar pelos Descobrimentos Portugueses ao mesmo tempo?

fullsizeoutput_42d0Fotos: Travellight e H. Borges

Não sabia bem o que esperar quando cheguei ao World of Discoveries no Porto, mas acabei por gostar bastante da experiência. 😊

Este espaço é uma mistura entre um Museu Interativo e um Parque Temático. As primeiras salas do museu oferecem toda a informação sobre os Descobrimentos de forma interativa, o que é muito apelativo, sobretudo para os mais jovens.

O narrador consegue prender a atenção de crianças e de adultos e o facto de ser possível interagir, tocar e explorar, faz com estejamos sempre entretidos.

fullsizeoutput_42d5fullsizeoutput_42d6fullsizeoutput_42d7fullsizeoutput_42d9

Depois vem a parte que torna este museu realmente especial: uma viagem de barco pelos locais por onde os portugueses navegaram durante a sua descoberta marítima do mundo.

No decurso do passeio são recriados episódios da Epopeia Portuguesa e cenários que evocam diferentes continentes, pormenores culturais e espécies animais. É muito divertido!

fullsizeoutput_42d3fullsizeoutput_42d4fullsizeoutput_42d2fullsizeoutput_42dbfullsizeoutput_42d1

fullsizeoutput_42e2fullsizeoutput_42dafullsizeoutput_42dc

A equipa do museu, vestida a rigor, era muito simpática e a loja do museu também tem umas lembranças muito engraçadas.

fullsizeoutput_42e4

Se ainda não conhecem, não deixem de visitar este interessante museu inserido na zona histórica do nosso maravilhoso Porto!

 

Sigam as minhas viagens mais recentes nas stories do Instagram !

Tchau!

Travellight

Seg | 09.12.19

Genebra no Natal

Muitas pessoas viajam para Genebra no inverno por causa do esqui, mas esta importante cidade Suíça tem mais atrações que a tornam perfeita para um city-break natalício: Eventos e festas, mercados de Natal, patinagem no gelo… 

Genebra tem muito para oferecer ao turista que procura um lugar animado e cheio de espírito natalício para uma escapadinha de Inverno 😃.

Christmas-decorations

Vejam aqui tudo o que não podem perder:

Mercados de Natal de Genebra

Como a maioria das cidades europeias, Genebra tem vários mercados de Natal, cada um com um caráter especial. Um dos mais tradicionais fica na Rue du Mont-Blanc. Abre no final de novembro com uma grande variedade de barraquinhas que vendem souvenirs, lembranças de natal, bugigangas, doces locais e vin chaud (vinho quente).

AB5B9508

Até ao final de dezembro, podemos também visitar o mercado de artesanato da Place de la Fusterie. A sua atmosfera é bastante festiva, com artesãos locais a criar e a vender peças originais e interessantes em cerâmica, joias, obras de arte, velas e muito mais.

Também vale a pena fazer uma paragem no mercado instalado no Quai Général-Guisan. É o mercado que tem o cenário mais belo, porque fica à beira do lago e tem vista para o Jet d'Eau, a atração mais conhecida de Genebra!

Fête de l'Escalade

No início de dezembro, acontece o festival L´Escalade, evento que celebra a defesa bem-sucedida de Genebra contra o ataque das tropas de Savoy em 1602. A designação "escalade" (escalada) remete para a escalada dos invasores às muralhas da cidade;

Conta-se que nesta ocasião, a defesa da cidade começou quando a lendária Mere Royaume avistou os inimigos e despejou o seu caldeirão de sopa quente em cima deles — um evento atualmente  imortalizado em chocolate (ou não estivéssemos na Suiça 😉). Durante a festa caldeirões de chocolate são recheados de maçapão e depois partidos numa animada cerimonia.

SWISS-CULTURE/

Há muita alegria, vin chaud em abundância e um desfile de época com os participantes vestidos a rigor.
Tochas são transportadas pelas ruas da cidade velha e o desfile culmina com uma fogueira do lado de fora da Catedral de São Pedro. É pitoresco e muito divertido, tanto para os locais como para os visitantes. Por uma noite Genebra deixa de lado a sua imagem habitual de cidade sofisticada, moderna e cosmopolita e mostra o seu lado mais tradicional e histórico.

