Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Travellight World

Inspiração, informação e Dicas de Viagem

The Travellight World

Inspiração, informação e Dicas de Viagem

Qua | 28.02.18

VERANDA HIGH RESORT CHIANG MAI

fullsizeoutput_22da.jpeg

 

 Crédito das imagens: Travellight e H.Borges

 

Localizado nos arredores da cidade de Chiang Mai, o Veranda High Resort (parte da coleção MGallery by Sofitel) é um retiro de montanha situado na bela paisagem natural da capital do reino de Lanna, no norte da Tailândia.

 

Este hotel é perfeito para quem procura paz e tranquilidade e quer ter uma verdadeira experiência zen. Com vistas panorâmicas sobre as colinas circundantes, o Veranda High Resort é um refúgio para viajantes que desejam experimentar a cultura tailandesa tradicional e o melhor da sua hospitalidade.

 

O resort combina materiais modernos com elementos tradicionais de construção tailandesa e funde o antigo com o novo produzindo uma impressionante obra arquitetónica.

 

fullsizeoutput_22c7.jpeg

fullsizeoutput_22eb.jpeg

varenda1.jpg

fullsizeoutput_22c2.jpeg

fullsizeoutput_22d3.jpeg

fullsizeoutput_22d5.jpeg

 

Assim que entramos no enorme lobby aberto grandes estruturas modernas de madeira e aço chamam a nossa atenção. E um pouco mais à frente encontramos uma réplica da parede da antiga cidade de Chiang Mai.

 

fullsizeoutput_22c3.jpeg

fullsizeoutput_22e1.jpeg

 

Elementos de design contemporâneo estão presentes também nos quartos que tem um interior minimalista pontuado por detalhes em pedra e madeira, mas quando abrimos a porta da varanda somos brindados com o cenário natural de tradicionais terraços de chá e arrozais. É lindo!

 

P6124330.JPG

fullsizeoutput_22e9.jpeg

 

O quarto em que fiquei era extremamente espaçoso, tinha uma casa de banho com uma enorme banheira de pedra e uma varanda com vista para as montanhas e para um templo budista. A conexão wi-fi não era muito boa, mas isso é mais uma boa oportunidade para desconectar e simplesmente relaxar 😊. 

 

veranda2.jpg

fullsizeoutput_22d7 (1).jpeg

 

O resort tem vários serviços que reforçam a ideia de que estamos num oásis de calma que nos permite escapar do stress diário. Podemos por exemplo praticar ioga ou fazer aulas de Tai Chi. Podemos também, simplesmente aproveitar as vistas deslumbrantes da piscina infinita, do enorme jacuzzi ou os tratamentos e massagens oferecidos pelo magnifico SPA.

 

fullsizeoutput_22f8.jpeg

veranda3.jpg

fullsizeoutput_22e7.jpegveranda4.jpg

 

Outra opção interessante para quem não consegue mesmo estar parado, é aprender a cozinhar comida tailandesa ou aprender como se tece uma cesta tradicional.


O Resort possui igualmente um ginásio com vários equipamentos de treino.


Como o Veranda High Resort está localizado nas colinas, um serviço de autocarro de cortesia está disponível para transportar os hóspedes de e para o centro da cidade de Chiang Mai. Este serviço está disponível de manhã e à noite, permitindo aos hóspedes visitar a cidade e o seu vibrante mercado noturno. Para garantir lugar temos de reservar o autocarro com antecedência.


O resort tem 2 restaurantes: The Higher Room com pratos da culinária ocidental e o Rabiang Cha que serve comida Thai de fusão. Experimentei ambos e gostei muito.

 

fullsizeoutput_22f2.jpeg 

O Lobby Bar serve excelentes cocktails.

 

fullsizeoutput_22fa.jpeg

 

O buffet de pequeno almoço é variado e bastante completo. Ovos e panquecas são servidos a pedido.

fullsizeoutput_22f7.jpeg

 

O pessoal é atencioso, solicito e educado. Está disponível para tirar todas as dúvidas e ajudar os hospedes a marcar passeios e excursões


Recomendo muito este hotel a quem está a pensar em visitar Chiang Mai.

 

Tchau!
Travellight

Qui | 22.02.18

CHÁ MATE CARAMELADO

xcha-caramelado2.jpg.pagespeed.ic.hEKJsIPclj.jpg

 

O chá mate é uma bebida oriunda da América do Sul, bastante popular no Brasil e na Argentina. Recentemente uma pesquisa da Universidade Federal de Santa Catarina, no Brasil, concluiu que este chá tem benefícios para a saúde porque diminui o colesterol mau (LDL) e eleva o bom (HDL).

 

No Inverno, quando faz frio, eu gosto de preparar esta infusão da maneira que vi fazerem no Brasil.

 

Anotem aí:


INGREDIENTES
(6 Doses)

 

* 750 ml de água
* 1 pau de canela
* 5 cravinhos
* 10 colheres de sopa de açúcar
* 1 limão
* 1 colher de chá de chá mate (podem encontrar este chá à venda nas grandes superficies e em lojas como o Celeiro)

 

PREPARAÇÃO


1. Ferva a água com os cravos e com a canela.
2. Caramelize o açúcar. Cuidado para não queimar muito, se não ele fica amargo.
3. Quando o açúcar estiver caramelizado, coloque a água quente por cima. Cuidado para não queimar-se, porque o caramelo sobe.
4. Misture bem e acrescente o sumo do limão e o chá mate.
5. Tape por 5 minutos.
6. Coe e sirva quentinho 

 

 

Receita e foto retirada do site www.daninoce.com.br 

 

Qua | 21.02.18

EXPLORAR OS 5 SENTIDOS EM ISTAMBUL

Muitas vezes as melhores lembranças que trazemos de uma viagem são as que associamos aos nosso sentidos. Toque, cheiro, som, visão e paladar, cinco maneiras fantásticas de tornar um lugar inesquecível.

 

Detalhes como o cheiro de jasmim que nos leva de volta àquele SPA na Tailândia ou o som de um sucesso pop que nos recorda uma noite quente de Verão em Ibiza ou ainda o sabor de um tagliatelli que nos transporta directamente para Italia…

 

Quase todas as cidades proporcionam algum tipo de lembrança deste género, mas algumas conseguem agregar de forma perfeita uma multiplicidade de experiências sensoriais.

 

Istambul é um desses lugares. É uma cidade tão estimulante que nos obriga a usar todos os nossos sentidos e provoca emoções e memórias que nunca mais esqueceremos.

 

fullsizeoutput_22ac (1).jpeg

 

Percorrer as suas ruas e mercados é deixarmos-nos envolver pelo cheiro que emana das especiarias e acorda o nosso olfacto, é despertar a nossa curiosidade pelas cores exuberantes de candeeiros, bijuterias, tecidos e porcelanas...

