Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Travellight World

Inspiração, informação e Dicas de Viagem

The Travellight World

Inspiração, informação e Dicas de Viagem

Ter | 30.04.19

Madrid na Primavera

fullsizeoutput_3790

  Fotos: Travellight e H. Borges

 

Para quem gosta de viajar, mas prefere não ir para muito longe, Madrid pode ser o destino ideal. É uma das capitais mais ensolaradas da Europa e conquista os seus visitantes com a boa comida, excelentes museus, jardins e lojas.

 

Durante a Primavera os parques da cidade enchem-se de vida e cor! O Parque El Retiro, a Casa de CampoMadrid Río, são os mais conhecidos, mas praticamente todos os bairros madrilenos contam com uma zona verde onde podemos parar para respirar ar puro.

Em Madrid há sempre um recanto verde para descansar, passear ou praticar desporto. É só escolher o nosso favorito 😊.

 

fullsizeoutput_378ffullsizeoutput_3793fullsizeoutput_378d

fullsizeoutput_338b

 

O Parque de El Retiro é o pulmão verde da cidade e um dos lugares preferidos por turistas e madrilenos. Com os seus 125 hectares e as suas mais de 15 000 árvores, o parque oferece várias atividades associadas à cultura, ao ócio e ao desporto. Entre os seus elementos arquitetónicos e históricos mais importantes encontram-se o Lago Grande, onde é possível alugar barcos a remo, o Palácio de Velázquez e o Palácio de Cristal, ambos utilizados atualmente como salas de exposição. O Retiro alberga também uma série de esculturas e fontes de grande beleza.

 

fullsizeoutput_338e

 

Apesar de ser menos conhecido pelos turistas, a Casa de Campo é o maior parque de Madrid. É um espaço que combina zonas de lazer e prática de desporto com um Jardim Zoológico, um Parque de diversões, um lago e um teleférico.

 

Já a grande artéria verde batizada como Madrid Rio, localizada nas margens do Manzanares é perfeito para famílias.

As crianças podem divertir-se nos 17 parques infantis que se encontram ao longo do Salón de Pinos, todos elas com baloiços fabricados com materiais sustentáveis e naturais e adaptados às diferentes idades, ou a família inteira pode passar o dia na Praia Urbana de Madrid Río.

A oferta cultural do parque também é grande e são frequentes as exposições, festivais musicais e peças de teatro realizadas no Matadero Madrid. Quem gosta de fazer compras também não é esquecido: só tem de dirigir-se ao imponente Centro Comercial Plaza Río 2.

 

fullsizeoutput_3798fullsizeoutput_3799

 

Em Espanha, como em Portugal, basta um raio de sol para as esplanadas ficarem cheias de gente e a chegada da Primavera em Madrid significa uma única coisa: a temporada da esplanada está oficialmente aberta! 😃

E não há melhor maneira de comemorar do que tomando uma bebida ao ar livre com os amigos. Escolham um copo de rioja, um gin & tónica ou uma cerveja artesanal gelada e não percam as melhores esplanadas da Calle Argumosa, da  Plaza de San Ildefonso ou de La Latina. Não se esqueçam também dos rooftops como o bar do The Principal Hotel, o Círculo de Bellas Artes ou The Hat que tem vistas incríveis e pores do sol memoráveis.

 

fullsizeoutput_3797

 Foto: site oficial do The Principal Hotel Madrid

 

Estas são as melhores opções para desfrutar do ambiente alegre que reina nas ruas quando chega a Primavera. É isto que faz da cidade de Madrid uma capital vibrante e enérgica!

Vocês vão perceber que não é a multidão que faz a cidade mexer, mas sim a atitude do madrileno — é o gosto pela socialização e pela partilha com os amigos que torna esta cidade única.

 

A Primavera ainda não é considerada época alta para o turismo, o que significa que viajando nesta altura podemos  visitar com calma e sossego alguns dos museus mais emblemáticos da cidade, como o Reina Sofia ou o Prado, que comemora em 2019 seu 200º aniversário. Para os festejos do bicentenário, o Museu do Prado vai reunir a Companhia Nacional de Teatro Clássico, a Orquestra Nacional e a Companhia Nacional de Dança, para apresentar espetáculos especiais durante o primeiro semestre do ano.

 

Se lá forem não percam a pintura mais intrigante do museu: O Jardim das Delícias Terrenas, de Hieronymus Bosch. Saberão onde fica assim que virem uma pequena multidão de pessoas, juntas em redor de um quadro, esticando os pescoços para examinar todos os detalhes surreais desta obra de arte 😁.

 

Madrid é também um centro gastronómico. A cidade tem atualmente um total de 23 estabelecimentos com estrelas Michelin, o que significa que há muitas opções — tanto caras como acessíveis — para um jantar verdadeiramente excecional.

 

Os amantes de tapas podem dirigir-se aos bairros de La Latina e Malasaña para saborear um bom queijo manchego e uma tortilla, e aqueles que querem trazer um pouco de sabor espanhol para casa podem parar no Mercado de San Miguel.

 

É preciso reserva para comer em Botín, mas vale a pena. O restaurante é o mais antigo da cidade, e conta com membros da realeza e escritores famosos entre os seus clientes (o leitão assado em forno de lenha é a especialidade da casa).

 

fullsizeoutput_3796

 

Madrid tem uma localização privilegiada, bem no centro da Península Ibérica e a partir daqui é fácil descobrir o resto do país. As estações de comboio e terminais de autocarros são os mais conectados de Espanha e a pouca distância de Madrid encontramos verdadeiras pérolas como Aranjuez, cujo Palácio Real está dentro da lista dos mais belos Palácios Reais de Espanha; San Lorenzo de El Escorial, que abriga um belo e enorme Mosteiro; Segóvia que tem como destaques o Aqueduto e a Catedral; e a cidade de Toledo, um lugar cheio de história e atrações extraordinárias como o Alcázar de Toledo, a Puente de Alcântara e San Martin, a Igreja de Santo Tomé, o Museo del Greco, a Catedral e a Mesquita do Cristo de la Luz.

 

fullsizeoutput_3391

 

Sigam as minhas aventuras mais recentes no Instagram e no Facebook

 

Tchau!

Travellight

Seg | 29.04.19

Cataratas de Victoria | As mais belas quedas de água de África

fullsizeoutput_374f

 

Sou apaixonada por África e há muito tempo que queria conhecer as Cataratas de Victoria, um dos seus locais mais emblemáticos.

Este ano finalmente surgiu a oportunidade e as monumentais quedas de água, que estão classificadas como uma das sete maravilhas do mundo natural pela UNESCO, revelaram ser tudo quanto eu tinha imaginado e muito mais!


Conhecidas localmente como Mosi-oa-Tunya, que significa “o fumo que troveja” — devido ao barulho avassalador das águas e às nuvens ondulantes de névoa que se levantam e encharcam tudo e todos ao seu alcance — as Cataratas de Victoria são realmente uma visão de tirar o fôlego. 😮 

 

fullsizeoutput_3754

 

O rugido incrivelmente alto do rio Zambeze, a correr sobre as falésias impressiona e faz-nos ganhar um novo respeito pela Mãe Natureza.

 

fullsizeoutput_3756


As Cataratas ficam na fronteira entre o Zimbabué e a Zâmbia, por isso num único dia podemos ver dois países 😃.

 

Do Zimbabué, o caminho mais rápido e mais comum para as Cataratas é voar a partir de Joanesburgo, na África do Sul para o aeroporto de Victoria Falls, no Zimbabué. O voo leva cerca de duas horas.