Patinagem no Parc des Bastions

Outra atividade clássica de Natal em Genebra é patinar no gelo. A cidade tem uma pista ao ar livre no bonito Parc des Bastions. Podemos ir até aqui, alugar patins e aproveitar o espaço. A entrada é gratuita e o divertimento garantido!

57743_web_1280x960

Decorações de Natal

Em qualquer cidade as decorações de Natal são uma atração, mas Genebra fica especialmente linda nesta época.
As luxuosas lojas da Rue du Mont-Blanc e as tradicionais lojas de antiguidades da Cidade Velha, esforçam-se para transmitir, a qualquer pessoa que por elas passe, uma sensação festiva. Desde as montras às luzes de rua, tudo brilha!

Coupe de Noël

Quem estiver na cidade no domingo anterior ao Natal, poderá ver, no Jardin Anglais à beira do lago, outra das tradições festivas mais excêntricas de Genebra — o Coupe de Noël.
Este evento acontece desde 1934 e traduz-se numa competição anual de natação, durante a qual quase 2.000 pessoas mergulham nas águas geladas do lago Genebra para nadar 125m (a temperatura da água é de cerca de 5 ° C 😬).

AFP-Getty_AFP_J87NY

Apesar do elemento competitivo a maioria dos participantes vê esta prova como um mergulho divertido e muitos chegam a aparecer e a mergulhar mascarados e com adereços, é um espetáculo hilário!

Visitar Lausanne ou Montreux

Se tiverem mais tempo disponível aproveitem para visitar Lausanne, conhecer o seu mercado de Natal e ver o Lausanne Lumières — o festival de luzes da cidade. A cidade é iluminada com instalações fascinantes e peculiares, todas realmente impressionantes e bonitas.

Lausanne-Switzerland-Happy-to-Wander-1004

Para um mercado de Natal maior e mais cheio de animação, sigam de comboio até Montreux. A viagem, a partir de Genebra leva cerca de uma hora e vale a pena fazer nem que seja pelo cenário — quase toda a viagem é feita ao longo do Lago Genebra e as paisagens são deslumbrantes.
O mercado de Natal de Montreux está entre os melhores do país e há uma variedade de eventos familiares com temas medievais no Chateau de Chillon.

40b829896707a531c44059cdad65a6795cf14a90_2000

Sigam as minhas viagens mais recentes nas stories do Instagram !

Tchau!

Travellight

Sex | 06.12.19

Velouté de potiron | O creme de abóbora francês

fullsizeoutput_42b7

O velouté é perfeito para aqueles dias em que faz muito frio e tudo o que nos apetece é ficar no sofá com um cobertor quentinho e uma comida que nos aqueça a alma. 

Partilho aqui a receita tradicional francesa para quem quiser experimentar 😃


INGREDIENTES
* 1kg de abóbora descascada e cortada em pedaços
* 3 colheres de sopa de azeite extra virgem
* 3 dentes de alho picados
* 1/2 cebola picada em cubos
* 3 folhas de louro
* 200 gramas de natas
* 2 gemas
* Sal
* Queijo parmesão em lascas
* Pimenta preta


PREPARAÇÃO
* Numa panela grande, coloque o azeite, o alho e a cebola e refogue até dourar.
* Junte depois os pedaços de abóbora e cubra com água.
* Acrescente as folhas de louro e deixe ferver. Tape a panela e cozinhe até a abóbora ficar macia e a desfazer-se.
* Retire as folhas de louro e passe tudo com a varinha mágica (diretamente na panela) até ficar com a consistência de um creme.
* Junte de seguida as natas, previamente batidas com as gemas. Coloque o sal e misture bem até levantar fervura. Quando isto acontecer desligue o fogo.
* Sirva decorando cada prato com as lascas de queijo parmesão e pimenta preta moída.

Qua | 04.12.19

Sun Set House | Monsanto

fullsizeoutput_42a4Fotos: Travellight e H.Borges

Quem segue o meu blog ou página de Instagram sabe que há pouco tempo estive em Monsanto e vim de lá completamente apaixonada. Já falei da história, das paisagens, das casas extraordinárias, mas faltou falar do lugar onde fiquei hospedada e das pessoas maravilhosas que me receberam.