 

turkey_istanbul_turkish_candy_spices_market_tourism_culture-713234.jpg!d.jpeg

istambul.jpg

 

752px-Lanterns_in_the_Grand_Bazaar.jpg

 

Perto do Grande Bazar encontramos a Mehmet Efendi - a mais antiga empresa de torrefacção de café de Istambul - que enche toda a rua com o delicioso aroma de grãos de café recém torrados e moídos… é tão agradável 😊

 

Türk_Kahvesi_-_Bakir_Cezve.jpg

 

Nas lojas de tapetes exercitamos o sentido do tacto. Somos encorajados a tocar verdadeiras obras de arte tecidas pacientemente por engenhosos artesãos.

 

istambul2.jpg

 

O nosso sentido de visão também não fica desapontado quando o sol da manhã ilumina a Mesquita Azul e permite ver com detalhe toda a beleza dos milhares de intrincados azulejos que adornam as paredes internas e dão à Mesquita o seu nome.

 

2448515044_3a9ff8019a_b.jpgIstambul3.jpg

 

Podemos ouvir a cidade por todo o lado, no bazar, nas ruas, no chamamento para a oração, na música que acompanha as danças típicas e ultimamente até nas manifestações políticas.

 

Uma experiência sensorial única em Istambul é assistir à dança dos Dervixes, também conhecidos por Mevlevi – que usam a música e a dança “em pião”, como um meio para abandonar o corpo e unir-se de forma mística a Deus.

 

Os movimentos, as roupas dos dançarinos, a música tocada, tudo exalta os nossos sentidos e cria um espetáculo incrível e inesquecível.

 

Whirling_Dervishes_2.JPG


Mas o melhor de tudo são os sabores de Istambul! São uma festa para as nossas papilas gustativas!

 

fullsizeoutput_22aa.jpeg

 

Não há como começar o dia comendo bal kaymak, servido com mel doce e pão turco macio acompanhado com uma chávena de chá de maçã e especiarias ou então de um sumo de romã fresco.

 

bal-kaymak.jpg

 

Lahmacun - também conhecida como a pizza Turca - é o almoço perfeito, e para o jantar, as escolhas são infinitas. Kebab não é apenas um prato, mas uma variedade de pratos à base de carne na cozinha turca, e inclui não apenas carnes grelhadas e espetadas, mas também guisados ​​e caçarolas.

 

 

Lahmacun.jpgIstambul4.jpg

 

E para a sobremesa? delicias turcas, baklava ou hakiki (gelado turco)..

 

Istambul5.jpg

 

Istambul é sem dúvida um destino para os 5 sentidos! 😃

 

Sigam as minhas viagens mais recentes no Instagram e no Facebook

 

Tchau!
Travellight

Ter | 20.02.18

RATATOUILLE

rata33.jpg

 

O nome ratatouille foi popularizado pelo filme de animação com o mesmo nome, que conta a história de um ratinho que queria ser cozinheiro, lembram-se? 😃. Mas a receita da ratatouille remonta já ao século XVIII.

 

É originária da Provença e um dos clássicos da cozinha francesa.

 

Tem por base legumes e é um excelente exemplo da culinária desta região.

 

INGREDIENTES
(4 pessoas)

 

* 2 tomates
* 1 courgette
* 1 beringela
* 1/2 Pimento Vermelho
* 1/2 pimento verde
* 2 colheres (sopa) de polpa de tomate
* 2 colheres (sopa) de azeite
* Manjericão q.b.
* Sal e pimenta q.b.

 


PREPARAÇÃO

 

1. Lave os tomates, a courgette e a beringela, retire as extremidades à courgette e à beringela, corte os tomates e a beringela em cubos pequenos e a courgette em quartos de lua. Lave e retire as sementes e peles brancas aos pimentos e corte-os em cubinhos. 



2. Leve um tacho ao lume brando com o azeite, junte a courgette e a beringela e deixe cozinhar 1 minuto. Adicione depois os pimentos e o tomate e deixe cozinhar lentamente até os legumes começarem a ficar macios, mas não desfeitos. 



3. Junte a polpa de tomate, tempere com sal e pimenta e sirva decorado com folhas de manjericão.

 


Receita tirada do site www.teleculinaria.pt 

Seg | 19.02.18

APRENDER INGLÊS EM MALTA

fullsizeoutput_229c.jpeg

 

Alguns países revelam-se uma autentica surpresa quando os visitamos pela primeira vez.
Malta, para mim, foi um desses casos. Fui, sem saber bem o que esperar e com informações contraditórias recebidas de amigos que anteriormente tinham estado no país, mas acabei completamente apaixonada 😍.

 

Muito sol e belezas naturais; actividades como mergulho, snorkling e passeios a cavalo; uma história antiga, única e apaixonante; festas e festivais em abundância e uma arquitectura interessante. Esta é a receita que deixa qualquer visitante rendido aos encantos de Malta.

 

Aqui podemos encontrar templos mais antigos do que as pirâmides do Egipto, igrejas opulentas, palácios barrocos e até uma das mais importantes obras de Caravaggio - " A Decapitação de São João Batista”.

 

PA070542.JPG

 

A história Maltesa é realmente entusiasmante e é fácil encontrar vestígios incríveis do seu passado em todo o lado - não é por acaso que Game of Thrones, Gladiador e Tróia foram filmados aqui.

 

Os festivais e as festas são uma constante em Malta. Há o Festival Internacional de Artes de Malta, o Festival de Fogo de Artificio, A Birgufest e dezenas de festas que comemoram os santos padroeiros de cada região. Claro que não falta também boa comida e muita música!

 

Até a MTV percebeu que não há festa como a Maltesa e já há 12 anos que todos os Verões, junta na icónica Praça Fossos, artistas internacionais como The Chainsmokers, Rita Ora, David Guetta, Lady Gaga ou Nelly Furtado para a “Isle Of MTV Malta Music Week”.

 

Mas uma das grandes vantagens de Malta é, a meu ver, o facto de uma das suas línguas oficiais ser o Inglês. Isso facilita muito a comunicação.

 

Não há como negar a importância do Inglês no mundo actual. Para quem viaja tanto como eu ou apenas para quem quer ter mais oportunidades no mercado de trabalho, saber Inglês transformou-se não só numa necessidade mas também numa grande mais valia.

 

Agora imaginem juntar o útil ao agradável e combinar umas férias numa linda ilha do Mediterrâneo como é Malta com um curso intensivo de Inglês.

