Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Travellight World

Inspiração, informação e Dicas de Viagem

The Travellight World

Inspiração, informação e Dicas de Viagem

Qui | 29.12.16

EMOÇÕES DE FIM DE ANO

29 de Dezembro…mais um ano que se acaba.

A última semana do ano é sempre tempo de balanços e de estabelecer novas metas.

Em 2016 tive uma única meta que pretendo transportar para 2017: Tentar ser feliz!

fullsizeoutput_259a.jpeg

 

 

Quem não gosta de clichés é melhor parar de ler agora mesmo, porque no fim do ano a minha lista de lugares comuns costuma ser interminável… Ainda aí estão? ok, então não se queixem 😜

 

A verdade das verdades é que nunca sabemos quanto tempo vamos ficar por cá por isso o mais importante é viver a vida ao máximo, aproveitar o que ela tem de melhor para nos dar, ser optimista, ver o copo meio cheio em vez de meio vazio, rir, chorar, sentir! Ser feliz porque não há mal que sempre dure (…nem bem que não se acabe - mas isso agora não interessa nada)


Por isso agarro-me com unhas e dentes a tudo aquilo que me faz feliz. Já foi a carreira e o dinheiro mas hoje as prioridades mudaram. O top 6 é constituído pelo amor, viagens, amigos, família, gatos  (animais no geral), e escrever.

 

fullsizeoutput_258c.jpeg

 

A vida naturalmente tem altos e baixos e está cheia de imprevistos. É claro que ninguém consegue ser feliz a 100%, a não ser que seja um daqueles gurus Indianos que consegue viver de prana (energia vital) ou um monge no Tibete que aprendeu a viver com desapego a todos os bens materiais, e mesmo assim não sei… custa-me a acreditar que a felicidade plena seja possível… até porque é difícil (impossível) viver só de sonhos.

 

 

É preciso trabalhar, ganhar dinheiro para fazer face às nossas necessidades. As nossas responsabilidades não desaparecem só porque temos um sonho bonito.

 

 

Com tudo isso vem o stress e o seu amigo, o chamado nervoso miudinho que é tramado e nos faz duvidar.  

 

fullsizeoutput_2590.jpeg

 

Mas se não tentarmos nunca vamos saber. Por isso quem sabe, talvez um dia eu chegue lá.

 

 

E talvez um dia o terrorismo seja uma coisa do passado e o ser humano aprenda o significado da palavra paz e aprenda como a conseguir e manter.

fullsizeoutput_2592.jpeg

 

 

Talvez um dia eu consiga não sentir medo de voltar ao Egipto e volte a fotografar as pirâmides e os templos de Abu Simbel,

fullsizeoutput_2594.jpeg

 

talvez eu consiga realizar o sonho de ter uma quinta com cavalos e outros animais.

 

fullsizeoutput_2596.jpeg

 

E talvez um dia a Sapo Viagens me convide a escrever para eles.

 

Todos podemos sonhar não?😏

 

fullsizeoutput_2598.jpeg

 

Até lá eu continuo a caminhar pelo mundo e a cantar a cada fim de ano  “Emoções” de Roberto Carlos (piroso eu sei, mas eu gosto. A letra diz tudo o que eu penso…)

 

“Amigos eu ganhei
Saudades eu senti, partindo
E às vezes eu deixei
Você me ver chorar, sorrindo

São tantas já vividas
São momentos que eu não esqueci
Detalhes de uma vida
Histórias que eu contei aqui

Mas eu estou aqui
Vivendo esse momento lindo
De frente pra você
E as emoções se repetindo

Em paz com a vida
E o que ela me traz
Na fé que me faz
Optimista demais

Se chorei
Ou se sorri
O importante
É que emoções eu vivi”

 

Desejo um 2017 fantástico a todos, cheio de coisas boas e muitas viagens é claro! 😀

 

Tchau!

Travellight

 

 

 

 

 

Ter | 27.12.16

HOGMANAY | PASSAGEM DE ANO À MODA DOS ESCOCESES

Olá amigos viajantes!

 

O Natal já lá vai, venha a próxima festa, que é como quem diz, venham daí as celebrações de Ano Novo!

 

Eu já passei o Ano Novo em diferentes lugares e cidades mas um dos mais memoráveis locais foi sem dúvida Edimburgo. Porquê? Bem, porque acho que nenhuma outra nação do mundo celebra o Ano Novo com tanto entusiasmo e paixão quanto a Escócia.

 

IMG_1150.jpg

Com origem em tradições Vikings, Hogmanay, a versão escocesa de passagem do ano, não é um evento de apenas uma noite. Não, em Edimburgo os festejos e actividades duram na verdade quase uma semana (não há fígado que aguente 😜).


