Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Travellight World

Inspiração, informação e Dicas de Viagem

The Travellight World

Inspiração, informação e Dicas de Viagem

Qui | 31.08.17

MY TRAVEL WISH LIST I HOTEL JUVET LANDSCAPE

IMG_3921_DxO_raw.jpg

 

A série Norueguesa “Absolvição” (Frikjent) que passa na SIC Radical, está a dar-me uma vontade imensa de regressar à Noruega e revisitar aquelas paisagens incríveis.


Motivos não faltam mas se faltassem o Hotel Juvet Landscape resolvia.

 

Alguns hotéis conseguem ser um destino por si só e esse parece ser o caso deste hotel situado numa quinta da pequena aldeia de Alstad.


O Hotel Juvet Landscape pretende ser uma síntese da natureza Norueguesa com a sua história, cultura e arquitectura. Mostrando que o moderno e o inovador podem andar de mãos dadas com a tradição de construção local e o artesanato.

 

juvet-landscape-hotel-20.jpg

tumblr_mrlpw63xl41r5nhm8o6_1280.jpg

fullsizeoutput_1acd.jpeg

 

O hotel é composto por nove quartos independentes localizados separadamente, cada um com uma perspectiva única sobre a paisagem circundante. Além disso, há a oportunidade de ficar nos edifícios antigos da quinta, como a casa do moinho ou o celeiro.

 

Juvet-26.jpg

The-Juvet-Hotel-Valldal-Norway-Europe-0004.jpg

 

tumblr_mrlpw63xl41r5nhm8o4_1280.jpg

 

Do que vi, uma noite custa a partir de 178,00€ (1.650 NOK) por pessoa.

 

Vai definitivamente para a minha travel wish list 😊

Qua | 30.08.17

TABBOULEH

taboule.jpg.824x0_q71.jpg

 

Tabbouleh ou Tabule, é uma salada originária do Líbano que provei pela primeira vez em Israel e que nos últimos anos tem vindo a ganhar popularidade em todo o mundo.

 

É feita com tomates, salsa picada, hortelã, bulgur e cebola, e depois temperada com azeite, sumo de limão e sal.

 

O bulgur, para quem não conhece, é um cereal com valor reduzido de gordura e rico em minerais, como o ferro, magnésio e fósforo, sendo por isso um bom alimento para quem tem a pressão arterial alta. É ainda benéfico para pessoas com diabetes ou com problemas no sistema digestivo. Funciona também como um anti-inflamatório natural.
Hoje em dia já se encontra bulgur com facilidade nas grandes superfícies comerciais.

 

Deixo a receita para quem quiser experimentar:


INGREDIENTES
(para 4 pessoas)

 

* 45 g de bulgur
* 200 g de tomate picado
* 1 cebola picada
* 2 pepinos picados
* 3 colheres (sopa) de sumo de limão
* 2 colheres (sopa) de azeite
* sal e pimenta preta a gosto
* 1/4 colher (chá) de noz-moscada
* hortelã picada
* salsa picada


PREPARAÇÃO

* Num recipiente, coloque o bulgur de molho em água quente (fervida) por cerca de 20 minutos (ou o tempo que vier indicado na embalagem)

* De seguida escorra e esprema o bulgur nas mãos para retirar o excesso de água

* Junte depois a cebola, os pepinos, a hortelã, a salsa e o tomate picado e tempere com o sumo de limão, o azeite, sal, pimenta preta e nós moscada.

* Sirva a salada fria

Ter | 29.08.17

UMA CASA DE LOUCO(S)

“Só há uma diferença entre um louco e eu. O louco pensa que é são, mas eu sei que sou louco” - Salvador Dali

 

dali-museum.jpg

 

A primeira vez que vi uma reprodução das pinturas de Salvador Dali, era bem novinha e fiquei profundamente impressionada pelo universo estranho que ele conseguia criar. Era tão diferente dos quadros que tinha visto até então…

 

Fiquei perdida a olhar para os relógios meio derretidos pendurados em ramos no deserto e ovos donde nasciam seres humanos.

 

fullsizeoutput_1abc.jpeg

3-surreal-paintings-by-salvador-dali.jpg

 

salvador-dali_galatea-of-the-spheres_thirddime.jpg

 

Dali usava os sonhos (pesadelos?) como inspiração e os quadros, dizia ele, eram uma manifestação do seu subconsciente.