 

A escola MaltaLingua localizada na pitoresca e vibrante baía de St Julian, oferece uma variedade de cursos de inglês adaptados às necessidades de diferentes tipos de alunos. Os cursos são ministrados em pequenos grupos, num ambiente agradável, por uma ou mais semanas e são adequados para crianças (a partir dos 8 anos) e adultos de todas as idades. Os cursos de inglês geral, intensivo e privado encontram-se abertos a todos os alunos, enquanto que o curso de inglês empresarial e o curso de preparação para exames requerem que os alunos tenham um nível de inglês intermédio ou superior.

 

Podem ver todos os cursos oferecidos aqui

 

A escola disponibiliza também várias opções de alojamento, todas a uma curta caminhada de distância do estabelecimento de ensino.

 

A Maltalingua tem salas de aula modernas, um estúdio com internet gratuita, área de recepção, e uma biblioteca. Mas o principal ponto de encontro social é o grande terraço e a piscina! Sim, porque uma experiência nesta escola é mais do que ter aulas e estudar.

 

A beleza de Malta não pode ser esquecida e deve ser aproveitada, por isso a própria escola organiza, na parte da tarde e depois das aulas, actividades que incluem passeios de barco, excursões a Valletta e a Gozo e provas de vinho.

 

Esta é uma oportunidade fantástica para se divertirem e fazerem novos amigos, de várias nacionalidades, ao mesmo tempo que aprendem e aperfeiçoam o vosso Inglês.

 

Fica por isso aqui a dica 😃

 

Tchau!

Travellight

Qua | 14.02.18

7 DICAS PARA ANDAR SEM DIFICULDADE NOS TRANSPORTES PÚBLICOS DE LONDRES

2570098082_4f5f7dd5f7_b.jpg

 

Estão a preparar uma viagem a Londres? 

 

Estas dicas básicas podem ajudar-vos a não gastar demasiado dinheiro e a movimentarem-se na capital Inglesa com mais facilidade.😃

 

1- NO AEROPORTO

 

A maioria dos aeroportos tem duas opções de comboio: um "expresso", mais caro, e um outro que faz mais paragens e fica mais barato, mas é lento. Os bilhetes podem ser comprados em máquinas automáticas ou directamente a funcionários das companhias ferroviárias que muitas vezes estão em pontos estratégicos dos aeroportos e abordam os viajantes que chegam ao país para lhes vender bilhetes para o comboio expresso.

Londres Heathrow é o único aeroporto Londrino com uma estação de metro.

 

2 - COMPREM UM OYSTER VISITOR TRAVELCARD 

 

Dá acesso ao metro (tube), autocarros, comboios e eléctricos

Podem comprar um em qualquer estação de metro e em algumas estações de comboio ou on-line aqui e carregar com quantas viagens quiserem.

 

London_-_Oyster_Card.jpg

 

Enquanto o cartão tiver crédito podem viajar a qualquer hora do dia, em qualquer dia da semana.

 

Quando já não precisarem do travelcard podem pedir o reembolso do valor do cartão e de qualquer crédito abaixo de 10 Libras que tenha ficado por utilizar. Esse reembolso pode ser solicitado nas máquinas de venda automáticas que existem nas estações de metro. Mais informações aqui

 

3 - NÃO PAGUEM POR MAIS ZONAS DO QUE PRECISAM

 

Quando comprarem um cartão Oyster, não gastem uma fortuna num cartão zona 1-6.

A menos que pretendam visitar algum lugar como o Hampton Court, é pouco provável que vocês saiam das zonas 1 e 2. A grande maioria das atracções turísticas e bairros como Notting Hill e Camden estão todos dentro das zonas 1 e 2.

 

4- NO CENTRO DE LONDRES, PODE SER MAIS RÁPIDO ANDAR A PÉ.

 

Algumas estações de metro estão muito mais próximas do que parece. Isso inclui algumas paragens turisticas muito populares. Por exemplo podemos chegar de Leicester Square a Covent Garden a pé em poucos minutos seguindo Long Acre, que é muito mais rápido do que apanhar o metro. A mesma coisa acontece para ir de Charing Cross até Embarkment. A TFL (Transport for London) agora tem um mapa que mostra o tempo médio de caminhada entre as estações. Consultem e imprimam aqui

 

5 - RESPEITEM AS REGRAS

 

Tal como em Portugal devem manter-se sempre à direita nas escadas rolantes para permitir às pessoas que estão com pressa passar pelo lado esquerdo. Esta é uma regra real, não apenas uma cortesia Britânica, se não respeitarem vão ter muita gente zangada convosco. E claro, como manda a educação e o bom senso, quando o metro chegar fiquem do lado da porta e não na frente bloqueando a saída das pessoas.

 

É proibido beber álcool no metro e nos autocarros. Novas regras, em vigor há alguns anos, impõe multas altas a quem transportar garrafas com bebidas alcoólicas abertas nestes transportes públicos. Esta regra nos comboios é ligeiramente diferente e varia conforme o operador.

 

6- ALGUMAS ROTAS DE AUTOCARRO PODEM PROPORCIONAR EXCURSÕES BARATAS

 

Se tiverem pouco tempo na cidade e não quiserem gastar dinheiro num autocarro turístico tipo hop-on/ hop-off subam para o piso superior de um autocarro vermelho comum de Londres e apreciem as vistas por apenas 1,5 libra.

 

Imagem de 13-02-18 às 00.56.jpg

 

Há muitas opções, mas eu recomendo duas: o autocarro nr. 10 de Hammersmith que passa por Kensington, Knightsbridge, Hyde Park Corner, Marble Arch e Oxford Street e o autocarro nr. 88 que vai de Camden para o centro de Londres, passando por Trafalgar Square, Picadilly Circus, Westminster e Tate Britain.

 

Outra coisa boa nos autocarros Londrinos é que podemos mudar de autocarro as vezes que quisermos, no espaço de uma hora, que só somos cobrados uma vez. Ultrapassada a hora é cobrado novo bilhete.

 

Os autocarros em Londres não aceitam pagamento em dinheiro por isso é preciso ter mesmo um cartão de viagem que deve ser passado na máquina de controlo quando entramos no transporte.

 

7- SE PUDEREM EVITEM SEMPRE A HORA DE PONTA

 

Das 08h00 às 09.30 e das 17h00 às 19h00 as principais estações como Oxford Circus, Leicester Square ou Piccadilly ficam horrivelmente movimentadas (nada que assuste quem tem de apanhar o metro na estação de Entrecampos em Lisboa todos os dias em hora de ponta, mas enfim, nas férias não queremos stresses, não é? 😉).

 

Tchau!

Travellight

 

 

Qua | 14.02.18

OS MELHORES DESTINOS DE PRAIA PARA CADA TIPO DE CASAL

Já a pensar no Verão e em fugir para aquela praia fantástica com a vossa cara-metade? Eu também!