 

Da Zâmbia o principal ponto de entrada para as quedas de água é Livingstone Town. Podemos voar da capital da Zâmbia, Lusaka, ou Joanesburgo para o Aeroporto de Livingstone, também conhecido como Aeroporto Internacional Harry Mwanga Nkumbula. Eu escolhi esta segunda opção.

 

Queria ver as quedas de água de todos os ângulos e consegui! Vi do ar (num voo de helicóptero), de terra e de dentro... Sim, leram bem, de dentro das cataratas 😃!

 

victoriafallsfullsizeoutput_375e


Há muitas experiências, cheias de adrenalina, que podemos viver nas Cataratas de Victoria, na ponte Livingstone ou no desfiladeiro abaixo das quedas de água. As mais populares são o bungee jumping, a tirolesa e o rafting.

Aqueles que procuram uma opção mais tranquila podem ainda escolher fazer um passeio de barco pelo rio Zambeze ou um safari no Parque Nacional do Zambeze, no Zimbabué, ou no Parque Mosi-oa-Tunya, na Zâmbia.

 

fullsizeoutput_375afullsizeoutput_3767

 

Mas a experiência mais surreal de todas, aquela que só aqui é possível realizar, chama-se Devil’s Pool ou “a Piscina do Diabo”.

 

Devil's Poolfullsizeoutput_3788fullsizeoutput_376d

 

A Devil’s Pool é a mais incrível piscina infinita do mundo e ficar "pendurada" na sua beira foi uma das experiências mais emocionantes e incríveis que já vivi!

 

Parece completamente louco mas não é tanto assim. Na verdade na “Piscina do Diabo”, existe uma borda de rocha, forte e resistente que se projeta para cima, evitando que as pessoas caiam para fora. O nível de água também é mais baixo neste local o que cria o tal efeito de piscina natural (em algumas alturas do ano, quando começam as chuvas, o nível de água sobe tanto que não é possível vir até aqui).

 

Apesar de ser incrível estar ali na borda, o mais assustador não é a piscina em si, mas sim chegar até lá. Não sou grande nadadora, e costumo entrar em pânico assim que perco o pé 😳 por isso chegar até à Devil’s Pool foi uma grande aventura que (confesso) podia ter corrido mal.

 

O percurso até à Piscina do Diabo é feita, uma parte de barco e uma parte a nado. Não é muito tempo que temos que nadar e quem não é bom nadador (e segundo me disseram, até quem não saiba nadar)  pode ir mais junto às rochas, onde as águas são mais rasas e há umas cordas de apoio para ajudar. Mas o problema é que na altura em que fui, o nível das águas já estava bem alto e eu sendo baixinha facilmente perdia o pé e depois ainda tinha a corrente que puxava… Se não fosse o guia e o meu namorado a ajudarem-me, era uma vez uma travellight… Tinha me ficado por lá e não estava agora a escrever este post...

E depois de chegar à Piscina do Diabo, ainda tive de voltar pelo mesmo caminho 😩


Por isso não aconselho, mesmo nada, esta experiência a quem não sabe nadar ou a quem é um fraco nadador como eu.

 

Mas pronto... eu fui louca o suficiente para ir (também porque os guias me asseguraram que era perfeitamente seguro, e que nunca ninguém morreu ali…) e agora tenho uma boa história para contar 😁

 

 "Sights such as these must have been gazed upon by angels in their flight,"'

  — David Livingstone

 

fullsizeoutput_3786

 


Se tiverem curiosidade, espreitem o meu Instagram e abram o destaque "Victoria Falls" nas Instastories, há lá pequenos filmes das Cataratas Victoria e da Devil’s Pool 😀

 

Tchau!
Travellight

 

Sex | 26.04.19

Canelés de Bordéus

Cannelés10

 

Os canelés são bolinhos aromatizados com rum e baunilha e uma especialidade da pastelaria da região francesa de Bordéus.

 

Conta a lenda que o Cannelé de Bordéus foi inventado no século XVI por freiras dos conventos franceses. Faziam-no para dar aos pobres reaproveitando todos os ingredientes necessários: As sobras de farinha que caiam no transbordo dos navios, o açúcar que também caía no chão e as gemas que sobravam do processo de produção de vinho (que só utilizava as claras).


Apontem aí a receita para experimentarem estas delícias:


 
Ingredientes


½ litro de leite
250 gr de açúcar
100 gr de farinha
50 gr de manteiga
1 pitada de sal
2 ovos
1 vagem de baunilha
50 ml de rum

 

Preparação


1. Ferva o leite com a manteiga, a vagem de baunilha ou extrato. Se optar por usar uma vagem, abra ao meio, raspe as sementes internas e coloque no leite. Se optar por extrato use apenas algumas gotinhas.

 

2. Misture os ovos inteiros com o açúcar, a farinha e o sal até formar uma massa homogénea.

 

3. Acrescente, com cuidado o leite fervido e mexa até obter uma massa lisa.

 

4. Deixe arrefecer para acrescentar o rum.

 

5. Deixe a massa repousar no frigorífico aproximadamente 48 horas.

 

6. Retire da frigorífico 1 hora antes de colocar no forno. Mexa bem. Unte as formas com manteiga e coloque a massa (líquida) que ocupará 3/4 da forminha.

 

7. Pré aqueça o forno e coloque as forminhas à temperatura de 190° C  por aproximadamente 50 minutos.

 

8. Deixe arrefecer para desenformar.

 

9. Sirva simples ou com o topping que preferir.

 


Receita retirada do site www.saliva.pt

Qua | 24.04.19

Trazer as viagens para casa

DSC02326

Peças de artesanato trazidas da Holanda

 

Viajar é uma parte muito importante da minha vida e isso reflete-se em muitos outros aspetos do meu quotidiano, como por exemplo, na decoração da casa.

 

Acho que mesmo quem não me conhece bem, ao entrar em minha casa percebe que aquele lar pertence a alguém que gosta de viajar, porque em todo o lado há fotografias e pequenas recordações.

 

fullsizeoutput_3696

Peça em vidro de Murano, Itália

 

Olhar para esses objetos recorda-me momentos felizes e inspira-me a continuar na minha — muito pessoal — exploração do mundo.

 

Gosto de viajar “leve”, por isso incorporar as viagens no design de interiores nem sempre é fácil…
Não gosto de voltar com a mala demasiado pesada nem de ter os espaços muito cheios, por isso optei por integrar apenas fotografias e pequenos objetos que lembram os destinos, mas que não dominam a decoração.

 

casa

Bustos do Camboja e Ovo de Avestruz da África do Sul

 

fullsizeoutput_36e8fullsizeoutput_36fb

Elefantes do Sri Lanka e livros de arte comprados no Reino Unido


As lembranças estão destacadas mas não chocam com os espaços e estão bem articuladas com eles.

 

fullsizeoutput_36b4casa4                                                                  

Amuletos da sorte do Japão e máscara de Carnaval de Veneza

 

casa5

Peça de artesanato da Índia

 

Papel de parede, quadros, cortinados e plantas evocam, de forma discreta, outras paragens como o oriente ou o mar Mediterrâneo. Os detalhes passam também por outras subtilezas como cheiros e sabores. Na cozinha, por exemplo tenho temperos trazidos do Vietname e chás da Índia e da Turquia.

 

fullsizeoutput_36dcfullsizeoutput_366f

Temperos do Vietname

 

Na sala, acendo com frequência pauzinhos de incenso que trouxe do Japão e na casa de banho uso sais que comprei no Mar Morto ou máscaras de beleza trazidas da Lagoa Azul, na Islândia.