 

Tudo aquilo fascinou-me e até hoje Dali é um dos meus pintores preferidos.

 

É natural portanto que tivesse curiosidade em conhecer Figueres, a cidade onde nasceu.

 

Figueres é uma pequena localidade, situada a cerca de uma hora de Barcelona e por ser a cidade natal de Salvador Dali alberga um Museu com o seu nome que é considerado o maior objecto surrealista do mundo.

 

13060033.JPG

 

Dali era uma pessoa excêntrica, com uma imaginação fértil e este museu espelha bem a sua personalidade e a pessoa que ele era.

 

O edifício, um antigo teatro, é no mínimo original. Conseguimos ver de longe a sua fachada colorida com ovos no topo - ovos? 😲 sim leram bem - ovos! 😃

 

fullsizeoutput_1432.jpeg

 

O que uma visita a este (louco) museu tem de interessante é que permite observar o crescimento de Dali enquanto artista, As suas pinturas iniciais incluem naturezas-mortas, paisagens e retratos mas os corredores tem muitos esboços e desenhos onde podemos começar a ver o surrealismo a emergir.

 

13060019.JPG

 

13060047.JPG

13060050.JPG


Alguns quartos, como o quarto Mae West representam já o ponto alto da arte surrealista de Dali. O quarto, suas mobílias e cortinas foram desenhados para, de longe, criar a ilusão do rosto da conhecida actriz Americana.

 

cat_41-960x600.jpg

 

Na casa-museu encontramos também esculturas, hologramas, cenários de filmes e jóias incomuns.

 

13060035.JPG

 

Uma peça de que gostei muito foi uma jóia que imitava um pequeno coração a bater. O coração, incrustado de rubis, tinha um mecanismo que realmente parecia fazer o coração palpitar. Era estranho mas ao mesmo tempo bonito e delicado.

 

 

Mas há tantas obras de arte neste espaço que é difícil saber para onde olhar. Em cada canto descobres alguma coisa nova. 

 

fullsizeoutput_1ac1.jpeg

13060034.JPG

 

13060046JPG.jpg

13060041.JPG

 

É fácil de perceber porque Salvador Dalí é considerado um dos expoentes máximos do movimento surrealista. Além de criar cerca de 1500 pinturas e milhares de obras de arte, colaborou com grandes realizadores de cinema como Luís Buñuel e Alfred Hitchcock, escreveu livros e fez uma fortuna com cartazes comerciais e publicidade (sabiam que foi ele que desenhou o logotipo do Chupa Chups, por exemplo?).

 

logo_chupa_chups.jpg

  

Dalí foi um dos mais irreverentes e inovadores artistas do século XX e uma visita a Figueres e à sua casa-museu é uma óptima oportunidade de conhecer e perceber melhor a sua obra. 

 

fullsizeoutput_1433.jpeg

 

DICAS:

  • O museu é muito popular e há o risco de não conseguir bilhetes para visitar no próprio dia por isso é preferível, e mais confortável, comprar os bilhetes on-line

 

  • É possível comprar bilhetes para visitar o museu de noite.

 

  • Figueres tem duas estações de comboio: Fugueres Vilafant e Figueres, esta última fica no centro da cidade e é a mais próxima do Museu.

 

Sigam-me no Instagram e no Facebook

 

Tchau!

Travellight

 

 

Sex | 25.08.17

PANTERA ROSA

vitamina-de-coco-abacaxi-e-morango.jpg

 

 

Olá amigos viajantes,

 

Hoje deixo-vos a receita de um delicioso e refrescante batido que provei o ano passado na Costa Rica e a que eles chamavam Pantera Rosa porque fica com a mesma cor da conhecida personagem de animação A Pantera Cor-de-Rosa. 

 

INGREDIENTES:

100 ml de sumo de abacaxi ou ananás
50 ml leite de coco
morangos
1 Bola de gelado de morango

 

PREPARAÇÃO:

Bata todos os ingredientes no liquidificador, sirva num copo alto e decore com um morango.

Qui | 24.08.17

CAUSA LIMEÑA DE FRANGO OU ATUM

fullsizeoutput_1a79.jpeg

 

Este prato delicioso e leve é muito popular, principalmente no Verão em Lima, no Peru.

 

Tem por base a batata e um recheio que pode ser de frango, atum, guacamole, ou qualquer outro que o cozinheiro decida experimentar. É óptimo para aproveitar sobras de carne ou peixe.