 

Mas que tipo de casal são vocês? Gostam de aventura, de actividades culturais ou simplesmente de romance e de se deitar na areia e apreciar um lindo pôr do sol?

 

Há opções para todos! Apontem aí:


PARA OS QUE GOSTAM DE AVENTURA 

MANUEL ANTÓNIO, COSTA RICA

 

2f8658ab9ea61ba9bc335a117d301163.jpg

 

O Parque Nacional Manuel António é o destino perfeito para os casais que gostam de juntar romance, aventura e praia.
Engloba uma floresta tropical acidentada, praias de areia branca e recifes de coral. É reconhecido pela ampla diversidade de plantas tropicais e vida selvagem, desde preguiças e macacos em vias de extinção, a centenas de espécies de aves. Aqui podemos percorrer trilhas na floresta, fazer zip-linning, canoagem, etc e depois ainda descansar em praias maravilhosas.

 

Leiam mais sobre o Parque Nacional Manuel António aqui

 


PARA OS FOODIES:

PUNTA CANA, REPÚBLICA DOMINICANA

 

331-swimming-pool-hotel-barcelo-bavaro-palace-deluxe_tcm24-5043.jpg

  Foto: www.barcelo.com 

 

Para os casais para quem o que interessa é a gastronomia, os resorts Barceló Bávaro Palace e Barceló Baváro Beach em Punta Cana oferecem acomodações com tudo incluído, onde os hóspedes podem desfrutar de 11 restaurantes - com cozinhas do mundo inteiro - 14 bares e muito mais. Os casais podem experimentar de 24 a 31 de Outubro a Semana Culinária Barceló, um evento que inclui demonstrações culinárias e degustações preparadas por chefs internacionais.

 

Mais informações sobre o Barceló Bávaro Grand Palace aqui 

 

 

PARA OS QUE GOSTAM DE HISTÓRIA E ANTIGAS CULTURAS

RIVIERA MAYA, MÉXICO

 

Tulum_-_God_of_the_Winds_Temple_03.JPG

 

Na Riviera Maya não faltam resorts fantásticos e românticos, com praias maravilhosas de águas quentes azul turquesa e muitos monumentos e vestígios da Antiga Civilização Maia. É o destino ideal para casais que gostam de equilibrar o descanso na praia com actividades culturais.

 

 

PARA OS QUE PROCURAM O PARAÍSO

MALDIVAS

 

fullsizeoutput_19e0 (1).jpeg

  

As Maldivas são aquele lugar onde os casais mais românticos podem encontrar o seu paraíso. Águas quentes, límpidas e praias imaculadas de areia branca. Há uma versão do paraíso para todos os gostos, é só escolher a ilha.

 

Leiam mais sobre as Maldivas aqui

 

 

PARA OS QUE GOSTAM DE MEDITAR

BALI, INDONÉSIA

 

fullsizeoutput_2286.jpeg

  Foto: nowbali.co.id 

 

Bali não só é o lar de alguns dos resorts mais românticos do mundo como actualmente é um dos epicentros do movimento mindfulness.


Aqui os casais podem fazer um retiro que junta yoga, meditação e mindfulness para aprender a viver no momento presente, relaxar e amar ainda mais!

 

Leiam mais sobre Bali aqui aqui

 

 

PARA OS QUE GOSTAM DE SPAS

DA NANG, VIETNAM

 

018-Massage-on-the-Beach.jpg

  Foto: www.theserenaexperience.com

 

Possuindo muitas praias encantadoras e inúmeros hotéis SPA de grande qualidade, Da Nang é o destino ideal para casais que querem relaxar e aproveitar tratamentos especiais com ingredientes naturais cuidadosamente seleccionados e massagens maravilhosas.

 

Leiam mais sobre os SPAs de Da Nang aqui

 

 

PARA OS QUE GOSTAM DE FAZER COMPRAS

DUBAI, EMIRADOS ÁRABES UNIDOS

 

maxresdefault (1).jpg

 

Resorts extravagantes, praias bonitas (a maioria artificiais) os melhores restaurantes e alguns dos maiores centros comerciais que já viram na vida.

 

Leiam mais sobre o Dubai aqui aqui

 

 

PARA OS QUE GOSTAM DE FICAR PERTO

ILHA DE TAVIRA, PORTUGAL

 

Ilha-de-Tavira5.jpg

  Foto: www.algarvetips.com 

 

O ar puro que se respira na Ilha de Tavira é maravilhoso. A extensão de área de pinhal, a brisa que vem do mar, a Ria Formosa, oferece ao visitante sensações únicas.
É um local pacato perfeito para passeios românticos a dois

 


PARA OS QUE GOSTAM DE FESTAS
MYKONOS, GRÉCIA

 

19829510_CqLsA.jpeg

 

Esta ilha Grega, atrai casais que no Verão estão à procura de boas praias e uma vida nocturna vibrante.
Entre os Gregos, Mykonos tem uma excelente reputação como um destino de lua de mel superior e é também destino dos VIPs Gregos de Julho a Agosto.

 

Leiam mais sobre Mykonos aqui

 

Tchau!

Travellight

 

 

Ter | 13.02.18

TAJ MAHAL | UM MONUMENTO AO AMOR

fullsizeoutput_227d (1).jpeg

  Crédito das fotos: Travellight, H.Borges e R.J. River

 

O Dia de São Valentim faz-me sempre recordar um dos momentos mais bonitos e românticos que vivi na vida.

 

Estava eu a viajar pela Índia, pela primeira vez com o meu namorado, e nem ele nem eu conhecíamos o famoso Taj Mahal.

 

A expectativa era grande quando naquela manhã acordamos na cidade de Agra e nos dirigimos para o monumento. Ainda nem eram 06 horas. Queríamos chegar bem cedo para apreciar em paz e sossego o mais conhecido monumento ao amor do mundo.

 

Para nossa surpresa, ao chegar, já havia uma longa fila de gente à espera de entrar…
Paciência… tivemos de aguardar.

 

Ainda assim não nos arrependemos de ir tão cedo. O recinto era grande e quando os portões abriram-se, as pessoas que estavam na fila dispersaram e praticamente desapareceram.

 

TAJ1.jpgIMG 1023.jpg

 

Por momentos sentimos que estávamos sozinhos de frente para a mais bela obra-prima dedicada ao amor já construída pelo homem.

 

Em silêncio caminhamos de mãos dadas pelos jardins em redor do Taj, olhando de vez em quando nos olhos um do outro, contentes por estar ali juntos…Há momentos em que as palavras são completamente desnecessárias…

 

Enquanto nos aproximávamos do edifício eu recordava mentalmente a história deste monumento considerado um símbolo universal do amor.