Há concertos, uma procissão com tochas, vários fogos de artifício e uma grande festa de rua.

IMG_1148.jpg

 

Apesar de vários outros eventos decorrerem antes, a celebração de Hogmanay propriamente dita começa no dia 30 de Dezembro com uma procissão de tochas em que participam milhares de pessoas.

IMG_1246.jpg

 

Nessa noite (muito fria), os locais e os visitantes reúnem-se e caminham pelo centro da cidade de Edimburgo com tochas nas mãos! A multidão é liderada pelos Up Helly Aa Vikings e seguida por uma multidão barulhenta e animada.

 

A procissão começa na Ponte George IV, circunda a Princes Street e prossegue até Carlton Hill, onde culmina com uma grande fogueira e a exibição de um monumental fogo de artificio.

IMG_1152.jpgIMG_1149.jpg

 

A atmosfera é surreal! O fogo de artificio sobre o velho Castelo de Edimburgo, toda aquela multidão com tochas flamejantes, a fogueira… Não fosse toda a gente andar de smartphone na mão a fotografar, quase podíamos acreditar que tenhamos voltado à Idade Média ou aterrado numa antiga vila Viking.

 

IMG_1151.jpg

 

Vários palcos são montados pela cidade de Edimburgo para cantores e DJ’s actuarem. O mais importante é o Concert in the Gardens com música ao vivo, entretenimento, DJs, telas gigantes e bares ao ar livre.


Também podes ouvir música e ver dança tradicional escocesa em palcos mais pequenos.

IMG_1153.jpg

 

Quando o relógio atinge a meia-noite do dia 31 de Dezembro, novo fogo de artificio é lançado e toda a gente dá as mãos para cantar “Auld Lang Syne”- uma canção tradicional escocesa que se transformou num hino ao Ano Novo.

 

 

É conhecida popularmente como "The Song that Nobody Knows"' (A Música que Ninguém Conhece) porque, apesar de sua melodia ser muito conhecida, poucos conhecem a letra da canção até o final 😜

IMG_1147.jpg


Por fim, se o final do Ano Velho não for louco o suficiente, podemos sempre começar o Ano Novo de forma mais louca ainda.

 

Em Queensferry uma pequena cidade perto de Edimburgo, no primeiro dia do ano, as pessoas vestem-se de forma extravagante e encontram-se para participar no Dookers Paradee que percorre as ruas da cidade e termina com um mergulho nas águas geladas do Rio Forth! O evento é chamado o Loony Dook, e é uma tradição muito antiga.  

Eu preferi ficar a dormir😄.

r0_160_3000_1847_w1200_h678_fmax.jpg


Em grande medida Hogmanay surpreendeu-me. Não gosto de grandes multidões e confusões e um grande festival de rua com álcool à mistura não me atraía muito e até assustava-me um pouco. Mas fiquei grata aos amigos que insistiram que tivesse esta experiência porque apesar de toda a multidão que se junta nas ruas parecer caótica, o melhor de Hogmanay e de Edimburgo são os escoceses!

 

A atmosfera é acolhedora e até educada. Consegui não ser empurrada uma única vez (coisa comum em eventos que juntam muita gente, porque sou baixinha e a maior parte das vezes ninguém me vê 😔).

As pessoas bebiam muito (como em qualquer passagem de ano) mas não assisti a nenhum episódio desagradável.

 

Enfim, não tenho nada de mal a dizer, foi fantástico!

 

É uma passagem de ano diferente que aconselho a todos. Pelo menos uma vez na vida!

 

Sigam as minhas aventuras mais recentes no Instagram e no Facebook 

 

Tchau!

Travellight

 

Ter | 20.12.16

UM NATAL COM SABOR TROPICAL

christmascaribbean.jpg

Olá amigos viajantes!

 

Um post do blog La Principessa fez-me recordar um Natal bem diferente que passei há alguns anos na ilha de Santa Lúcia.

 

IMG 8978.jpg

 

Esta bonita ilha situada no mar das Caraíbas é um cenário que não associamos imediatamente ao Natal mas a verdade é que está cheia de tradições Natalícias que quero partilhar convosco:

 

Festival das Luzes

 

Para iniciar a temporada Natalícia, Santa Lúcia recebe anualmente o Festival das Luzes.


Durante esta celebração - que tem lugar todos os anos a 13 de Dezembro no dia de Santa Lúcia de Siracusa, Santa que dá o nome à ilha - os locais e os visitantes da ilha constroem lanternas artesanais coloridas que depois são penduradas e acesas nas ruas para despertar o espírito natalício.