 

É servido como entrada nos principais restaurantes locais e o seu nome vem da palavra quechua "kausai" que significa sustento e alimento, ou "o que alimenta", porque assim era conhecida a batata pelos Incas.

 

Fica a receita em baixo se quiserem experimentar 😃


INGREDIENTES
Receita para 8 pessoas:

1,5 kg batatas
½ chávena de azeite
Sumo de 3 ou 4 limões
Pimenta vermelha a gosto
Sal a gosto
1 Peito de frango cozido desfiado ou atum
½ chávena de maionese

Decoração 
4 ovos cozidos, cortados
azeitonas sem caroço
salsa picada
tomate cortado em pequenos pedaços

 

PREPARAÇÃO

Ferva as batatas com sal e metade de uma fatia de limão;

Depois de cozidas, escorra as batatas e reduza-as a puré usando uma garfo (ou um esmagador de batatas).


Deixe esfriar e depois adicione o sal, o sumo de limão, o azeite e a pimenta. Misture todos os ingredientes provando o sabor, se notar que a massa está muito seca, acrescente mais azeite. A ideia é obter uma massa maleável que não se desfaça quando se trabalha.


Prepare o recheio, misturando o frango desfiado ou o atum com a maionese.

 
Em pequenas formas de pastelaria, em forma de anel, coloque uma camada da massa de batata, depois uma camada de recheio de frango ou atum e depois outra camada de batata.


Retire o anel com cuidado e decore os bolinhos com os ovos cozidos, azeitonas, tomate e salsa.

 

Pode variar o recheio e fazer alguns dos bolinhos com guacamole ( misture 3 abacates maduros, ½ cebola roxa, 2 colheres de coentros picados, 4 tomate cherry, azeite qb, sal e pimenta qb, 1 lima, 1 malagueta).

 

Ou qualquer outro recheio que preferir.


receita tirada com adaptações do site www.guiadonomadedigital.com

Qua | 23.08.17

DEPRESSÃO DE VERÃO

depression-comics-illustrations-gemma-correll-fb__700-png.jpg

 

Eu queria escrever algo leve, animado, a sério que queria. Ser divertida e inspiradora, contar-vos sobre mais uma viagem fantástica ou sobre um destino maravilhoso. Afinal é Verão, e nos últimos dias tem estado um calor desgraçado (que eu adoro) e as festas com amigos e família são mais que muitas, mas não consigo... estou bloqueada, não sai nada…

 

Apesar de a nível pessoal este Verão estar a ser muito bom, não posso deixar de sentir uma grande tristeza com tudo o que se passa à nossa volta em Portugal e no Mundo. Os incêndios, a queda da árvore na Madeira, a marcha dos neo nazis na Virginia, EUA, os atentados terroristas em Barcelona… tantas mortes…tanta dor.

 

Não bastasse a natureza a revoltar-se com cheias, incêndios e queda de árvores (com responsabilidades humanas que ficam sempre por apurar), temos o terrorismo, o malvado terrorismo.

 

As mortes em Barcelona, mexeram especialmente comigo. As ramblas, que tantas vezes percorri, um lugar tão alegre, tão cheio de vida. Como é possível alguém perder a vida ali, de forma tão horrível?

 

Já todos vimos a cena antes. Os turistas estão sempre entre as vitimas. Pessoas que só estão a tentar aproveitar um pouco a vida, descansar ou divertir-se. Há uns meses foi na London Bridge, e antes disso na Westminster Bridge. Em Dezembro foi no mercado de Natal de Berlim e no Verão passado, em Nice. E outros tantos incidentes, que nos últimos anos aconteceram em resorts e hotéis.

 

O ódio atrai ódio. Todo este horror tem raízes profundas que podem ser rastreadas na história do mundo e que resultam em grande parte de políticas económicas e sociais erradas. O ataque em Barcelona pode ter o extremismo islâmico como motivação, mas não é diferente do ataque perpetrado contra uma multidão de contra-manifestantes em Charlottesville, Virgínia, por um jovem neo-nazi americano. Os terroristas inspiram-se entre si e imitam comportamentos. A humanidade caí assim num ciclo vicioso que parece ser incapaz de quebrar. 


Dá raiva, dá vontade de chorar, deixa-me super deprimida.