 

Para quem não sabe, o Taj Mahal é na verdade um mausoléu que foi mandado construir pelo imperador Shah Jahan no século XVII após a morte de Mumtaz Mahal, sua esposa querida e mãe dos seus filhos.

 

Conta-se que o amor do Imperador pela sua esposa era tão grande que após a morte desta, ele caiu num desespero tal que todo o seu cabelo ficou branco do dia para a noite.

 

Inspirado pelo sofrimento e pelo amor, o imperador começou a trabalhar na sua obra-prima mais espectacular e duradoura: um mausoléu de mármore maciço para servir como o último lugar de descanso da sua amada.

 

A construção do Taj Mahal começou em 1632 nas margens do rio Yamuna e foi o projecto mais grandioso do império: 20.000 trabalhadores e 1.000 elefantes trabalharam para construir esta estrutura que até hoje nos tira o fôlego. Arquitectos, escultores, pintores, calígrafos e outros artesãos foram chamados a participar.

 

P9062053.JPGTAJ2.jpg

 

Para a construção foi utilizado o melhor mármore branco da Índia e Ásia Central e 28 tipos de pedras preciosas e semi-preciosas foram incrustadas por lapidaristas Mughal que aprenderam a sua técnica com artesãos Italianos.

 

Versos do Alcorão foram inscritos em jaspe ou mármore preto.

 

Shah Jahan, o imperador, não poupou meios para que o seu monumento ao amor fosse o maior de sempre. Quando finalmente ficou concluído, 21 anos depois, os custos da construção tinham esgotando significativamente o seu enorme tesouro.

 

TAJ3.jpg

P9062161.JPG

fullsizeoutput_2280.jpeg

TAJ4.jpg

 

Talvez por isso, o imperador tenha sido afastado do poder por um dos seus filhos e nunca tenha chegado a mandar construir o seu próprio túmulo, que segundo diz a lenda ficaria de frente para o Taj Mahal e seria uma réplica deste, mas em mármore negro.

 

Mas o seu legado ficou, e ali estava, em toda sua magnificência e glória, bem na nossa frente e de outros tantos casais que ali trocavam juras de amor eternas.


O ano passado voltei ao Taj Mahal, e novamente me maravilhei com a sua beleza - agora ainda mais brilhante (depois de extensos trabalhos de limpeza e restauração). Mas nada se comparou ao impacto daquela primeira visita e daquela primeira visão, porque naquele dia eu acreditei, sem reservas, que o amor eterno pode ser real.

O amor é a força mais abstracta, e também a mais potente que há no mundo.
- Mahatma Gandhi

 


Tchau!
Travellight

 

Seg | 12.02.18

MALASSADAS DE BATATA DOCE DA MADEIRA

img_sonhos_de_carnaval_a_madeira_2928_600.jpg

 

Quem já visitou a Madeira na altura do Carnaval com certeza que já provou as Malassadas.


Estes fritos são um doce tradicional da Ilha que é muito usual comer-se nesta época.

 

As malassadas são parecidas com os sonhos, mas a massa é mais densa. Comem-se frias, regadas com mel-de-cana de açúcar ou simples.

 

Existe a receita tradicional e outras duas alternativas: as malassadas de abóbora e as malassadas de batata doce.

 

As minhas preferidas são as de batata doce. Anotem aí a receita: 😋


INGREDIENTES:

* 1 kg de farinha
* 1 kg de batata doce
* 1L de leite
* 4 ovos
* 1 colher de sopa de sal grosso
* 50 g de fermento de padeiro
* Mel de cana-de-açúcar para acompanhar


PREPARAÇÃO:

Depois de cozer a batata doce amassa-se muito bem ou rala-se.


De seguida adiciona-se o leite e o fermento, tendo o cuidado de continuar a amassar até ficar tudo bem desfeito.
Junta-se a farinha e torna-se a envolver tudo.


Finalmente deita-se os ovos, um a um, batendo sempre até formar “bolhas de ar”.


Tapa-se com folha de alumínio e fazem-se pequenos furos deixando repousar cerca de 45m a 1h (dependendo do tipo de fermento utilizado) num local escuro e em ambiente quente antes de fritar.


É essencial que a frigideira com o óleo esteja bem quente antes de iniciar a fritura e que contenha uma boa altura de óleo. Deita-se a massa na frigideira com a ajuda de 2 colheres de sopa.


Depois de tirar da frigideira deixe esfriar e sirva acompanhado com mel de cana-de-açúcar.

 

Receita retirada com pequenas adaptações do site www.saborintenso.com

 

Qui | 08.02.18

VAMOS BRINCAR AO CARNAVAL?

caranaval-2018.jpg

 

Diz o ditado: “a vida são dois dias e o carnaval três”

Por isso o melhor é festejar, esquecer as tristezas e rir um pouco. 😜 


Opções não faltam, difícil é escolher qual é o melhor Carnaval de Portugal por isso deixo-vos em baixo os programas dos mais famosos:

 

CARNAVAL DE OVAR

 

O carnaval de Ovar começou por ser algo de espontâneo que se realizava todos os anos por vontade da população mas hoje é a maior manifestação cultural da cidade e uma das mais importantes festas do género do nosso país.

 

 

Realiza-se todos os anos com a presença de milhares de espectadores, que vem assistir «in loco» a um cortejo marcado pela alegria e vivacidade, pela cor e movimento. 

 

Programa completo aqui

 

Carnaval-de-Ovar-2018.jpg

 

CARNAVAL DE ESTARREJA

 

As primeiras referências às origens do Carnaval de Estarreja datam do final do Século XIX.

 

O Carnaval de Estarreja é por isso um dos maiores e mais antigos cortejos carnavalescos de Portugal.

Actualmente, é composto por 12 Grupos (5 escolas de samba e 7 grupos de folia), envolvendo mais de mil figurantes, que ano após ano apresentam mais qualidade, imaginação e brilho, contagiando de alegria milhares de pessoas que vêm assistir a um dos maiores e mais antigos cortejos carnavalescos do país.

 

Programa completo aqui

 

carnaval_cartaz_a3.jpg

 

CARNAVAL DA NAZARÉ

 

Cada grupo que desfila nos corsos tem uma marcha, assim como cada sala de baile. O mesmo acontece com os bares, restaurantes e pastelarias da Nazaré, que vêem nas marchas uma forma de brincar ao Carnaval e promover o seu próprio estabelecimento.


As letras são escritas exactamente com o sotaque nazareno e muitas delas incluem expressões típicas da sua gente. Representam a identidade desta vila piscatória e contribuem para que não haja festa como esta em mais nenhuma outra parte do mundo. Este ano o Carnaval tem como mote a expressão local "Ná Pai Pá Gente".