 

fullsizeoutput_36b6

Incenso do Japão

casa6

Conchas das Maldivas e de Zanzibar

fullsizeoutput_369a

fullsizeoutput_3671

Boomerang da Austrália  


Mas as fotos ainda são a melhor maneira de capturar as viagens. Quando emolduradas e colocadas na parede são um excelente elemento decorativo e um ótimo motivo de conversa para as visitas lá de casa.

 

fullsizeoutput_36ed

 

Todas as culturas usam cores e tecidos de maneiras únicas, e esta é uma das lembranças mais fáceis de trazer na mala. Uma toalha de mesa não ocupa muito espaço e é uma coisa que podes usar muitas vezes.

 

Uma das minhas preferidas é uma toalha que comprei às “mulheres de pescoço longo” numa vila de refugiados Birmaneses, no Norte da Tailândia. Adoro coloca-la na mesa quando recebo os amigos para jantar 😊

 

Outra recordação fácil de transportar na mala são capas de almofada, que dão um toque de cor e animam sempre a casa.

 

fullsizeoutput_36ba

 

Pequenas esculturas e peças de artesanato também são objetos que gosto de trazer para casa.

 

DSC02439

 

Pequena escultura de D. Quixote adquirida em Figueres, Espanha

 

fullsizeoutput_36bb

Peça de artesanato africana

 

casa7

Pequenos Budas que comprei em Hong Kong e que agora estão "escondidos" no terraço ajardinado


Viajar é uma das experiências mais gratificantes da vida. Quando viajamos, encontramos novas pessoas e experimentamos novos sabores, atividades e culturas e é muito bom trazer um pouco disso para casa connosco!

 

 

 

Ter | 23.04.19

Hotel Pousada de Condeixa Coimbra

fullsizeoutput_3720

  Fotos: Travellight e H.Borges

 

Em passeio por este nosso belo Portugal tive oportunidade de ficar hospedada no Hotel Pousada de Condeixa Coimbra — uma unidade hoteleira localizada na bonita Vila de Condeixa e a apenas 15 minutos de Coimbra.

 

A Pousada assenta num edifício antigo e cheio de história — o Palácio dos Almadas — que durante muitos anos recebeu personagens da mais distinta nobreza europeia.


Datada do séc. XVI, a casa da nobre família dos Almadas foi incendiada em 1811 aquando das Invasões Francesas Napoleónicas e permaneceu em ruínas até meados do séc. XIX, altura em que a família Quaresma Lopes a adquire, reconstrói e coloca o seu brasão na fachada.

 

DSC01799

 

Em 1937 o edifício foi adquirido pelo Dr. Cândido Sotto Mayor e em 1993 foi totalmente reconstruido, já com o objetivo de ser um hotel.

 

A atual construção tem uma planta regular e simétrica e revisita um estilo pombalino clássico. 

Os jardins da Pousada de Condeixa e os jardins do Palácio Sotto Mayor, que ficam em frente, tornam este local ideal para quem quer descansar da agitação da cidade e ficar em perfeita comunhão com a natureza.

 

fullsizeoutput_3722fullsizeoutput_372a

 

O quarto onde fiquei era espaçoso, mas ao mesmo tempo aconchegante e tinha uma vista fantástica para a piscina e para os jardins do Hotel.

 

fullsizeoutput_3723

pousadacondeixa2

 

Adorei as áreas comuns, onde encontramos pequenos espaços para descansar,  com elementos de decoração em estilo neo-renascentista. O bar, a escadaria central, a pequena biblioteca, tudo respira história e eu adoro história por isso, lugares assim encantam-me! 😊
Aquilo que pode faltar ao Hotel Pousada Condeixa em termos de luxo, é compensado em charme e personalidade.

 

DSC01985fullsizeoutput_3735DSC02016pousadacondeixa1fullsizeoutput_373a

 

O restaurante é um dos trunfos do Hotel. Uma cozinha de excelência, liderada pelo Chef João d’Eça Lima, oferece pratos tradicionais, apresentados de forma criativa, que garantem aos hospedes, refeições memoráveis.

 

pousadacondeixa4IMG_E1743

70013f11-cb6e-4e93-8c13-b4204bcc6d02

 

O buffet de pequeno almoço também é uma delicia!! Várias qualidades de pão, croissants frescos, doces e compotas, ovos mexidos, bacon, queijos e bolos... Não pode haver melhor maneira de começar o dia! 😃

 

pousadacondeixa6

 

O Hotel tem um ginásio pequeno, mas com equipamento moderno e uma sauna. Massagens também estão disponíveis, a pedido do hóspede.

 

DSC01780fullsizeoutput_3740


A equipa do hotel é uma simpatia e está sempre disposta a ajudar.

 

A localização desta unidade hoteleira é ideal para quem quiser visitar Conímbriga e o Museu PO.RO.S (Museu Portugal Romano em Sicó) ou Coimbra e o Portugal dos Pequeninos.

 

Os jardins e a piscina podem ser perfeitos para umas férias românticas, só a dois, ou para uma escapadinha em família.

 

Informaram-me que o Hotel dispõem de quartos comunicantes e de serviço de babysitting. As crianças tem um pequeno parque infantil onde se podem divertir e no verão ainda tem a piscina e os jardins do hotel para viver divertidas aventuras.

 

DSC01793fullsizeoutput_3744fullsizeoutput_3742


Vi anunciado um programa especial para o Dia da Mãe que achei muito bom e que pode ser uma boa ideia para presentear as mamãs: inclui estadia de 1 noite em dois quartos duplos, com pequeno almoço incluído; alojamento gratuito das crianças, até aos 12 anos, no quarto dos pais (máximo 2 crianças); 1 refeição em família no Restaurante da Pousada, para 4 adultos e 2 crianças; welcome drink com cocktail para os pais e avós e cocktail sem álcool para as crianças e ainda desconto de 15% em alojamento em noites adicionais ao programa.


A minha estadia no Hotel Pousada de Condeixa Coimbra foi bastante agradável, por isso posso recomenda-lo a todos! 😃

 

Sigam as minhas aventuras mais recentes no Instagram e no Facebook

 

Tchau!

Travellight

 

Seg | 22.04.19

Nova Iorque | Um verdadeiro centro artístico e cultural

fullsizeoutput_3150 


Nova Iorque é uma daquelas cidades que à força de ser cenário e tema de tantos filmes, livros, séries de televisão e canções, vive eternamente no nosso imaginário.

 

Quem pode dizer que não passeou, pelo menos uma vez na vida - confortavelmente sentado no sofá - pelas ruas da Big Apple? 
A cidade deu origem a personagens fictícias tão diversas quanto o melting pot que está na sua génese. De mafiosos a intelectuais, de artistas a detetives, de super-heróis a mutantes, muitos são os que podemos encontrar nos livros de Truman Capote ou Paul Auster, nos desenhos de Stan Lee ou nos filmes de Woody Allen, Martin Scorsese ou Francis Ford Coppola.

 

Viajar até Nova Iorque e vivenciar a cidade sem filtros, por nós próprios, é, contudo, uma experiência diferente. 
Ao longo dos anos, visitei esta cidade muitas vezes e descobri, repetidamente, um lugar cheio de energia e diversidade.

 

É uma cidade de infinitas possibilidades, que representa diferentes coisas para diferentes pessoas. Para mim, o que mais a distingue e me leva sempre a voltar, é a arte - todo o tipo de arte - que parece emanar de cada avenida, ruela ou beco da cidade.

 

fullsizeoutput_3151

  Fotos: Travellight

 

Uma população grande e culturalmente diversificada, a viver em condições de proximidade, numa cidade fortemente congestionada, criou o terreno fértil de onde, no século XX, surgiram  oportunidades únicas de colaboração e exploração artística. A lista de artistas inovadores que saíram de Nova Iorque e definiram uma época é longa e variada.