Para mim que amo viajar, conhecer outras culturas, de ver o que cada uma tem de melhor e que estou sempre a incentivar os outros a fazê-lo também, é difícil de conviver com esta realidade cada vez mais presente (e próxima) do terrorismo e dos extremismos ideológicos e religiosos emergentes.

 

Faz-me sentir medo e dúvida e eu odeio essa sensação.😣

  

Sim, já sei que não devemos ceder ao medo, que isso significa que os “maus” ganharam e que apesar de tudo há muito mais coisas boas no mundo do que más, mas há dias assim. Podes estar no paraíso e ainda assim sentires-te deprimida. Acontece...

 

Sex | 11.08.17

COCKTAIL DE MELANCIA MAÇÃ E LIMÃO

cocktail_mixes_watermelon.jpg

 

Olá amigos viajantes!

 

Quando no Verão o calor aperta gosto de preparar este cocktail não alcoólico de melancia, maçã e limão que provei pela primeira vez no Brasil e adorei.

 

É saboroso e super refrescante!

Experimentem e vão ver 😃

 

Ingredientes:

1 Kg de melancia (tirar a casca e os pevides)
Sumo de 2 limões
2 maçãs
500 ml de água com gás
Açúcar a gosto
Cubos de gelo

 

Preparação:

Coloque no liquidificador a melancia, o sumo dos limões e a maçã cortada.

Coloque açúcar a gosto.

Depois de bater sirva o sumo em copos baixos com bastante gelo. Encha apenas metade do copo com o sumo e complete o resto com a água gaseificada.

 
Se quiser decore com folhas de menta.

 

Espero que gostem tanto quanto eu!😃

 

Bom fim de semana!

Travellight

Qui | 10.08.17

PARQUE GWK EM BALI | UM ENGANO QUE VALEU A PENA

Era o meu segundo dia de férias em Bali, quando cheguei ao Parque Cultural Garuda Wisnu Kencana enganada, literalmente enganada pelo motorista de táxi com quem antecipadamente tinha acordado os lugares que queria visitar e quanto ia pagar.

 

fullsizeoutput_1a34.jpeg

 

Acontece que o taxista tinha também, com toda a certeza, um acordo com o Parque para levar para lá turistas e ele queria ganhar dos dois lados 😣


Taxistas.... infelizmente é o que se sabe, seja em que lugar do mundo for, o mais certo é enganarem-te…

 

Tive um ataque de nervos quando percebi que ele ia deixar-me no parque apesar de eu ter dito que não estava interessada. Tinha outras prioridades na minha lista e só pensava visitar este parque se no fim tivesse tempo para isso.

 

Mas agora já lá estava e não havia nada a fazer, a menos que eu quisesse discutir a sério com o taxista e arriscar-me a que ele fosse embora de vez, deixando-me sem saber se encontrava outro para saír dali.

 

Resolvi por isso respirar fundo e não permitir que esta situação me estragasse o resto do dia.

 

Foi o melhor que fiz. Como diz a minha amiga Marta do blog Nota Dissonante, "se a vida te der limões faz uma limonada". 😃

 

O Parque acabou por ser bem melhor do que eu pensava e no fim devo admitir que até me diverti.

 

fullsizeoutput_1a2b.jpeg

 

O Parque Cultural Garuda Wisnu Kencana (GWK) ainda está em construção e tem como intuito apresentar o património cultural Indonésio através de exposições e performances ao vivo de música e dança. É também conhecido por ter uma estátua monumental de Garuda Wisnu.

 

fullsizeoutput_1a33.jpeg

 

Esta estátua que representa o Deus Hindu Vishnu e o seu amigo de confiança Garuda foi, segundo me disseram, concebida para ser uma das maiores estátuas do mundo. Neste momento ainda está dividida em várias partes, que na obstante conseguem impressionar pela sua grandeza.

 

Está previsto que todas as partes da estátua estejam montadas em 2018-2019.

 

fullsizeoutput_1a32.jpeg


O Garuda é uma criatura que aparece na mitologia hindu e budista e que é semelhante a um pássaro. Diz a lenda que era  grande o suficiente para tapar o sol.

 

O parque é enorme e está organizado em várias áreas distintas. Um dos pontos mais importantes é a Praça Wisnu, onde está a cabeça do Deus Vishnu. Esta zona é considerada um local sagrado por isso não podemos entrar de calções ou de vestido curto. Mas isso não é um grande problema porque se não tivermos calças ou uma saia comprida a organização do parque empresta um lenço grande que podemos usar para tapar as pernas.