 

Programa completo aqui

carnaval_nazare_2018.jpg

 

CARNAVAL DE ALCOBAÇA

 

O Carnaval de Alcobaça já é muito antigo mas com o tempo, a tradição foi mudando, e hoje em dia a festa de Carnaval em Alcobaça inspira-se muito no Carnaval brasileiro. Esta inspiração veio de uma população que durante muitos anos emigrou para Portugal e começou a habitar o centro do país em localidades como Alcobaça.

Um destes grupos decidiu juntar-se e criar uma Escola de Samba. Foi o inicio de um dos Carnavais mais Brasileiros de Portugal.

 

Grande parte das celebrações do Carnaval tem lugar numa tenda gigante em frente ao Mosteiro de Alcobaça.

 

Programa completo aqui

carnaval-2018-de-Alcobaça.jpeg

 

CARNAVAL DE TORRES VEDRAS 

O Carnaval de Torres é das poucas festividades de Carnaval que se mantêm fiéis às tradições da comemoração do Entrudo em Portugal. 

 

Nos corsos participam carros alegóricos, os grupos de desfile, as "matrafonas" (homens mascarados de mulher) e os famosos cabeçudos (bonecos gigantes) acompanhados pelos "Zés-Pereiras".

O Rei e Rainha do Carnaval, já se sabe, são dois homens, um deles vestido de mulher.😜

 

Programa completo aqui

 

Mares-e-Oceanos-tema-Carnaval-de-Torres-Vedras-em-2018-900x345.jpg

 

CARNAVAL DA MEALHADA

 

 

A Mealhada foi o primeiro Carnaval Luso-Brasileiro do país, mas actualmente tem de competir com Estarreja, Ovar e Figueira da Foz. 

 

Nasceu nos anos 70 quando por brincadeira realizou-se um cortejo na cidade e convidaram Brasileiros que estudavam na faculdade em Coimbra para participar.

 

Com os anos a presença Brasileira intensificou-se e muitos foram os actores de novela que foram reis do Carnaval da Mealhada.

 

Só o ano passado é que este carnaval deixou de ter reis Brasileiros, o rei foi o leitão 😀

 

Programa completo aqui

 

slider_poster_carnaval_V2.jpg

 

CARNAVAL DA MADEIRA

 

As Festas de Carnaval da Madeira procuram manter intactas as raízes marcadamente populares. Na Madeira é tradição haver dois grandes cortejos de Carnaval: o Cortejo Alegórico e o Trapalhão, ambos realizados no Funchal.

Segundo alguns autores e historiadores, as origens do Carnaval madeirense, em Portugal, remontam ao séc. XVI e ao período áureo da produção de açúcar. 

 

O Cortejo Alegórico realiza-se sempre no Sábado que antecede a terça-feira de Carnaval, nele participam vários grupos e muitos figurantes, que desfilam pelas principais ruas do Funchal.

 

Programa completo aqui

Carnaval-da-Madeira-2018-Cartaz.jpg

 

 

 

Qua | 07.02.18

AIX-EN-PROVANCE

fullsizeoutput_220c.jpeg

 Créditos das imagens: Travellight e H.Borges

 

Aproxima-se mais um Dia dos Namorados 😀


Há quem não ligue nada a este dia e há quem diga que quando há amor o dia dos namorados é quando nós quisermos.


Eu estou mais no segundo grupo o que não significa que não ligue nada a este dia. Afinal é sempre uma boa desculpa para fugir da rotina, surpreender a nossa cara metade e descobrir um lugar mais romântico 😍

 

Gosto muito da França mas nestas ocasiões prefiro evitar aqueles lugares mais óbvios como Paris e escolher um lugar menos concorrido como Aix-en-Provance.

 

Esta pequena cidade, localizada a 25 minutos de carro do aeroporto de Marselha, tem tudo para inspirar romance.

 

As suas ruas arborizadas, algumas delas bem estreitas, são uma festa para os sentidos e representam bem o estilo de vida Provençal. São animadas por encantadores cafés, bons restaurantes e lojinhas tradicionais que vendem produtos locais como os sabonetes de lavanda, chocolates e bons vinhos.

 

fullsizeoutput_2212.jpeg

fullsizeoutput_220d.jpeg

fullsizeoutput_220e.jpeg

fullsizeoutput_2215.jpeg

 

É tão bom passear de mãos dadas por caminhos que já foram percorridos por grandes nomes da literatura e da pintura como o escritor Émile Zola e o pintor Paul Cézanne.


Melhor ainda, podemos visitar a casa / atelier onde este artista pós-impressionista vivia e onde criou tantas obras magníficas.

 

Para quem é apaixonado por arte e por pintura em particular, é super interessante poder entrar um pouco no mundo do pintor e ver aquilo que o inspirava. Ver onde vivia, o jardim onde passeava e o atelier onde pintava.

 

fullsizeoutput_2216.jpeg

fullsizeoutput_2217.jpeg

 

Um facto curioso sobre Aix-en-Provence e que muita gente desconhece, é que o pintor Pablo Picasso está enterrado em Château de Vauvenargues um Castelo nos arredores da cidade.


Picasso considerava Cezanne o seu único mestre e resolveu por isso, em 1958, mudar-se para a encosta da Montanha Sainte-Victoire, uma montanha que Cezanne pintou mais de 80 vezes. Apesar de não ter morrido neste local, o seu corpo foi trazido para aqui para ser a sua última morada.


É difícil não nos apaixonarmos pela elegância intemporal da pitoresca Aix-en-Provence. É uma cidade pequena, fácil de percorrer a pé.

 

fullsizeoutput_2214 (1).jpeg

 

Bonitos edificios atraem o nosso olhar assim como a catedral do St. Savor e as esculturas que pontuam as ruas.

 

fullsizeoutput_221a.jpegIMG_6933.JPG

fullsizeoutput_2211.jpegfullsizeoutput_2219.jpeg

fullsizeoutput_2210.jpeg

 

Qualquer um dos mercados da cidade são perfeitos para comprar uma lembrança ou produtos locais como mel, ervas provençais ou calissons (doces típicos da cidade). Eu destaco o mercado da Place Richelme como um dos melhores.

Quem gosta de explorar a Natureza pode fazer passeios pela Montanha Sainte-Victoire ou caminhar em volta da barragem de Bimont.

 

Para um chá da tarde luxuoso e romântico parem na Patisserie Weibel, 2 Rue Chabrier. E podem encontrar os melhores chocolates da cidade na Patisserie Philippe Segond no 67 cours Mirabeau.

 

Para jantar recomendo o restaurante Il Était Une Fois, no 4 Rue Lieutaud.

O Magret de Pato é uma especialidade desta região. Experimentar este prato e algumas das suas deliciosas variações é obrigatório.