Quando comecei a planear a visita a Monsanto, tive de decidir se queria ficar hospedada dentro da aldeia ou nos arredores. Optei por ficar na aldeia — fazia mais sentido para mim e dava-me mais tempo para explorar o lugar. Não me arrependi.

Reservei um alojamento local designado por Sun Set House e assim que vi a casa e o simpático alpendre soube que ia gostar 😊

UNADJUSTEDNONRAW_thumb_a4ceUNADJUSTEDNONRAW_thumb_a724fullsizeoutput_429f

É uma habitação típica, de dois pisos, recuperada com materiais tradicionais. Era aconchegante, tinha lareira (ar condicionado também) e a decoração era uma mistura eclética de antiguidades e curiosidades.

222556972UNADJUSTEDNONRAW_thumb_a486UNADJUSTEDNONRAW_thumb_a4c4UNADJUSTEDNONRAW_thumb_a726UNADJUSTEDNONRAW_thumb_a727UNADJUSTEDNONRAW_thumb_a729

O piso de cima abrigava a maior surpresa de todas: uma enorme rocha de granito em pleno quarto de dormir! Só podia ser em Monsanto 😃

fullsizeoutput_42adUNADJUSTEDNONRAW_thumb_a495fullsizeoutput_42b3fullsizeoutput_42aa

A casa de banho ficava ao lado do quarto e tinha um belo chuveiro.

222560622222560872

A localização da Sun Set House é perfeita, a 200 metros do Castelo de Monsanto e perto de todas as atrações principais.

Os anfitriões, D. Helena e Sr. Fernando, foram fantásticos. Muito atenciosos desde o inicio. Ajudaram a estacionar o carro, contaram muitas histórias interessantes sobre a região e aconselharam locais para visitar.

Mostraram-nos a sua própria casa e outras que estão a restaurar e foi um prazer ver a interessante coleção de fotografias de Constantino Varela Cid pertencente ao Sr. Fernando.

fullsizeoutput_42b1fullsizeoutput_42b0

A D. Helena é uma cozinheira de mão-cheia. O lanche foi servido com compota caseira e chá de cidreira feito com folhas colhidas e secas pela própria dona da casa; ao jantar esperava-nos um belo bacalhau com natas, salada, castanhas assadas e romãs, e ao pequeno almoço não faltava queijo, fiambre, doces, sumo... podia ser simples, mas era tudo tão bom! Caseiro e preparado (atrevo-me a dizer, com carinho) e com produtos frescos e de boa qualidade.

Estava tudo delicioso, mas o bolo de chocolate e as bananas com canela merecem uma menção especial 😋.

fullsizeoutput_42b2UNADJUSTEDNONRAW_thumb_a491UNADJUSTEDNONRAW_thumb_a4cb

A estadia em Monsanto foi simplesmente maravilhosa! Ficar nesta casa foi igualmente uma experiência única. Não podia recomendar mais! 😃

Qua | 04.12.19

Os 7 melhores lugares do mundo para ver a Aurora Boreal

fullsizeoutput_429e

A aurora boreal é certamente uma das exibições mais espetaculares da natureza!

Segundo me explicaram, o fenómeno celeste, também conhecido como Luzes do Norte, ocorre quando partículas solares carregadas eletricamente colidem com gases atmosféricos para produzir um deslumbrante show de luzes de neon que ilumina o céu noturno.

Assistir a este espetáculo nem sempre é fácil. Mesmo os especialistas tem muita dificuldade em prever exatamente quando e onde as luzes podem ser vistas, mas a melhor aposta para “apanha-las” é durante o inverno e em regiões polares de alta latitude. 

Vejam aqui a lista dos melhores lugares:


1- Fairbanks, Alasca, EUA

Fairbanks, no Alasca, é considerado um dos melhores lugares do mundo para ver as luzes do norte.

É um centro popular para o turismo da aurora boreal, graças ao seu aeroporto internacional e à sua posição privilegiada sob a chamada “aurora oval” - uma zona em forma de anel onde a atividade da aurora boreal fica concentrada. A cidade está localizada a sul do Círculo Polar Ártico e fica a norte do Parque Nacional Denali, o que a torna uma base bastante acessível para explorar este fenómeno natural.