Algumas das lanternas são apresentadas para competição e é feita a eleição da mais bonita. A festa termina com uma exibição de fogos de artifício.

IMG 5520.jpg

IMG 7136.jpg

 

 

Black Cake (Bolo Preto)

 

No Natal de Santa Lúcia não pode faltar uma fatia de Bolo Preto.

 

Este delicioso bolo é composto por uma mistura de nozes, gengibre, passas, ameixas, cerejas e uma variedade de frutas secas embebidas em vinho e rum.

 

IMG 7465.jpg

 

Sorrel

 

Esta bebida tradicional de Natal nas Caraíbas é feita com flores de hibisco, especiarias e açúcar.


Para preparar esta bebida - que para além de ser saborosa é conhecida por melhorar o sistema imunológico - basta ferver água, fazer o chá de hibisco e depois juntar paus de canela, gengibre, cravinho, casca de laranja e açúcar a gosto, deixar ferver mais 5 minutos e depois retirar do fogo. Deixar arrefecer. Servir num copo com muito gelo.

Se quiserem uma versão alcoólica é só juntar um pouco de rum.

 

IMG 6678.jpg

 

Música Parang

 

No Natal por toda a Ilha ouves Parang (música originária de Trinidad, outra ilha das Caraíbas)

IMG 9327.jpg

 

Bursting Bambu  (traduzido à letra, explosão de bambu)

 

Nesta antiga tradição caules de bambu são esvaziados e transformados em improvisados “canhões” que com a adição de um pouco de querosene são usados para provocar pequenas explosões que animam as festas na ilha.

 

IMG 6113.jpg

 

Decorar uma árvore de Natal na praia com conchas

 

Esta não é uma tradição na ilha mas uma foi uma actividade que o hotel onde estava hospedada promoveu e que eu achei muito divertida 🎄

 

IMG 3907.jpg

 

Sigam as minhas aventuras mais recentes no Instagram e no Facebook

 

IMG 4471.jpg

 

Tchau!

Travellight

 

Sex | 16.12.16

PHOTO CHALLENGE NO INSTAGRAM

Olá amigos!

 

Estou a promover um concurso de fotografia no Instagram em parceria com a Anywhere Apparel a Urbanundercover e a Montgomery Collection , 3 jovens marcas Norte Americanas de viagens.

 

 

A ideia é partilhar a beleza da nossa cidade publicando até dia 18 de Dezembro de 2016, 3 fotos: Natureza, Arquitectura e Pessoas.

 

Se tiverem tempo passem por lá e participem, temos prendinhas para dar aos vencedores!😊

 

Podem ler as regras de participação aqui

 

FullSizeRender.jpg

 

 

Sex | 16.12.16

AS NOVAS CABANAS DA LINHA TRANS-SIBERIANA

Kamvari-Architects-Siberian-Retreat-View-2_21-larg

   FOTO: KAMVARI ARCHITECTS

 

A Linha Trans-Siberiana é uma rede ferroviária que conecta a Rússia Europeia com as províncias do Extremo-Oriente Russo, Mongólia, China e o Mar do Japão. A linha é tão extensa que abrange oito fusos horários e são precisos vários dias para realizar uma viagem completa.

 

Kamvari-Architects-Siberian-Retreat-view-1-1-SM-la

   FOTO: KAMVARI ARCHITECTS

 

Recentemente o gabinete de arquitectura Kamvari ganhou o concurso para projectar as cabanas de informação turística que serão colocadas, a partir de 2018 ao longo da linha.

 

O design vencedor combina formas tradicionais da arquitectura com a natureza dinâmica da linha férrea.

 

A ideia é que a cabana, na forma como foi projectada, recorde uma igreja e reflicta as tradições e os valores locais da rota.

Kamvari-Architects-Siberian-Retreat-View-4-sm-largÔ

  FOTO: KAMVARI ARCHITECTS

 

Segundo a Kamvari Architects, a sua proposta inovadora procura abordar e explorar a forma como a arquitectura evoluiu em resultado das novas ferramentas digitais e técnicas de fabricação, combinada simultaneamente com as tradições locais. Daqui resulta um processo de design que é capaz de incorporar artesanato local e desempenho ambiental para criar condições adequadas e confortáveis para a ocupação.

 

Ando há anos para fazer esta viagem de comboio. Estas cabanas parecem-me mais um bom motivo para não o adiar mais.

Qui | 15.12.16

MY NEW HAPPY PLACE!

Sábado passado, ao passear pelo Parque Eduardo VII em Lisboa para visitar o Wonderland Lisboa descobri esta árvore.