 

O que acontecia em Nova Iorque  espalhava-se rapidamente pelo resto do país, e mais tarde pelo mundo.
Hoje, ainda que em menor escala, Nova Iorque continua a ser, no campo das artes, uma colmeia de atividade frenética. Está cheia de artistas incríveis, que animam e enriquecem com eventos culturais a vida dos seus moradores e dos muitos turistas que visitam a cidade. Como repositório de boa música, dança, teatro e arte, Nova Iorque — pelo menos ao nível da quantidade oferecida — não tem rival.

 

Das luzes brilhantes dos espetáculos da Broadway aos palcos reverenciados do Lincoln Center e do Carnegie Hall, das belas Rockettes do Radio City Music Hall até aos trabalhos de vanguarda realizados no BAM (Brooklyn Academy of Music), do Metropolitan Museum of Art até ao MoMa (Museum of Modern Art), do jazz do Harlem ao rap do Bronx, do Metropolitan Opera ao Cafe Wha?, Nova Iorque continua a ser um dos centros culturais urbanos mais diversificados e ricos do mundo.

 

fullsizeoutput_3153

 

As principais áreas de entretenimento ficam no Theater District - que engloba a  famosa Broadway e Times Square - e no Lincoln Center for Performing Arts, no Upper West Side. 
A maioria dos teatros está localizada nos quarteirões entre a 41st Street e a 53rd Street, mas há muitos teatros, denominados off-Broadway, espalhados por toda a Manhattan.

 

As produções da Broadway e off- Broadway obtêm a maior parte da atenção, mas para ter uma noção real da variedade e da diversidade do teatro em Nova York é preciso olhar para as produções menores, conhecidas como off-off Broadway. É aí que encontramos muitas das peças mais desafiadoras e originais da cidade, e onde podemos ter uma visão de futuras estrelas tanto no campo da escrita como na direção e atuação. Além disso, estes espetáculos da off-off Broadway, ao contrário dos da Brodway e off-Brodway, tendem a ser bastante acessíveis no preço.

 

O Lincoln Center é o palco principal da cidade. É aqui que se apresentam (entre outros) o New York City Ballet, a New York Philharmonic e a Metropolitan Opera.

 

 

fullsizeoutput_3154

 

A cidade que nunca dorme tem também alguns dos melhores museus e galerias de arte do mundo.
O clássico não pode deixar de ser visto e o Metropolitan Museum of Art deve ser a primeira paragem para qualquer amante de arte recém-chegado à cidade. Com uma gigantesca coleção permanente, o Met vale uma visita, ou duas, para ver tudo o que tem para oferecer. No verão, podemos subir até ao último piso onde encontramos um terraço com uma vista fantástica do Central Park e da cidade.

 

metropolitan_museum_of_art_nyc_new_york_city_manhattan_architecture_building_architectural-879476.jpg!d

 

O Museu Guggenheim, com o seu design maravilhoso, é por si só uma obra-prima arquitetónica. Lá dentro as obras e instalações de Arte Contemporânea estão expostas ao longo de um original corredor circular que os visitantes podem percorrer e subir devagar.

 

O Guggenheim realiza um evento sazonal chamado Art After Dark, que permite aproveitar o museu depois do horário normal, ao som de música e com um cocktail na mão. Tem de se ficar atento ao site oficial do museu para não perder as datas do evento.

 

fullsizeoutput_3155


O MoMa é outra paragem imperdível. Fazem parte da colecção do Museu, obras-primas como "Les Demoiselles d'Avignon" de Picasso, “Water Lily” de Claude Monet, obras de Andy Wharol e pinturas surrealistas de Dali. Uma refeição no maravilhoso restaurante do MoMa, e um passeio pelo seu jardim interior, podem ser as formas ideais de terminar uma visita a este espaço.

 

fullsizeoutput_36f7

 

Destaco ainda The Whitney, um museu que alberga obras de Georgia O'Keefe e Edward Hopper e algumas excelentes exposições temporárias; o Centro Internacional de Fotografia (ICP), que a par de fantásticas exposições de fotografia oferece workshops sobre o tema; e o Museu de Brooklyn, que tem uma coleção eclética com um pouco de tudo — escultura, arte moderna, arte africana, pinturas, etc.


O Museum Hack Tour é perfeito para quem procura uma forma completamente diferente de experienciar a arte em Nova Iorque. Estes divertidos tours incluem histórias “picantes” e pouco conhecidas sobre a arte, atividades nas galerias, selfies e às vezes até vinho!

 

O jazz não nasceu em Nova Iorque, mas evoluiu e floresceu no Harlem. Artistas lendários como Duke Ellington, Louis Armstrong, Billie Holliday, Dizzy Gillespie e Miles Davis tocaram neste bairro. Agora, depois de décadas de declínio, o Harlem é mais uma vez um destino cultural apetecido onde prosperam excelentes clubes como o Minton's Playhouse ou o Bill's Place. Quem gosta do género não pode deixar de passar por aqui uma noite.

 

fullsizeoutput_3156     Foto: punchdrink.com


Um tour pelo Lower East Side (LES) - SoHo, NoHo, Nolita e Little Italy, também vale a pena. É uma excelente maneira de conhecer o que se faz a nível de street art em Nova Iorque.

 

fullsizeoutput_3157

 

Há mesmo muito para ver e descobrir em Nova Iorque, por isso aproveite os voos diretos da TAP para este destino e parta já à descoberta!

 

Artigo patrocinado pela TAP e originalmente publicado no SAPO Viagens

 

 

Sex | 19.04.19

Tarte Flambée | A pizza alsaciana

fullsizeoutput_3787

 

A Tarte Flambée  é uma receita tradicional da região da Alsácia. Conhecida por ser uma espécie de versão francesa da pizza, o prato tem massa bem fina e recheio simples, de queijo, cebola e bacon. É um ótimo petisco para acompanhar com uma cerveja gelada.

 

Ingredientes para a massa

250g de farinha de trigo
50ml de óleo vegetal
1 colher rasa (de café) de sal
150ml de água morna

Ingredientes para cobertura

1 cebola grande
40g de manteiga
250g de bacon
100g de queijo emmenthal ralado
200g de natas azedas (Sourcream)
5g de pimenta

 

Preparação

1- Numa vasilha, misture a farinha com a água, sal e óleo;
2- Amasse bem a massa;
3- Cubra a massa com um pano e a deixe descansar à temperatura ambiente por uma hora.
4- Separe a massa em duas partes iguais e faça duas bolas com cada metade;
5- Polvilhe uma mesa com farinha. Abra a massa, formatando um retângulo;
6- Disponha depois sobre uma folha de papel-alumínio;
7- Corte a cebola em fatias finas, coloque numa frigideira com a manteiga e deixe até alourar;
8- Do mesmo modo, coloque o bacon, cortado em cubinhos, numa frigideira e deixe dourar em fogo médio.
9- Espalhe as natas azedas (sourcream) sobre a massa com uma colher, deixando a distância de um dedo da borda;
10- Acrescente a cebola, o bacon e o queijo ralado sobre o creme e tempere com pimenta;
11- Coloque no forno a 180º por dez minutos, ou até o queijo derreter;
12- Retire do forno, corte em retângulos e sirva.

 
 
Receita retirada com adaptações do site casavogue.globo.com
Qui | 18.04.19

Miami | Uma cidade Norte Americana com ritmo latino

fullsizeoutput_35ea

 Fotos: Travellight e H.Borges 

 

Quando eu pensava em Miami, imaginava praias, festas e música latina. Quando visitei a cidade, não me senti defraudada.