Como ir: A partir de Fairbanks, a 1st Alaska Tours organiza passeios noturnos para as Chena Hot Springs, uma das melhores fontes termais dos Estados Unidos, onde os viajantes podem visitar o museu de gelo da região, mergulhar nas águas curativas e, se tiverem sorte, ver a Aurora Boreal

Quando ir: De meados de agosto até ao final de abril


2- Yellowknife, Canadá

Muitas partes do norte do Canadá testemunham a aurora boreal regularmente, mas as remotas regiões do Yukon e os Territórios do Noroeste são alguns dos melhores lugares para ver o show de luzes naturais.

A área de Yellowknife, nos territórios do noroeste do Canadá, localizada logo abaixo da aurora oval, é uma das mais perfeitas.

Em Yellowknife, as luzes do norte são visíveis até 240 dias por ano. No Aurora Village - um conjunto de 21 tendas que ficam em volta de um lago gelado e pertencem e são administradas por índios de tribos locais - os hóspedes que reservam o pacote de três noites têm uma chance estimada de 98% de ver a aurora pelo menos uma vez, de acordo com o operador turístico.

Quando ir: Do final de agosto a meados de abril


3- Tromsø, Noruega

As longas e escuras noites de inverno da Noruega oferecem um céu claro para uma visualização ideal da aurora e com a sua localização, 69 °a norte no centro da zona da aurora (e acima do Círculo Polar Ártico), Tromsø é um dos destinos mais populares para este efeito.

No mar, o remoto arquipélago de Svalbard oferece, além das luzes do norte, a oportunidade de ver ursos polares, raposas do ártico e renas,

Como ir: Navegue pelos fiordes do ártico enquanto procura as luzes do norte num passeio de barco de três horas com o Tromsø Safari ou embarque numa aventura de quatro dias pela vida selvagem nórdica e luzes do norte liderada por um guia Sámi com o operador turístico Off the Map Travel

Quando ir: Do final de setembro a início de abril


4-Gronelândia

A maior parte da Gronelândia fica dentro do Círculo Polar Ártico, tornando-o um local privilegiado para observar as luzes do norte. E embora as luzes ocorram o ano inteiro na Gronelândia, elas não podem ser avistadas durante o verão devido ao sol da meia-noite.

A pequena cidade de Kangerlussuaq é perfeita para quem quer observar este fenómeno natural porque abriga um aeroporto internacional e está situado bem no meio da área em que a aurora boreal é mais frequente.
Todos os anos, de novembro a março, a Greenland Tours oferece uma aventura de quatro dias pela Northern Lights e Icebergs em Kangerlussuaq, que inclui caminhadas pela neve, trenós puxados por cães e aurora ao longo do famoso Icefjord.

Quando ir: De setembro a início de abril

 

5- Lapónia, Finlândia

Na Lapónia, na região norte escassamente povoada da Finlândia, na fronteira com a Suécia, a Noruega e a Rússia, as luzes do norte são visíveis, aproximadamente por 200 noites do ano graças aos níveis mínimos de luz artificial da região.

O Nellim Wilderness Hotel possui um conjunto de iglus com cúpulas de vidro, designados por Aurora Bubbles, onde os hóspedes podem assistir à aurora boreal protegidos dos ventos de -22 ° F, comuns nas regiões subárticas da Lapónia finlandesa.

Quando ir: Do início de setembro ao final de março


6- Parque Nacional Abisko, Suécia

No Parque Nacional Abisko, na Suécia, os baixos níveis de precipitação e o nível mínimo de poluição luminosa permitem observar um céu extremamente limpo e claro.
Em resultado disto o Parque Nacional Abisko ganhou uma forte reputação como um dos principais destinos para a observação de auroras.

O seu microclima específico, produz menos precipitação do que outros locais e isso permite um céu perfeito para observações noturnas.

Entre dezembro e março, a Lights Over Lapland oferece workshops especializados em fotografia que incluem, quando é possível, três horas a fotografar a aurora boreal. Pequenos grupos recebem câmaras de alta qualidade e são liderados por fotógrafos profissionais que ensinam habilidades básicas para fotografar as luzes do norte.