 

IMGP2191.JPG

 

 

Há uma sala de exposições que quando fui tinha uma mostra de trajes Balineses bastante interessante (e às vezes assustadora 😳).

 

IMGP2167.JPG

fullsizeoutput_1a26.jpeg

fullsizeoutput_1a2f.jpeg

  

O anfiteatro é outra das áreas de destaque. Aqui podemos assistir a espectáculos de dança e música. Estas performances estão incluídas no bilhete de entrada (que custa 8 US Dolares) e são uma óptima forma de conhecer um pouco mais da cultura e tradições Balinesas.

 

IMGP2194.JPG

IMGP2196.JPG

 

fullsizeoutput_1a3a.jpeg

 

O parque tem também uma extensa área ajardinada por onde podemos passear a pé ou se preferirmos, de segway (que podemos alugar).

IMGP2176.JPGIMGP2190.JPGfullsizeoutput_1a30.jpeg


Na área comercial, encontramos lojas de souvenirs e de roupa e restaurantes que oferecem autentica comida Balinesa. Um deles tem uma esplanada com uma vista espectacular. É o lugar ideal para terminar um passeio por este parque.

 

fullsizeoutput_1a40.jpeg

 

E foi assim, meus amigos, que inesperadamente me diverti num local que não pensava visitar. 😃

 

Às vezes não vale a pena stressar quando algumas situações fogem ao nosso controlo. É melhor respirar fundo e aproveitar o momento o melhor possivel. 🙂

 

Sigam as minhas aventuras mais recentes no Instagram e no Facebook

 

Tchau!

Travellight

 

 

Qua | 09.08.17

COSTELETAS DE BORREGO COM MOLHO THAINI

 

turkish-lamb-chops-022317 (1).jpg

  Foto de Eric Wolfinger.

 

A cozinha Turca é uma das mais interessantes e ricas cozinhas do mundo e um dos ingredientes que mais utiliza é o borrego.

 

Quando estive na Turquia provei este prato de que gostei muito. Deixo abaixo a receita para quem quiser experimentar:

 


INGREDIENTES
Para as Costeletas

1 colher de sopa de pimenta vermelha em pó
2 colheres de chá de erva-doce em pó
2 colheres de chá de coentros em pó
2 colheres de chá de cominhos em pó
Sal a gosto
1/2 colher de chá de pimenta preta recém-moída
1,3 Kg de costeletas de borrego
Azeite extra-virgem

 

Para o Molho Tahini

Suco de limão fresco (de cerca de 2 limões)
2 a 3 dentes de alho, ralados ou picados
Sal a gosto
1 cl de tahine (pasta de sementes de sésamo ou pasta de gergelim)
1/2 colher de chá de cominho em pó
4-6 colheres de sopa de água gelada



PREPARAÇÃO


1. Misture a pimenta vermelha, a erva-doce, o coentro e o cominho numa tigela. Aqueça uma frigideira pequena a fogo médio-baixo, adicione a mistura de especiarias e mexa por 1 a 2 minutos. Despeje depois essa mistura num liquidificador e adicione o sal e a pimenta preta. Misture até obter uma pasta de especiarias de textura grosseira. A mistura não deve ficar demasiado fina porque a textura grosseira é uma parte essencial do prato.

 

2. Espalhe a mistura de especiarias sobre as costeletas de borrego e deixe-as a marinar à temperatura ambiente por pelo menos 30 minutos, ou (se quiser começar a preparar o prato na véspera) dentro do frigorífico por até 24 horas.

 

3. Enquanto o borrego está a marinar, faça o molho tahini: misture o sumo de limão, o alho e o sal num liquidificador. Deixe a mistura descansar por 10 minutos e depois adicione o cominho, a pasta de sementes de sésamo (tahini) e misture tudo até formar uma pasta grossa. Com o liquidificador em funcionamento, adicione gradualmente a água gelada, 1 colher de sopa por vez, até a pasta ganhar a consistência de um molho.

 

4. Pegue as costeletas que estiveram a marinar e passe-as pelo azeite extra-virgem antes de as levar a grelhar.

 

5. Quando as costeletas estiverem prontas, deixe-as descansar por 5 minutos antes de empratar.

 

6. Para servir, coloque as costeletas num prato grande com o molho thaini por cima (ou coloque o molho num recepiente à parte), e se quiser, decore com um raminho de alecrim ou de tomilho.