A cidade tem tudo isso e muito mais, é tão exagerada, chamativa e festiva, como dizem. A vibração de Miami é incrível!

 

fullsizeoutput_30ad

 

Poucas cidades conseguem rivalizar com a sua vida noturna. Alguns dos maiores clubes do planeta encontram-se aqui instalados.

 

As pistas de dança são animadas pelo som de conhecidos DJ’s e em Ocean Drive não faltam restaurantes e bares trendy onde podemos provar novos sabores e cocktails originais.

 

miami

 

A par disso Miami tem uma interessante arquitetura.

 

É talvez uma das cidades mais fotografadas dos Estados Unidos da América e isso prende-se com o facto de ser o lar de uma das maiores concentrações arquitetónicas de Art Deco do mundo.

 

20420067_4BfY9

fullsizeoutput_35ee

 

Cada click da máquina fotográfica é um cartão postal que nos transporta para outra época...

 

Passear pelo distrito de Art Deco de Miami e olhar para os seus edifícios em tons pastel, com janelas de vigia, curvas elegantes, blocos de vidro, cromados e néons reluzentes, é imaginar tempos mais glamorosos onde o Hotel Park Central era um ponto de encontro para estrelas de Hollywood, como Clark Gable, Carole Lombard e Rita Hayworth.

 

fullsizeoutput_35e8

PA030252

 

A praia domina a cidade e é o lugar onde os moradores locais e os visitantes vão para socializar, nadar, surfar, correr, ver e ser vistos — ou evitar tudo isso, e apenas relaxar e apanhar sol.

Desde a movimentada praia de Lummus Park, que conhecemos bem da TV e do cinema, até à sossegada praia de Crandon Park em Key Biscayne, as opções são intermináveis.


A diversidade cultural em Miami é algo que se vê (e se sente) nas ruas. Cubanos, porto-riquenhos, haitianos, jamaicanos, e tantos outros enriquecem a cidade, com os seus sons e sabores.


Em alguns lugares, é mesmo difícil acreditar que ainda estás nos EUA. Em Little Havana, por exemplo, todos falam Espanhol, até os cães e gatos! 


Os cubanos começaram a emigrar para a Florida em 1950, mas seu número aumentou exponencialmente em 1959 após a tomado de poder por Fidel Castro. Em 1960 viviam tantos emigrantes cubanos nesta área que a zona começou a ser chamada de Little Havana.

Apesar de hoje em dia o bairro ter mais nicaraguenses e hondurenhos, Little Havana continua a ser uma boa (pequena) amostra de Cuba.


A Calle Ocho (Rua 8), a rua principal do bairro, atrai-nos com as suas lojas de artesanato e lembranças e os seus aromas a café e charutos.


A festiva música cubana convida-nos a entrar no bar mais próximo e provar um mojito. Na rua vendedores apregoam a venda de cacahuetes (amendoins) e de sumo de cana do açúcar.

 

P8155565


Por todo lado vemos cor, murais e lindos graffitis. É um local que te deixa com um sorriso nos lábios.

 

fullsizeoutput_30a8


Para uma maior interação com os locais, é obrigatório parar uns momentos no parque Máximo Gomez, e assistir a uma partida de dominó.
Quem sabe jogar é bem-vindo às mesas, mas é preciso ser muito bom no jogo para conseguir ganhar aos veteranos.


Ao cair da noite, a atração principal, tanto nas ruas como dentro dos restaurantes, são os espetáculos de dança e os shows de música ao vivo.

 

fullsizeoutput_30ac

 

Para um programa mais calmo, vale a pena ir até ao norte da cidade de Miami conhecer o Mosteiro de St. Bernard de Clairvaux, um mosteiro espanhol do sec. XII, com uma curiosa história: originalmente edificado em Espanha, o mosteiro foi adquirido em 1925 por William Randolph Hearst, que o mandou desmontar e transportar de barco para a América, para ser reerguido em Miami.

 

O museu de Arte Wolfsonian e o Museu de Arte Bass merecem igualmente uma visita e quem estiver interessado em explorar a área circundante de Miami pode ir até ao Parque Nacional Everglades ver os crocodilos ou visitar as paradisíacas praias de Florida Keys.

 

fullsizeoutput_30ae

 

Não deixe de aproveitar os voos diretos da TAP para este destino e vá descobrir por si mesmo porque chamam a Miami, a Cidade Mágica!

 

Post patrocinado pela TAP, publicado originalmente no SAPO Viagens

Qua | 17.04.19

Descubra a vida selvagem de Portugal no Parque Biológico da Serra da Lousã

fullsizeoutput_360f

   Foto: Parque Biológico da Serra da Lousã

 

Há lugares que despertam a criança que há em nós, e o Parque Biológico da Serra da Lousã é certamente um desses lugares 😊

 

Mais do que um simples jardim zoológico, este Parque é a maior amostra da fauna e flora selvagem de Portugal e tem como objetivo privilegiar e ajudar na conservação das espécies que habitam ou habitaram o território nacional.

 

Ao percorrer os longos caminhos do Parque Biológico, temos o prazer de encontrar espécies raras como o lince ou o lobo e até algumas já extintas em Portugal como o urso pardo.

 

fullsizeoutput_3610fullsizeoutput_3611

  Fotos: H.Borges

 

Sou louca por felinos e tive a sorte de, ao longo das minhas viagens, ter visto muitos destes grandes gatos, mas nunca tinha visto um lince e fiquei absolutamente maravilhada!
Poder observar com alguma proximidade estes animais, que embora em cativeiro, estão integrados num ambiente de floresta é uma experiência única e especial.

 

fullsizeoutput_360c

   Foto: H.Borges


Mas há muito mais para ver, nomeadamente aves de rapina — águias, corujas, milhafres, etc — raposas, javalis, texugos, ginetas, furões e herbívoros como gamos, veados, corços, cabras e muitos outros.

fullsizeoutput_3613fullsizeoutput_3615PBSLfullsizeoutput_3616

  Fotos: H.Borges


Gostei muito de ver as lontras, apesar de, quando passei por elas, estarem a fazer a sesta 😀

 

IMG_0905

   Foto: Travellight

 

Para todos os animais residentes, os técnicos do Parque Biológico, tiveram o cuidado de criar um habitat que proporcionasse bem-estar físico e emocional às espécies e reunisse todas as características e estímulos essenciais para satisfazer as suas necessidades.



Os caminhos estão bem pavimentados e são facilmente acessíveis a famílias com carrinhos de bebé ou a pessoas em cadeira de rodas.
Há também lugares, ao longo do percurso, onde podemos parar para descansar à sombra de castanheiros, carvalhos, medronheiros e outras espécies de flora existentes nas nossas matas e florestas.

 

O Parque Biológico da Serra da Lousã acolhe ainda uma Quinta Pedagógica que se assume como um “museu vivo” das raças da agro-pastorícia tradicional portuguesa.
Neste espaço, os visitantes, miúdos e graúdos poderão conhecer diferentes raças de vaca, cabra, ovelha, porco, e várias raças de galináceos e também patos, perus, porcos-da-índia e coelhos.

 

fullsizeoutput_361a

DSC01285

   Fotos: H.Borges

 

Anexo à Quinta Pedagógica encontra-se o Centro Hípico com picadeiro coberto e descoberto onde poderão observar cavalos e burros.
Vale a pena referir que todo o trabalho e maneio destes animais é realizado por pessoas portadoras de deficiência e/ou com doença crónica, incluindo doentes mentais graves, já que o Parque e a Quinta são projetos da Fundação ADFP cujo objetivo principal é a solidariedade social.