Quando ir: Do início de dezembro até ao final de março


7- Lagoa glacial Jökulsárlón, Islândia

As paisagens dramáticas da Islândia — entre elas a península de Snæfelsness, a lagoa glacial Jökulsárlón e a praia de areia preta Reynisfjara — são pontos particularmente espetaculares para se observar as luzes do norte. Facilmente acessível de carro a partir de Reykjavík, o Parque Nacional Thingvellir é outro favorito dos turistas.

No Buubble Lodge (conhecido como o "Hotel 5 milhões de estrelas", os hóspedes podem assistir a aurora boreal dançar no céu de dentro de uma bolha transparente situada na floresta perto de Reykjavík. Reserve uma bolha como parte do Golden Circle Tour oferecido pelo hotel, que inclui visita a quedas de água, fontes termais, à Lagoa Secreta e ao Parque Nacional Thingvellir.

Quando ir:Do início de setembro até ao final de abril

Ter | 03.12.19

Arista Alla Fiorentina

fullsizeoutput_429d

 

Arista Alla Fiorentina é um clássico da culinária Toscana, em particular da cidade de Florença. Este suculento prato de lombo de porco é feito com pouquíssimos ingredientes: na verdade, basta usar ervas aromáticas para dar vida a uma receita realmente simples e saborosa, perfeita tanto no inverno quanto no verão.

Conta-se que o nome arista foi atribuído a esta receita por volta do século XV quando, em Florença, durante um banquete o prato foi oferecido a convidados importantes da Grécia e fez tanto sucesso que os comensais só repetiam '' arista, arista! '' que em grego significa "muito bom, excelente".

Partilho aqui a receita para quem quiser experimentar 😃

INGREDIENTES:

* 1kg de lombo de porco
* 5 colheres de alecrim fresco
* 4 dentes de alho picados
* Erva-doce a gosto
* 1 copo de vinho branco
* Sal a gosto
* Pimenta preta a gosto
* 5 colheres de azeite


É também necessário fio de cozinha para atar o lombo

PREPARAÇÃO

Para o recheio misture 3 colheres de azeite, o alecrim fresco, o alho, o sal, a erva-doce e a pimenta preta.
Corte o lombo ao meio e abra-o.
Esfregue dois terços do recheio na parte de dentro do lombo.
Feche a peça e amarre-a bem forte com o fio de cozinha

Esfregue o resto do recheio do lado de fora do lombo.

Aqueça as duas colheres de azeite restante numa frigideira grande o suficiente para colocar o lombo.
Doure o lombo de todos os lados para selar.

Pré-aqueça o forno a 200 graus.
Coloque o lombo numa travessa não muito maior que a peça, para que o caldo não se evapore e leve ao forno por cerca de uma hora e meia.
A meio do processo retire o lombo do forno, regue-o com um copo de vinho branco e coloque-o novamente a assar, deixando o álcool evaporar.
Vá regando de vez em quando com o caldo que se solta do assado para a carne não ficar seca.

Quando estiver pronto, tire o lombo do forno e embrulhe imediatamente em papel de alumínio por cerca de 15 minutos.
Finalmente, corte os fios e sirva o lombo com o molho à parte. Acompanhe com batatas assadas ou arroz.


Receita retirada com adaptações do site www.kung-food.it

Seg | 02.12.19

Florença | O berço da Renascença Italiana

Florença! Sempre que volto a esta cidade Italiana, um sentimento de alegria invade o meu coração. Estou convencida de que quem ama arte e história e tem paixão por arquitetura e boa comida, não pode encontrar um destino melhor do que esta cidade,  Património Mundial da Humanidade.

fullsizeoutput_35c0

Percorrer os mesmos caminhos que um dia foram de Leonardo da Vinci e de Michelangelo é uma sensação surreal. É como se a arquitetura da cidade tivesse absorvido toda a personalidade e o caráter daqueles que no passado viveram aqui. Virar a esquina e ver o Duomo, observar a mestria das estátuas que adornam a Piazza Signoria ou passar na Ponte Vecchio, transporta-nos para outra época… é como caminhar num sonho, (apenas interrompido pelo ocasional grupo de turistas que de repente nos bloqueia a vista para o rio Arno).

Esta é a cidade que todos deviam visitar pelo menos uma vez na vida por isso não deixe escapar as excelentes promoções da TAP para este destino e marque já o seu voo. Embarque para Itália e vá conhecer Florença!