 

Receita tirada com algumas adaptações daqui

 

Ter | 08.08.17

FOTOS COM HISTÓRIA E POESIA I LISBOA

FullSizeRender (4).jpg

 

Esta foto retrata um dos meus reencontros com a cidade de Lisboa.

 

Sempre que estou fora do país por algum tempo e volto, percebo o quanto ainda gosto da minha cidade - da sua luz, das suas cores, do rio, dos bairros típicos, do castelo…

 

Já corri mundo mas é por Lisboa que o meu coração continua a bater mais forte  😍

 

 

Lisboa

(Sophia de Mello Breyner Andresen (1977), in Obra Poética, 2011)

 

"Digo:

“Lisboa”
Quando atravesso – vinda do sul – o rio
E a cidade a que chego abre-se como se do seu nome nascesse
Abre-se e ergue-se em sua extensão noturna
Em seu longo luzir de azul e rio
Em seu corpo amontoado de colinas –


Vejo-a melhor porque a digo
Tudo se mostra melhor porque digo
Tudo mostra melhor o seu estar e a sua carência
Porque digo


Lisboa com seu nome de ser e de não-ser
Com seus meandros de espanto insónia e lata
E seu secreto rebrilhar de coisa de teatro
Seu conivente sorrir de intriga e máscara
Enquanto o largo mar a Ocidente se dilata
Lisboa oscilando como uma grande barca
Lisboa cruelmente construida ao longo da sua própria ausência


Digo o nome da cidade
– Digo para ver"

Sex | 04.08.17

AS FÉRIAS EM 8 PASSOS…

1 - DECIDIR O DESTINO 

image10.gif


2 - COMEÇAR A PLANEAR E SONHAR…

 

image8.gif

 

3 - COMEÇAR A CONTAGEM DECRESCENTE 

 

image11.gif

 

4 - ACORDAR NO PRIMEIRO DIA DE FÉRIAS

 

imageY.gif

 

5 - APANHAR O AVIÃO

 

image23 (1).gif

 

6 - RELAXAR, DORMIR, TIRAR FOTOS...

image1.gif

image1 (1).gif

 

image9 (1).gif

 

7 - ASSIM QUE COMEÇAS A SENTIR-TE BEM TENS DE FAZER AS MALAS PARA VOLTAR

image22 (1).gif

 

 
- VOLTAR AO TRABALHO  (QUANDO METADE DOS COLEGAS FOI AGORA DE FÉRIAS)

 

image24 (1).gif

 

Qui | 03.08.17

COMO PASSAR A ROUPA DE VIAGEM QUANDO NÃO TENS UM FERRO

Olá amigos viajantes!

 

Já vos aconteceu com certeza abrirem a mala depois de chegarem ao vosso destino de viagem e terem a roupa toda amarrotada.😲😩

 

Alguns hotéis tem ferro e mesa de passar no quarto, mas a maioria não.

 

O que fazer então quando não queremos gastar dinheiro no hotel para mandar engomar aquele vestidinho ou camisa que nos fica tão bem mas ao mesmo tempo não queremos abdicar de ter um ar aprumado e composto para o jantar?

 

Simples 😊

 

Se o hotel tiver um secador de cabelo, pode ser que tenham o problema resolvido. Tudo o que precisam é disto:

 

 

FullSizeRender (3).jpg

 

Levo sempre de viagem um pequeno frasquinho de plástico com vaporizador, vazio, que depois encho com água.

 

Penduro a peça de roupa que está amarrotada num cabide e depois penduro o cabide, por exemplo, no suporte da cortina do chuveiro da casa de banho; Vaporizo a roupa com água e depois seco com o secador de cabelo.

 

Et voilà, adeus rugas na roupa! 😃

 

Se o hotel não tiver cabides podem pendurar a roupa nas costas de uma cadeira ou estende-la em cima de qualquer superfície plana que exista no quarto (secretária, bancada da casa de banho...)

 

Este truque funciona especialmente bem com roupa de verão que é leve e fina.

 

Tchau!
Travellight

 

Qua | 02.08.17

PALACE HOTEL DO BUÇACO

Olá amigos viajantes!

 

Em Portugal, felizmente, não temos falta de hotéis de qualidade, mas muito poucos podem gabar-se, como o Palace Hotel do Buçaco, de ter uma história tão rica, uma arquitectura tão deslumbrante e de localizarem-se num lugar tão bonito e encantado como a Mata do Buçaco.