 

fullsizeoutput_3562

  Foto: H.Borges

 

Durante uma visita ao Parque Biológico podemos realizar uma Experiência de Cavalo ou Pónei. A denominada “voltinha” a cavalo / pónei tem uma duração aproximada de 5 minutos, é realizada no recinto do Centro Hípico e custa 2,00€ por pessoa (+ valor de entrada no parque). Para isso basta fazer uma reserva prévia (48h) no Centro de Informação (pessoalmente ou por telefone).


Falta referir que antes de chegar ao Parque Selvagem, encontramos também um labirinto com 320 de árvores de fruto de espécies distintas como cerejeiras, pessegueiros, amendoeiras, nogueiras, aveleiras, marmeleiros, entre outras, Este labirinto surge como uma homenagem aos viveiristas da região centro dado que a Associação de Viveiristas tem a sua sede fundacional em Miranda do Corvo.

fullsizeoutput_361dfullsizeoutput_361e

  Fotos: H.Borges

 

Visitar o Parque Biológico da Serra da Lousã é uma experiência fantástica para toda a família. Se ainda não conhecem, não esperem mais, aproveitem as próximas férias e vão até lá. Tenho a certeza de que não se vão arrepender 😊.

 

Para mais informações, horários e preços consultem o site oficial do Parque Biológico.

 

Tchau!
Travellight

Ter | 16.04.19

10 Hotéis SPA perfeitos para uma escapadinha de fim de semana

Nos últimos anos muitos hotéis converteram o SPA na sua atracção principal, proporcionando aos hospedes uma merecida pausa na vida quotidiana e uma agradável escapadinha ao stress da cidade.

 

Cada hotel Spa tem uma atmosfera diferente: alguns são propriedades com design moderno e minimalista, outros são hoteis de charme com espaços românticos e intimistas, outros ainda são ícones históricos e muitos são resorts com uma lista completa de comodidades.

 

Os tratamentos oferecidos variam muito e permitem escolher entre massagens relaxantes ou terapias de fontes termais até aulas de yoga e meditação e outros tantos procedimentos que aumentam a saúde física e o bem-estar espiritual.

 

Aqui fica uma lista de 10 dos melhores Hotéis Spa de Portugal Continental, Açores e Madeira, perfeitos para rejuvenescer e recarregar energias durante as férias da Páscoa ou uma escapadinha de fim de semana:

 

 

alfândega-da-fé_credits_AF-hotel-e-spa.jpg

  créditos: ©Hotel & SPA Alfândega da Fé 

 

1- Hotel & Spa Alfandega da Fé

A mais de mil metros de altitude os hóspedes do Hotel & Spa Alfândega da Fé sentem-se pertinho do céu no jacuzzi suspenso ao ar livre que funciona como um miradouro de Trás-os-Montes. É impossível ficar indiferente à vista maravilhosa, principalmente ao fim do dia quando o sol se põe e o cenário torna-se especialmente mágico.

 

Chuveiros Vichy, uma piscina interior, jacuzzi interior e exterior, ginásio, banho turco e sauna estão disponíveis e o Spa do Hotel oferece rituais de beleza que ajudam a manter ou restabelecer a harmonia entre o corpo e a mente.

 

Um dos tratamentos de assinatura do Spa - O Ritual Rainha do Egipto, é inspirado em Cleópatra e usa sais do Mar Morto e fragrâncias exóticas como incenso e mirra para rejuvenescer a pele e devolver-lhe a beleza.

 

pousada-viseu-services-9.jpg

  créditos: Pousada De Viseu

 

2 - Pousada De Viseu

Construída no edifício do Hospital de São Teotónio, datado do século XIX, a Pousada de Viseu é uma pousada histórica com características únicas que incluem um belo átrio rodeado por claustros e um luxuoso Spa – o primeiro construído numa pousada.

 

Localizado no tranquilo e convidativo espaço da antiga capela do hospital, o spa da Pousada permite aos hospedes desfrutar de uma verdadeira experiência de relaxamento e de plenitude com um enorme leque de tratamentos corporais, de beleza e massagens, incluindo massagem com pedras quentes, shiatsu, reiki e reflexologia.


O spa usa óleos e bálsamos purificantes com pedras semipreciosas nas suas máscaras e massagens e disponibiliza uma fonte de gelo e duche tropical que ajudam a aliviar o stress e a melhorar a circulação sanguínea do corpo.

 

Quem procura tratamentos completos poderá optar pelo Spa Senses “Cure”, que inclui um tratamento de pés, esfoliante corporal, envolvimento corporal e massagem com plantas que contêm propriedades desintoxicantes e relaxantes.

 

Uma piscina interior aquecida, uma sauna, jacuzzi e banho turco completam as comodidades oferecidas pelo Spa.


Os mais activos podem frequentar um ginásio que contém equipamento de cardio-fitness, máquinas de treino de resistência e pesos.

 

118548293.jpg

  crédito: Booking.com


3- Villa C Boutique Hotel - Design Hotels

Localizado na margem sul do Rio Ave, em Azurara, Vila do Conde, este hotel caracteriza-se pelo seu design e pelo seu ambiente informal e sofisticado complementado por um spa luxuoso onde terapeutas experientes proporcionam aos hóspedes sensações ímpares.

Os seus programas originais de bem-estar são baseados na tradição nortenha mas reinventada com o objectivo único de cuidar.

 

Aromaterapia, plantas e ingredientes naturais são usados em rituais de beleza como a “Pronuncia do Norte” onde depois de uma esfoliação com sal marinho, azeite e óleos essenciais, o hóspede é surpreendido com uma massagem realizada com bilros.

 

95583430.jpg

  crédito: Booking.com

 

4- Hotel Villa Batalha

A Villa Batalha oferece vistas perfeitas para o Mosteiro da Batalha, classificado como Património Mundial pela UNESCO e possui um spa com piscina interior e jacuzzi pensado para proporcionar momentos Zen de relax absoluto.

 

O hospede é convidado a deixar o stress do lado de fora e a usar o Circuito Spa para renovar o corpo e a mente.

 

Da vasta oferta de tratamentos especiais, destaca-se o Wellness Dry Floating, que consiste numa terapia de flutuação seca (sem água) efectuada numa suave cama de água (Spa Bed) que proporciona uma profunda sensação de leveza e relaxamento, alivia a tensão acumulada, estimula a circulação, energiza o corpo, renova a mente, promove a recuperação muscular e ajuda a activar padrões de sono profundos e saudáveis, entre outros benefícios.

 

JRN.HO.27553-151825.jpg

  crédito: Strogonov Hotel&Spa


5- Stroganov Hotel & Spa

Em Oliveira do Hospital, existe um palácio datado de 1898 que estava em ruínas e foi recuperado pela decoradora moscovita Marina Kartashova, que convida a fugir do stress e da rotina do dia-a-dia.

 

Cada um dos 12 quartos, que são diferentes entre si e únicos no mundo, contam um episódio da historia de amor entre Juliana Almeida D'Oeynhausene o Conde Grigory Stroganov.

 

Aqui os hospedes são apaparicados com pequenos detalhes como bolachas caseiras, um bom copo de vinho ou com uma massagem com a sua fragrância favorita.

 

Os tratamentos de beleza - que usam água mineral com propriedades especiais da nascente do hotel - incluem tratamentos faciais, aromaterapia, peelings corporais, pressoterapia, pedras quentes e massagens.

 

85258958.jpg

  crédito: Booking.com

 

6- Hotel Dom Pedro Lisboa

Este luxuoso hotel localizado no centro de Lisboa oferece o Spa Aquae, um espaço de tranquilidade e harmonia onde os hóspedes podem desfrutar de uma variedade de massagens e terapias como a Thai-Yoga que consiste numa terapia ancestral que estimula a actividade neural, diminui a tensão muscular e promove o equilíbrio natural entre o corpo e a mente.