Ao longo dos séculos, a capital da Toscana foi o palco de algumas das maiores mentes e visionários da Europa, mas as suas origens estão envoltas em incerteza. Muitos historiadores acreditam que foi Júlio César quem lançou as primeiras fundações da cidade, mas outros discordam, acreditando que já existia desde o tempo dos Etruscos.

Independentemente de quem foi responsável pela sua criação, a verdade é que aqui nasceu uma das mais belas cidades da Europa!

Cortada pelo rio Arno, Florença é pequena o suficiente para percorrer a pé, e esse é precisamente um dos seus encantos. Não é preciso perder tempo a apanhar transportes públicos ou um táxi para ver tudo o que é importante.
A maioria das atrações encontra-se na margem norte do rio, mas o outro lado — Oltrarno — também merece ser explorado.

fullsizeoutput_35bd

BERÇO DA RENASCENÇA ITALIANA

O berço da Itália renascentista é uma cidade romântica e absolutamente encantadora, onde a arte, edifícios extraordinários e obras-primas da escultura podem ser encontrados a cada passo.

Passeando pelas suas ruas estreitas fico sempre com a sensação de que a face de Florença não mudou muito desde a época da Renascença. Os palácios dos séculos XV e XVI ainda lá estão, assim como as capelas medievais, as igrejas decoradas com frescos, a Ponte Vechia e a basílica em mármore.
Nos museus, estão expostos os melhores do mundo — Michelangelo, Botticelli, Caravaggio….

fullsizeoutput_428cfullsizeoutput_428bfullsizeoutput_428dfullsizeoutput_4299fullsizeoutput_429bfullsizeoutput_4286fullsizeoutput_4292fullsizeoutput_4293fullsizeoutput_4298

A visão do icónico David justifica a visita à Galleria dell'Accademia. Esculpido de um único bloco de mármore, o David de Michelangelo é tão extraordinário quanto se poderia esperar. Os detalhes são impressionantes — as veias ao longo dos braços, os músculos das pernas e até a expressão que se parece alterar à medida que nos movemos pela sala, deixam qualquer um sem palavras.

fullsizeoutput_35be

Para visitar a Galleria dell'Accademia é preciso reservar com antecedência, e a primeira hora da manhã é a melhor altura para o fazer se quiser observar a obra-prima sem milhares de pessoas à sua volta. Michelangelo criou igualmente o inacabado San Matteo, e os quatro Prigioni — que também estão em exibição na galeria.

A maior coleção de arte renascentista italiana está na Galleria Uffizi — a melhor galeria de Florença. Localizada no Palazzo deli Uffizi, esta coleção foi entregue à cidade pela família Médici, na condição de nunca deixar Florença e abrange desde antigas esculturas gregas a pinturas venezianas do século XVIII.
Entres as obras mais famosas estão “O Nascimento de Vénus” e “Primavera” de Botticelli, bem como a “Vénus” de Urbino de Titã.

O Palácio Pitti — antigo palácio da família Médici — também foi convertido num museu de arte e os jardins adjacentes de Boboli por trás do palazzo devem igualmente ser visitados, pois possuem excelentes vistas sobre a cidade.

A Ponte Vecchio é um marco da cidade e um dos seus principais cartões-postal. Foi a única ponte a sobreviver à Segunda Guerra Mundial, e é desde o tempo dos Médici, o lugar eleito por habitantes locais e visitantes para fazer compras. Abriga muitas lojas, principalmente joalharias e ourivesarias.

fullsizeoutput_35ba

Mas o símbolo da cidade é o Duomo, a magnífica catedral de Santa Maria del Fiore.
Quem aprecia arquitetura vai ficar maravilhado com a sua beleza e com a enorme cúpula de Brunelleschi — uma das grandes realizações da engenharia renascentista.

LEONARDO DA VINCI

Leonardo era o verdadeiro homem da Renascença: pintor, escultor, cientista, matemático, inventor, músico e escritor. Deixou um legado imenso e Florença gosta de se gabar que tudo começou ali, por isso o Museu de Leonardo da Vinci é uma paragem obrigatória quando se visita esta cidade.