Em relação à estadia, uma ótima escolha de alojamento para uma escapadinha romântica é o Hotel le Pigonnet. Um Hotel 5 estrelas, com belos jardins e um SPA fantástico.

 

ma-9710b.jpg

   Foto: www.hotelpigonnet.com

aix1.jpg


Se ficarem mais tempo não deixem de visitar os arredores.

 

A partir de Aix-en-Provance é muito fácil, por exemplo, de chegar até, Marselha, ou visitar o Parque Nacional de Calanques e passar um dia a desfrutar da beleza da costa Mediterrânica.

 

A cidade de Roquemaure, situada a cerca de 01h15, é conhecida pelos seus festejos de São Valentim pelo que vale a pena visitar nesta época.


As relíquias de São Valentim encontram-se aqui desde 1868 e no fim de semana mais próximo de 14 de fevereiro, de dois em dois anos, a cidade recria a chegada destas relíquias e celebra o amor e o romantismo que este santo simboliza hoje em dia.

 

Roquemaure transforma-se, recuperando o aspecto que tinha no século XIX com mais de 800 pessoas vestidas com trajes tradicionais, cavalos e carruagens. As lojas são decoradas com moda do século XIX, uma antiga estação de correios vende cartões-postais de lembrança, há um mercado, um coreto com banda e durante os festejos as ruas recebem os nomes dos amantes mais famosos da literatura francesa.

 

72357735.jpg

 

Acrescento, por fim, que a Primavera é uma das melhores alturas para visitar Aix-en-Provance e explorar a região, nomeadamente a Route des Vins de Provence. Esta rota de vinhos desenrola-se por um caminho bastante cénico pontilhado por excelentes adegas.

 

No Verão há outro atractivo: os belos e aromáticos campos de lavanda que por aqui florescem.

 

fullsizeoutput_221b.jpeg


Fica a sugestão, espero que tenham gostado 😀

 

Sigam-me no Instagram e no Facebook

 

Tchau!
Travellight

Ter | 06.02.18

CINNAMON ROLLS

QuickEasyMiniCinnamonRolls-5.jpg

 

Uma das coisas que mais gosto de comer quando viajo para os Estados Unidos, são os Cinnamon Rolls (rolos de canela). Apesar de originários da Suécia estes doces tornaram-se muito populares nos cafés Norte-Americanos (principalmente em Filadélfia) e são uma verdadeira tentação para quem gosta de canela.
São perfeitos para acompanhar uma chávena de café de manhã ou um chá na parte da tarde.

 

Deixo em baixo a receita para quem quiser experimentar fazer em casa:

 

INGREDIENTES
(8 rolos)  

550 gr de Farinha
8,5 g de Fermento
70 gr de Manteiga derretida
210 ml de Leite
75 gr de Açúcar
2 Ovos
1 Pitada de Sal
1 Colher de sopa de Canela
200 gr de Açúcar Mascavado
85 gr de Manteiga à temperatura ambiente
Um pouco de Farinha extra

 

COBERTURA:
160 gr de açúcar branco fino (para bolos)
2 Colheres de sopa de Leite

 


PREPARAÇÃO:
Coloque a farinha, o fermento, o açúcar, o sal, os ovos, o leite e a manteiga numa batedeira. Misture os ingredientes em velocidade baixa por uns 5 minutos, até que a massa fique com uma aparência brilhante. Adicione cerca de 2 colheres de sopa de farinha e desligue o aparelho.

 

Polvilhe um pouco de farinha sobre a bancada e amasse ligeiramente a massa. Coloque depois um pouco de farinha dentro de uma tigela e coloque lá dentro a massa, polvilhe um pouco mais de farinha sobre a massa. Cubra e deixe levedar aproximadamente 1 hora ou até que dobre de tamanho.

 

Numa tigela à parte prepare o recheio misturando bem o açúcar mascavo, a canela e a manteiga. Reserve e Pré- aqueça o forno a 185° .

 

Polvilhe a bancada com um pouco de  farinha e coloque a massa sobre ela. Amasse gentilmente para não ficar com bolhas de ar. Polvilhe a massa com um pouco de farinha. Estique a massa com uma espessura de 1 cm ou 2, certificando-se que tem farinha suficiente, para evitar que adira à mesa.

 

Espalhe o recheio sobre a massa. Enrole apertando bem, e corte em fatias de cerca de 3 cm de espessura. Coloque sobre um tabuleiro forrado, deixando espaço suficiente entre os rolos. Deixe levedar por mais uns 15-20 minutos aproximadamente.

 

Coloque o tabuleiro no forno e coza aproximadamente por 12-15 minutos.

 

Retire o tabuleiro do forno e deixe os rolos arrefecerem um pouco. Prepare a cobertura misturando bem o açúcar com o leite e despeje por cima dos rolls já assados (Não faça a cobertura com antecedência pois ela endurece).

 

Sirva ainda mornos, sabem muito melhor 😋

 


Receita retirada com adaptações do site receitasesaboresdomundo.com 

Seg | 05.02.18

ESCHER | EXPOSIÇÃO NO MUSEU DE ARTE POPULAR

fullsizeoutput_21f1.jpeg

 

Domingo passado aproveitei para visitar a exposição “Escher” que está patente no Museu de Arte Popular em Lisboa.

 

Eu sou fã incondicional de M.C. Escher desde a primeira vez que vi a reprodução de uma obra sua ,“Laço de União”, na capa de um livro. Visitar esta exposição estava por isso no meu topo de prioridades de coisas a fazer neste inicio de ano.

 

fullsizeoutput_21f2.jpeg

 

A mostra reúne cerca de 200 trabalhos deste incrível artista Holandês e está organizada por sete salas principais que parecem seguir uma ordem cronológica e os temas mais retratados pelo autor.

 

É uma exposição “viva” que se torna (ainda mais) interessante porque apela à interacção constante do visitante com o trabalho do artista.

 

fullsizeoutput_21f3 (1).jpeg

 

Ao lado das obras surgem jogos interactivos que podemos experimentar para compreender melhor o trabalho de Escher e há pequenas salas e espaços que convidam o visitante a tirar “selfies” que o colocam dentro de cenários inspirados por desenhos do artista. Se forem ao meu Instagram e clicarem no destaque do InstaStories com o nome “Escher Lisboa” vão perceber do que estou a falar.

 

fullsizeoutput_21f8.jpeg

escher1.jpgescher2.jpg

 

Ao longo da exposição compreendemos os princípios pelos quais se regia a sua arte: O principio da Boa Forma, o Principio do Cheio e do Vazio, o Principio da Continuidade…

 

A obra de Escher foi reproduzida tantas vezes na cultura popular que é natural que muitas das suas litografias e xilografias nos pareçam familiares.