 

O Spa possui ainda uma piscina interior aquecida, uma banheira de hidromassagem, cromoterapia, um banho turco, uma sauna e uma sala de cardio-fitness.

 

JMV7625.jpg

  crédito: Palacete da Real Companhia do Cacau 


7 - Palacete da Real Companhia do Cacau 

Para quem adora história e chocolate não pode haver melhor lugar para relaxar que o Palacete da Real Companhia do Cacau.

 

Construído no final do século XIX no centro histórico de Montemor-o-Novo, sobranceiro ao Castelo, o hotel tem amplos jardins, uma piscina e um ambiente muito tranquilo. Estão disponíveis, mediante pedido, visitas à fábrica de chocolate.


Aqui os hóspedes podem desfrutar de uma massagem de chocoterapia, sujeita à disponibilidade do hotel, numa sala de ambiente intimista e relaxante decorada por Nini Andrade Silva.

Também podem aproveitar a área de fitness e o banho turco, instalado nas antigas boxes dos cavalos.

 

No final do dia, mais um mimo para os hóspedes: são oferecidos chocolates e uma chávena de chocolate quente.

 

vale-d-oliveiras-quinta-resort-amp-spa-galleryindoor-pool-2.jpg

  crédito: Vale D'Oliveiras Quinta Resort & Spa 

 

8 - Vale D'Oliveiras Quinta Resort & Spa 

O Vale d'Oliveira Quinta Resort & Spa oferece um retiro idílico no Algarve. Está situado na zona rural do Carvoeiro, mas próximo de algumas das mais belas praias e de alguns dos melhores campos de golfe da região.

 

O SPA Lisvaya é um santuário de bem estar e prazer onde os hóspedes podem desfrutar de uma extensa gama de tratamentos essenciais de beleza e de uma variedade de terapias de relaxamento, incluindo massagens de corpo inteiro com mel e massagens com pedras quentes.


O Spa disponibiliza também um banho turco e uma piscina interior.

 

68420490.jpg

  crédito: Booking.com  

 

9- Savoy Saccharum Resort & Spa

 

Localizado a 6 minutos a pé da praia da Calheta, este design hotel fica entre as Montanhas da Madeira e o Oceano Atlântico e as experiências oferecidas pelo seu Spa Saccharum tem por base a medicina tradicional Ayurvédica.

 

Os rituais apresentados são desenvolvidos de forma a criar momentos sensoriais únicos num ambiente requintado e luxuoso.

 

De entre as massagens oferecidas a mais original é feita com canas-do-açucar e de entre os tratamentos destaca-se o “Ku Nye”, um tratamento Tibetano que pretende equilibrar os cinco elementos, restaurando o fluxo harmonioso de energia e vitalidade.

 

No SPA Saccharum, existem 4 salas de tratamento e massagem, sauna, banho turco, jacuzzi, fonte de gelo, chuveiro sensorial, sala de haloterapia, sala de relaxamento e uma piscina interior aquecida. O Hotel disponibiliza também uma piscina exterior de beiral infinito.

 

67.-Piscina-Interior1.jpg

  crédito: Pedras do Mar Resort & Spa 

 

10 - Pedras do Mar Resort & Spa

 

Com uma localização pitoresca junto ao mar, o Pedras do Mar Resort em Fenais da Luz, a 10 km de Ponta Delgada, oferece aos seus hospedes o spa Pedras D’Alma.

 

Este Spa proporciona massagens de assinatura que utilizam elementos únicos como pedras de basalto quentes, oriundas da natureza da ilha de São Miguel. Evocando o elemento Terra, é a massagem geotermal por excelência.

O calor libertado das pedras dispostas sobre o corpo, assim como o deslizar das mesmas em movimentos sincronizados, promete descontrair os músculos até ao relaxamento total.

 

O Spa dispõe também de uma piscina interior, de um jacuzzi, de um banho turco e uma sauna.

 

Post patrocinado por Booking.com e originalmente publicado no SAPO Viagens

Seg | 15.04.19

Pão de Ló de Margaride

fundo11

 Foto: Paodelodemargaride.pt

 

Em tempo de Páscoa, um doce que não pode faltar na mesa Portuguesa é o Pão de Ló. Um dos mais conhecidos do país é o Pão de Ló de Margaride — uma referência da nossa doçaria tradicional. A Câmara Municipal de Felgueiras apresentou inclusive, em 2011, a sua candidatura às 7 Maravilhas da Gastronomia, na categoria de doces. A qualidade e excelência deste doce regional foram reconhecidas pela Casa Real Portuguesa, tendo sido atribuído à sua criadora, D. Leonor Rosa da Silva, o título de “Doceira da Casa Real”.


Ingredientes:

* 19 gemas + 6 ovos inteiros
* 500 g açúcar
* 250 g farinha
* raspa de 1/2 limão
* uma pitada de sal


Preparação:

* Batem-se os ovos inteiros, as gemas, o sal, o açúcar e a raspa da casca de limão durante 20 minutos numa batedeira eléctrica .


* Junta-se a farinha envolvendo-a bem na mistura de ovos.


* Forra-se uma forma com 4 folhas de papel almaço, previamente untadas e deita-se dentro o preparado.


* Leva-se a cozer durante aproximadamente 45 minutos em forno quente, a 200º, coberto com uma folha de alumínio, ou idealmente, com uma forma igual, com o papel metido dentro da forma.


* Retirar e servir

 

NOTA: O autêntico pão-de-ló de Margaride é cozido em forno de lenha em formas de barro não vidrado. Estas formas constam de três tigelas: duas iguais e uma mais pequena. A mais pequena é colocada invertida no centro de uma das outras tigelas, formando desta maneira um buraco no centro. Depois de forrada com papel grosso, em quadrados sobrepostos, a massa é deitada na tigela (que tem a mais pequena invertida no centro), e os bicos do papel são virados para dentro. A terceira tigela é usada para tapar as outras duas, antes do pão de ló ir ao forno.

 

Receita retirada com pequenas adaptações do site delilicias.blogspot.com

Sex | 12.04.19

Nápoles | Uma cidade cheia de carisma

A58CB657-DBA1-4D99-AF0A-4AC9FB68A97E

 Fotos: Travellight e H. Borges 

 

Devo confessar que Nápoles sempre me meteu um pouco de medo, talvez fruto de na infância ter assistido à série "O Polvo", uma série da TV italiana que contava os meandros da máfia napolitana...

 

A primeira vez que a visitei (há quase 20 anos atrás), cheguei na cidade de comboio e a um Domingo. Havia poucas pessoas na rua e a estação central tinha um ar tão sombrio que me senti com pouca coragem de explorar o resto da cidade, lembro-me que só dei uma volta (muito) rápida e voltei para Roma, onde na altura estava hospedada.

 

Uns anos mais tarde, convencida pelo meu namorado de que valia a pena conhecer esta cidade italiana, voltei lá e aí a experiência foi de tal modo diferente que me apaixonei (por ele e pela cidade 😜).

 

Descobri nessa viagem e nas posteriores (sim, porque já voltei mais vezes) que não é por acaso que chamam a Nápoles “a Grande Dama”. Este é um lugar caótico, mas cheio de personalidade,  surpreendente e intenso, onde a modernidade e a história misturam-se em todas as ruas.

 

Nápoles pode não ser uma cidade para os fracos de coração mas tem atrações suficientes para ocupar qualquer visitante: A melhor pizza do mundo, ilhas ensolaradas, ruínas históricas e um vulcão — o lendário Monte Vesúvio — são apenas algumas.