Dedicado ao génio universal de Leonardo, este museu é uma exposição detalhada da sua obra, onde a interatividade das máquinas desempenha um papel fundamental.
A exposição permite, por exemplo, que crianças operem o modelo de guindaste rotativo, bem como outros modelos de invenções de Da Vinci.
O museu está dividido em 5 secções: Mecanismos, Terra, Água, Ar e Fogo, que mostram algumas das máquinas criadas por Leonardo que serviram de base a instrumentos, aparelhos e armas que usamos até hoje — coisas como a serra hidráulica, o paraquedas, o helicóptero, a metralhadora e até o tanque blindado.

AS PIAZZAS DE FLORENÇA

Uma das coisas que mais gosto em Florença são as suas maravilhosas Piazza (praças). Além de serem fantásticos pontos de encontro para moradores e turistas, muitas são verdadeiras galerias ao ar livre.

fullsizeoutput_4287

Destaco a Piazza della Signoria — a praça mais histórica de Florença. Está decorada com belas estátuas e foi desde sempre palco de comícios políticos, festivais e da infame "Fogueira das Vaidades", do século XV; A Piazza della Repubblica, que fica no centro histórico da cidade, a poucos quarteirões do Duomo e é famosa pelos seus cafés movimentados, onde podemos nos sentar e observar a vida a passar; A Piazza Santa Croce, que é uma das maiores praças de Florença e recebe regularmente festivais, concertos e eventos, incluindo o fantástico jogo do Calcio Storico, onde os florentinos jogam futebol em trajes tradicionais; A Piazzale Michelangelo, que tem a melhor vista panorâmica da cidade e, finalmente, a Piazza Santo Spirito, onde podemos encontrar um mercado, bares, restaurantes e cafés menos turísticos.

Aos domingos, a Piazza Santo Spirito alberga também um mercado de antiguidades e peças em segunda mão e, no verão, é comum haver música ao vivo na praça.

P2180175.JPG

A CULINÁRIA TOSCANA

No coração da culinária florentina encontram-se quatro ingredientes fundamentais: pão (simples, sem sal, bem cozido com uma crosta crocante e leve e arejado por dentro); azeite extra-virgem, carne grelhada e vinho.

Entre as entradas (antipasti) mais comuns servidas nos restaurantes florentinos estão as Affettati Misti - Carnes frias fatiadas.
Neste prato as carnes são dispostas em círculo e servidas com salada e fatias grossas de pão. O melhor vinho para beber com estas carnes frias é um Chianti jovem e bastante leve, como o da região Colli fiorentini.

Outra entrada tradicional é o Crostini di fegato (Crostini de fígado) — Fatias levemente tostadas de pão com pasta de fígado, que é feito de fígado de frango, alcaparras,  anchovas, folhas de sálvia picadas e manteiga.

Quem preferir comer uma salada, fica bem servido com um prato de Baccelli e Pecorino - Fava jovem e queijo pecorino
Uma salada simples com favas e cubos de queijo pecorino temperado com azeite, sal e pimenta.

Dos pratos principais tradicionais destaco o Pappardelle sulla lepre (Pappardelle com molho de lebre), o Arista Alla Fiorentina e o Ravioli nudi (ravioli com um recheio de espinafre, ricota, ovos, queijo parmesão ralado, farinha e uma pitada de noz-moscada) — absolutamente delicioso!

Há muitos lugares em Florença para desfrutar de uma refeição típica, mas o meu favorito é a Trattoria Mario, perto do Mercato Centrale onde são servidos pratos como a Bistecca alla Florentina (outra especialidade local), e deliciosas massas. A atmosfera é tradicional e o espaço muito simples, mas isso não impede o restaurante de ficar rapidamente cheio. É comum ter de aguardar na fila durante largos minutos até ser atendido, mas a espera vale a pena.

steak_rib_wood_rosemary_fiorentina_kitchen_barbeque_beef-630761.jpg!d

É por todas estas razões que quanto mais tempo passo em Florença mais gosto da cidade. Não acredita? Experimente viajar até lá e vai ver que acaba a concordar comigo!

fullsizeoutput_4283

Sigam as minhas viagens mais recentes nas stories do Instagram !

Tchau!

Travellight

 

Artigo Patrocinado pela TAP e originalmente publicado no SAPO Viagens