 

fullsizeoutput_1a18.jpeg

 

Mandado edificar pelo rei D. Carlos I como pavilhão real de caça, o palácio - uma verdadeira ode à Epopeia dos Descobrimentos Portugueses - foi construído entre 1888 e 1907, e é um exemplo do “Romantismo Castelar”, uma moda arquitectónica, de inspiração Alemã bastante popular naquela altura.

 

E que romântico é este lugar! Parece saído de um qualquer conto de fadas 😊.

 

IMG_3151.JPG

 

Não fiquei muito surpreendida quando descobri que foi o arquitecto italiano Luigi Manini, cenógrafo do Teatro Nacional de São Carlos, o responsável pelo projecto. Afinal, tudo ali parece mesmo pertencer ao cenário de um filme. Os jardins, as arcadas, a escadaria, os azulejos, as decorações… tudo é monumental!

 

P7210114.JPG

fullsizeoutput_1a17.jpeg

fullsizeoutput_1a0c.jpeg

fullsizeoutput_1a0d.jpeg

 

fullsizeoutput_1a09.jpeg

fullsizeoutput_1a12.jpeg

 

Assim que entras, sentes-te a recuar no tempo. Quem gosta de história, como é o meu caso, não pode deixar de ficar maravilhado ao explorar este palácio transformado em hotel.

 

O Duque de Wellington andou por aqui e pernoitou no Convento de Santa Cruz (edifício adjacente ao hotel).

 

fullsizeoutput_1a14.jpeg

 

A Batalha do Bussaco de 1810, que repeliu a terceira tentativa de invasão napoleónica é contada nos azulejos do mestre Jorge Colaço, assim como vários episódios dos Lusíadas.

 

fullsizeoutput_1a06.jpeg

IPAD-BUÇACO-2017 (18).jpg

IPAD-BUÇACO-2017 (39).jpg

 

O restaurante do hotel localiza-se no que foi outrora local de majestosos banquetes reais e está decorado com um tecto mourisco, frescos de João Vaz, e janelas e portadas ao estilo manuelino.

 

Jantar ou tomar o pequeno almoço aqui é simplesmente maravilhoso.

 

P7210149.JPG

fullsizeoutput_18e2.jpeg

 

A gerência do hotel está entregue à mesma família desde 1917 - neste momento já é a terceira geração de descendentes de Alexandre de Almeida (o primeiro grande industrial hoteleiro português) que gere o local.

 

IPAD-BUÇACO-2017 (122).jpg

 

As áreas comuns e jardins estão bem cuidados. O buffet de pequeno almoço é bom e as refeições servidas no restaurante bastante agradáveis.

 

caption.jpg

 

Os funcionários são atenciosos e prestáveis.

 

E depois temos o vinho...

 

fullsizeoutput_19af.jpeg

 

O único ponto negativo, para mim, foi o quarto.

 

IMG_3065.JPG

 

Apesar de grande, com tecto alto e uma decoração de época, estava muito desgastado e degradado.


No seu site, o hotel, refere que os quartos são mantidos assim “por forma a preservar a beleza e o ambiente originais do palácio, razão pela qual não oferecem algumas das comodidades e luxos contemporâneos expectáveis num hotel deste renome” mas, honestamente, não acho aceitável um hotel 5 estrelas e desta grandeza, ter quartos naquele estado de conservação e com equipamentos tão antigos (o aparelho de televisão parecia dos anos 80).

 

Já estive em vários hotéis deste género que, sem comprometer a história do local, conseguem ter quartos maravilhosos, muito confortáveis e com luxos contemporâneos.

 

Verdade seja dita estes hotéis também cobram valores bem diferentes do Palace Hotel do Bussaco…

 

Em resumo, não posso dizer que não gostei de passar aqui uma noite, porque a mim, a história fascina-me e a minha imaginação perde-se a imaginar como seria noutra época. Eu sou capaz de me abstrair das falhas e defeitos do quarto por uma noite, mas talvez não seja para todos.


Penso que muitas pessoas chegam com grandes expectativas e com o sonho de ter uma noite especial e depois ficam bastante desiludidas quando vêem o estado dos quartos. 😔

 

Ainda assim, mesmo não ficando aqui à noite, com toda a certeza ninguém ficará arrependido de vir conhecer este lugar.