 

Uma visita à cidade pode começar pelo Castel dell'Ovoo mais antigo elemento defensivo de Nápoles. Foi construido no início do século 6 a. C e é uma estrutura fantástica de explorar. No seu interior encontramos  uma exposição permanente sobre a história do castelo e várias exposições temporárias de arte.

 

7640415704_118cf3ae1d_b.jpg

 

Ali perto encontramos o Porto de Nápoles — a histórica porta de entrada para o Mediterrâneo. É daqui que saem os barcos para Capri, Ischia e outros destinos populares por isso é um lugar super movimentado.

Estende-se do Castel Nuovo até à Piazza San Giovanni Battista com belas vistas para a baía e para o Vesúvio.

 

Lungomare, o passeio marítimo próximo do porto é um ótimo lugar para experimentar a famosa culinária de Nápoles porque está repleto de restaurantes e cafés. 

 

fullsizeoutput_2f60.jpeg

 

Localizado nas proximidades da famosa Piazza del Plebiscito, o Castel Nuovo é um dos principais locais históricos de Nápoles.

Criado em 1282, o castelo possui 5 torres circulares e um fantástico arco triunfal que foi adicionado numa data posterior. Subam as muralhas do castelo para ter uma vista deslumbrante de Nápoles e do seu porto.

 

fullsizeoutput_2f61.jpeg

 

Sigam depois até à Piazza del Plebiscito — a praça principal de Nápoles, onde vão encontrar o Palazzo Real, o Palazzo Salerno, a Basílica de San Francesco, o Palazzo della Prefettura e ainda uma estátua dedicada a Carlos III de Espanha.

 

Façam uma visita ao Palazzo Reale. É um edificio maravilhoso e o seu interior está bem preservado. Prestem também atenção à sua fachada: as 12 estátuas que ali estão, representam os antigos reis de Nápoles.

 

fullsizeoutput_35f7fullsizeoutput_35f8

 

A próxima paragem deve ser o Centro Histórico de Nápoles. 

O coração da cidade velha remonta a 470 a. C., é Património Mundial da UNESCO e tem muitas atrações incríveis, incluindo três enormes castelos, um palácio real, igrejas, catedrais e galerias comerciais.

 

fullsizeoutput_3603

fullsizeoutput_3604fullsizeoutput_35fffullsizeoutput_35fd

P6051866fullsizeoutput_3601

 

A rua principal que divide o centro histórico chama-se Spaccanapoli ou Via San Biagio dei Librai. É um lugar animado, sempre cheio de gente, donde saem uma série de ruas estreitas e sinuosas que levam a igrejas, lojas e outros edifícios históricos.

 

fullsizeoutput_35fe


Das atrações principais destacam-se o Mosteiro de Santa Chiara, Piazza San Domenico Maggiore e Capela de Sansevero, Igreja de San Lorenzo Maggiore e a Catedral de Nápoles (também chamada Catedral del Duomo).

 

fullsizeoutput_2f63.jpeg

 

Datada do século XIII, a Catedral del Duomo, merece mesmo uma visita. É uma magnífica estrutura, localizada na Via Duomo, que combina uma infinidade de estilos — gótico, renascentista e barroco —  em virtude das constantes restaurações e acrescentos feitos ao edifício desde a sua construção inicial.

 

No corredor sul encontra-se a sumptuosa capela de San Gennaro, santo padroeiro de Nápoles. No seu altar principal existe um busto de prata que contém o crânio do santo, que foi martirizado em 305, no tempo de Diocleciano.

 

Sob o altar-mor, e na área arqueológica subterrânea, é possível ver a Basílica Santa Restituta — a igreja mais antiga de Nápoles, originária do século IV e que ao tempo da edificação da Catedral foi integrada nesta.

 

duomo-napoli.jpg

 

Outra igreja de Nápoles que merece uma paragem é a Cappella Sansevero. Fica localizada no centro de Nápoles, não muito longe do porto e do Castel Nuovo. Foi edificada em 1590, e pertencia ao duque de Torremaggiore.

 

Embora seja bastante simples e despretensiosa do lado de fora, o seu interior é bastante rico e interessante, com um fresco magnífico a adornar o teto e uma enorme quantidade de obras de arte e várias esculturas famosas.

 

208053-Cappella-Sansevero.jpg

 

Merece igual destaque a Igreja de San Domenico Maggiore

Esta igreja foi fundada por frades dominicanos e  construída em 1324. Está localizada no centro da cidade velha de Nápoles, perto da universidade e está repleta de obras de arte renascentista e esculturas. O teto dourado e o altar-mor são particularmente impressionantes.

 

fullsizeoutput_3607

 

Quem gosta de arqueologia e história não pode deixar de visitar as Catacumbas de San Genaro. A entrada para este lugar sobrenatural fica perto da Basílica dell'Incoronata Madre del Buon Consiglio, na parte norte de Nápoles.

 

Este mundo subterrâneo secreto contém uma enorme quantidade de detalhes e passagens, frescos, obras de arte, sepulturas e criptas que remontam à história antiga. Uma visita guiada às catacumbas de San Genaro proporciona uma experiência memorável e uma interessante visão sobre o passado  de Nápoles.

 

fullsizeoutput_2f66.jpeg

 

O distrito de Santa Lucia é o lugar ideal para conhecer Nápoles de uma perspetiva mais local.

 

Localizado a oeste da Piazza del Plebiscito, este distrito tem uma infinidade de ruas estreitas onde podemos experimentar a vida napolitana no seu melhor. Há muito movimento, vespas a passarem por entre as pessoas, roupa lavada pendurada nos estendais e crianças despreocupadas a brincarem na rua... É Nápoles no seu melhor!


Não faltam também lojas de artesanato, padarias e pequenos cafés, cheios de delícias 😋. É um lugar muito colorido.

 

fullsizeoutput_2f69.jpegnapoles

fullsizeoutput_3609

 

Nápoles tem vários museus mas o mais importante é o Museu Arqueológico.

Situado num belo edifício da década de 1750, que antes funcionou como um quartel militar e de cavalaria, este museu,  localizado a norte do porto de Nápoles, possui uma das melhores coleções de antiguidades do mundo, com uma grande variedade de artefactos romanos e gregos, além de obras, como estátuas e mosaicos, recuperadas em Pompeia e Herculano, 

 

O museu tem ainda em exposição as coleções de arte dos reis de Nápoles, as coleções de Farnese de Roma e Parma, as coleções dos palácios de Portici e Capodimonte e uma enorme coleção de objetos do antigo Egito, que inclui sarcófagos e máscaras mortuárias.

 

national-archaeological-museum-naples.jpg

 

Quando o caos da cidade e o barulho do tráfego ficam muito intensos, há um lugar para onde os Napolitanos gostam de escapar: A Villa Floridiana.

Situada no meio da colina de Vomero, esta villa, que hoje abriga o Museo Duca di Martina,  foi a casa de veraneio da duquesa de Floridia, Lucia Migliaccio, esposa do rei Fernando de Bourbon do reino das duas Sicílias.

A Villa tem um bonito jardim, um pequeno lago, um café e um miradouro com uma vista de tirar o fôlego.

 

Nas redondezas de Nápoles também há varias atracções que podemos visitar. As principais são o Monte Vesúvio (o único vulcão ativo da Europa continental), Pompeia, Herculano e a ilha de Capri

 

Espero que tenham gostado desta visita virtual à bela Nápoles e que se um dia lá forem, gostem tanto desta cidade como eu 😃.

 

Tchau!

Travellight