 

A “Relatividade” - um espaço que nunca poderia existir na realidade, dominado por escadas que brotam de forma surreal em todas as direcções e são percorridas por figuras inexpressivas - apareceu inúmeras vezes em cartazes, canecas, t-shirts, cadernos, etc, etc.

 

fullsizeoutput_2201.jpeg

 

Apesar de ter nascido no século XIX, a influência deste artista encontra-se bem presente até aos dias de hoje. Filmes como Labyrinth (1986) ou Inception (2010) retratam as suas famosas escadas. Nos livros (e filmes) do Harry Potter encontramos a mesma coisa;

 

Capas de álbuns de bandas como os Pink Floyd, os Moody Blues, os Bauhaus ou mesmo os The Strokes com Angles, foram inspirados ou reproduziam integralmente o seu trabalho.

 

Conta-se que só Mick Jagger não teve sorte quando pediu autorização para usar um desenho do Holandês num dos discos dos Rolling Stones. Aparentemente Escher, que não conhecia Jagger de lado nenhum e não apreciava a música da sua banda, não terá gostado da maneira informal e intima com que o cantor se dirigiu a ele e secamente terá recusado o pedido.

 

fullsizeoutput_2203.jpeg

 

A exposição mostra-nos que até anúncios do IKEA foram inspirados na obra do Holandês.

 

fullsizeoutput_2202.jpeg

 

Mas Escher é mais, muito mais do que isto.


Nascido na pequena cidade de Leeuwarden, no norte dos Países Baixos, Maurits Cornelis Escher, inscreveu-se em 1919 na Escola de Arquitectura e Artes Decorativas de Haarlem. O seu pai esperava que ele se transformasse num arquitecto, mas, influenciado pelo seu professor de artes gráficas - um judeu de origem Portuguesa, que descobriu o seu talento como desenhador - Escher decidiu prosseguir a carreira de artista.

 

As viagens foram muito importantes no seu desenvolvimento artístico. Em 1922, Escher deixou a escola e começou a viajar extensivamente por toda a Europa, fazendo esboços dos seus vários ambientes para posteriormente usar como material para gravuras.

 

fullsizeoutput_2204 (1).jpeg

 

Visitas ao palácio mourisco da Alhambra em Granada, por exemplo, ensinaram-lhe a trabalhar com padrões. Usando esse ponto de partida como inspiração ele criou depois redes geométricas com os seus próprios personagens, como pássaros, leões e peixes.

 

P2031073.JPG


A paixão de Escher pelas paisagens Italianas, onde viveu durante 11 anos, também é muito clara na sua obra.

 

P2031074.JPG

 

Ele gostava de brincar com a arquitectura nos seus desenhos, trabalhando com perspectivas difíceis, infinitos visuais e "espaços impossíveis”.

 

fullsizeoutput_220a.jpeg

 

Escher transformava o mundo em algo complexo, cheio de pequenos pormenores, padrões, linhas e percursos mas ao mesmo tempo era capaz de criar imagens fortes, belas, com um apelo quase universal explorando ideias tão abstractas quanto a eternidade ou o infinito em impressões aparentemente realistas e incrivelmente bem feitas.

 

fullsizeoutput_220b.jpeg

fullsizeoutput_2208.jpeg

 

As paisagens em plano geral, as flores, os ambientes naturais, a fauna a flora de um local, foram as primeiras coisas que influenciaram Escher que mais tarde transformou-as em algo geométrico, abstracto e preciso.

 

fullsizeoutput_2207.jpeg

 

Uma imagem nunca é só uma imagem e é isso que adoro em Escher. Tal como na vida há sempre algo novo para descobrir. Podemos ver o dia ou ver a noite, ver morcegos ou ver anjos tudo depende do nosso ponto de vista, da nossa perspectiva...

 

fullsizeoutput_2209.jpeg

 

Definitivamente esta é uma exposição a não perder!

 

“Escher” está patente até dia 27 de Maio, todos os dias das 10h00 às 20h00 horas. O preço normal do bilhete é de 11,00 euros, crianças pagam 9,00 euros e estudantes universitários 8,00 euros (apenas à Segunda-feira).

 

Para mais informações consultem escherlisboa.com

 

Tchau!
Travellight

Sex | 02.02.18

DINO PARQUE LOURINHÃ

Triceratops_Bewegung_web1.jpg

  Foto www.dinoparque.pt

 

Quando eu era miúda passei por uma espécie de "fase do dinossauro”. Tudo o que dizia respeito a estes gigantes que outrora dominaram a Terra interessava-me. 

 

Com vocês isso não aconteceu?

 

Eu acho que quase todas as crianças passam por uma fase semelhante, umas com mais, outras com menos intensidade.

 

Filmes como o Jurassic Park e outros de animação sobre o mesmo tema, ajudam a aumentar o fascínio que a imagem desses répteis enormes, alguns deles perigosos, extintos há mais de 65 milhões de anos, provoca em nós.


Devo confessar que em certa medida nunca ultrapassei esse fascínio, por isso quando soube que ia abrir dia 9 de Fevereiro o Dino Parque na Lourinhã, fiquei entusiasmada e com vontade de o visitar.

 

Anunciado como sendo o maior museu ao ar livre de Portugal, o Parque dos Dinossauros da Lourinhã está inserido numa área de 10 hectares que incluem 4 percursos correspondentes a algumas das mais importantes épocas da historia da terra: O fim do Paleozóico, O Triásico, O Jurássico e O Cretácico.

 

Ao longo desses percursos os visitantes poderão observar mais de 120 modelos de dinossauros e outros animais à escala real. O mais interessante é que alguns dos modelos são de dinossauros cujos fósseis foram encontrados mesmo na zona da Lourinhã e deram origem a novas espécies.

 

O Parque foi concebido para agradar a miúdos e graúdos por isso junta educação e entretenimento para poder proporcionar diversão a toda a família.

 

Além dos percursos ao ar livre, no edifício central do Dino Parque pode ser visitada a exposição do Museu da Lourinhã que exibe, segundo dizem, um fantástico espólio de descobertas paleontólogicas, e um laboratório onde é possível assistir ao vivo à preparação de fósseis.

 

No Pavilhão das Actividades as crianças vão poder participar de várias actividades relacionadas com a paleontologia, desde descobertas, pesquisas, escavações de fósseis ou pinturas de dinossauros.

 

WechselHeaderAktion-(2)_web1.jpg

   Foto www.dinoparque.pt

 

As crianças até aos 3 anos não pagam bilhete. Dos 4 aos 12 anos pagam 9,50 € e os adolescentes a partir dos 13 anos e os adultos pagam 12,50 € .

 

Para mais informações consultem o site do Dino Parque