O restaurante e os jardins são abertos ao público em geral. Penso que cobram 5 Euros para entrar no recinto do Hotel quando a pessoa vem de carro e não tem reserva. Mas se estiverem interessados em visitar, podem contactar a Fundação da Mata do Buçaco ou o próprio Palace Hotel do Buçaco para tirar a dúvida, porque não tenho mesmo a certeza do valor.

 

fullsizeoutput_190a.jpeg

 

Sigam as minhas mais recentes aventuras no Instagram ou no Facebook

 

Tchau!
Travellight

Ter | 01.08.17

S. PETERSBURGO | A CIDADE DOS CZARS

São Petersburgo é talvez a cidade mais bela da Rússia.

 

IMG_0866.JPG

 

Está cheia de museus, de imponentes igrejas e extraordinários palácios.


Para mim as Noites Brancas - que normalmente duram de meados de Junho ao inicio de Julho - são a altura ideal para a visitar.

 

Nenhuma outra grande cidade pode rivalizar com a experiência que é passear nas ruas de São Petersburgo durante os meses de verão. São românticas, movimentadas, com eventos culturais variados e… cheias de luz natural à 01h00 da manhã!

 

fullsizeoutput_17c5.jpeg

  Fotos: Travellight e H. Borges

 

As Noites Brancas são um fenómeno curioso causado pela localização geográfica de São Petersburgo, a cidade mais ao norte do mundo.

 

Por estar tão a norte, há um período no ano em que o sol nunca desce o suficiente abaixo da linha do horizonte para o céu escurecer e aí vemos as noites tornam-se indistinguíveis dos dias.


Uma das melhores maneiras de ver S. Petersburgo é da água, num passeio de barco ao longo dos canais do rio Neva.

 

IMG_1045.JPG

 

Tudo em São Petersburgo é grandioso, detalhado e trabalhado. Até as estações de metro são ornamentadas como os palácios dos Czares.

 

IMG_0891.JPG


E falando em palácios ... há dois que tenho de destacar: O Hermitage, que serviu como residência oficial e Palácio de Inverno do Czar até à revolução em 1917, e que hoje é um dos mais importantes museus do mundo e o Palácio de Peterhof, Património Mundial da UNESCO.

 

O palácio de Inverno e a colecção de arte do Museu Hermitage são impressionantes, um dia inteiro quase não chega para ver tudo o que há para ver. Se estão a pensar em visitar comprem os bilhetes on-line para evitar as filas enormes na entrada.

 

IMG_0614 (1).JPG

IMG_0643.JPG

IMG_0674.JPG

fullsizeoutput_17b0.jpeg

fullsizeoutput_17b5.jpeg

fullsizeoutput_17b6.jpeg

fullsizeoutput_17b8.jpeg

 

O Hermitage é gratuito na primeira quinta-feira de cada mês por isso programem a visita para esse dia se possível, mas preparem-se para grandes multidões 😧

 


O Palácio Peterhof, a cerca de 1 hora de comboio de S. Petersburgo, foi mandado construir por Pedro o Grande que inspirou o seu design no Palácio de Versalhes mas que o suplantou em grandiosidade e opulência. É uma experiência em si só ver as suas fachadas régias e elegantes, os interiores pomposos e ornamentados, os vasos de porcelana, as lareiras, os grandes espelhos… é uma overdose visual 🙂

 

fullsizeoutput_17be.jpeg

fullsizeoutput_17bf.jpeg

fullsizeoutput_17c0.jpeg

  

A principal atracção do palácio são as fontes e cascatas com estátuas douradas e mosaicos que adornam os belos jardins.

 

Outro monumento único na cidade é a Catedral do Sangue Derramado. Tanto o exterior como o interior são extraordinários. Acho que nunca vi uma catedral tão bonita 😲

 

IMG_0758.JPG

IMG_0772.JPG

IMG_0778.JPG

IMG_0781.JPG

fullsizeoutput_17b9.jpeg

IMG_0803.JPG


São Petersburgo é dominada pelo passado - por czares tirânicos, assassinatos, revolução e guerra. No entanto, apesar da violência da sua história, a cidade está notavelmente bem preservada e restaurada com muito bom gosto.

 

A população é jovem e (pelo menos aparentemente) mais afável e acolhedora que no resto da Rússia.

 

Vale bem a pena conhecer!

 

fullsizeoutput_17c8.jpeg

 

Sigam as minhas aventuras mais recentes no Instagram

 

Tchau!

Travellight