PC100273.jpg

Foi paixão à primeira vista. Acho que nunca tinha visto uma árvore tão bonita em Lisboa. Não sei como nunca tinha reparado nela antes.

 

Parece feita de âmbar ou de ouro de tão dourada que é. Quando lhe bate o sol parece que brilha!

 

PC100289.jpg

PC100290.jpg

 

It’s my new happy place!

 

PC100280.jpg

 

 

 

Qua | 14.12.16

ROMA NO INVERNO

Olá amigos viajantes!

 

Roma... Ahh Roma... É uma cidade linda em qualquer estação.

A maioria das pessoas visita-a entre o final da Primavera e o início do Outono, quando as filas, o transito e o calor estão no seu auge.

ROMA 2008 027.jpg


Mas sabiam que o Inverno também é uma altura fantástica para visitar esta cidade?

 

Para começar os voos e hotéis ficam mais baratos, depois há muito menos turistas e nós sentimos que Roma é … mais Romana.


Sem as multidões é mais fácil e agradável apreciar as vistas e os monumentos.

 

ROMA 2008 045.jpg

IMGP0376.jpg

 

Os dias frios e cinzentos dão uma aparência mais dramática a esta cidade barroca. Parece que o mármore fica mais nítido e as cores mais vivas.

 

IMG 2776.jpg

 

Talvez o único período a evitar, para quem gosta de mais calma, são as duas semanas antes do Natal. Os Italianos  tendem a deixar suas compras para a última hora e as lojas e o tráfego da cidade ficam insuportáveis. Mas se estiverem hospedados num lugar central, não dependendo muito de transportes públicos e não estiverem interessados em perder muito tempo a fazer compras então é muito engraçado visitar a cidade nesta época natalícia.

 

IMG 6659.jpg

 

No período que antecede a época festiva, as ruas iluminam-se e os presépios aparecem por todo o lado. Quase todas as igrejas tem um, assim como alguns dos mais importantes espaços públicos de Roma, como a Praça de São Pedro e a Escadaria de Espanha.

 

Para quem viaja com crianças, gosta de doces, artesanato, decorações de Natal e carroceis o Mercado de Natal (Fiera di Natale) na Piazza Navona, é uma paragem obrigatória (o ano passado não se realizou mas este ano está de volta). Outra atracção é a pista de patinagem no gelo no Castel Sant'Angelo; é pequena mas é um espaço super divertido.

 

IMG 8152.jpg

 

Dezembro é frio em Roma e por vezes chega a nevar. É uma experiência única ver os símbolos e monumentos da cidade todos cobertos de neve.

 

IMG 5442.jpg

 

Para quem está interessado em fazer uma viagem mais económica, poupando nos voos e alojamento, o Inverno é mesmo uma boa opção para visitar Roma.

 

Se quiserem poupar ainda mais e não tem medo de filas grandes nem se importam de acordar cedo, deixo em baixo algumas dicas para visitar as principais atracções de Roma sem gastar um tostão (a não ser o que tem de atirar na Fontana di Trevi se quiserem lá voltar 😄).


1. No primeiro domingo de cada mês, os monumentos e museus estatais são gratuitos para todos. Isto inclui sítios arqueológicos como o Coliseu, o Fórum Romano, Monte Palatino, Banhos de Caracalla e Ostia Antica; E museus como a Galleria Borghese, Palazzo Barberini e Palazzo di Montecitorio.

 

ROMA 2008 022.jpg

 

Atenção que no primeiro domingo de Janeiro, Roma costuma estar mais cheia que um ovo por isso em atracções como a Domus Aurea convém chegar muito cedo.

Os Museus Capitólinos não estão incluídos nesta “borla” (só são gratuitos para os residentes em Roma).

 

2. Basílica de São Pedro. A Basílica é de entrada livre. Lá dentro não deixem de ver a Pietà de Michelangelo.

IMGP0336.jpg

IMGP0346.JPG

 

3. No último domingo de cada mês os Museus do Vaticano são de entrada livre. O horário de entrada é reduzido (a entrada é entre as 9:00 e as 12:30. Os museus fecham às 14:00). Esperem ver grandes filas na entrada, especialmente em Janeiro.

 

IMGP0369.jpg

 

4. O Panteão. Não se paga nada para entrar neste edifício romano icónico com a maior cúpula de concreto não reforçado já construída.

ROMA 2008 055.jpg

 

5. Façam um tour gratuito. A New Rome Free Tour  realiza um passeio a pé diário no centro histórico.

 

6. Atirem uma moeda na Fontana de Trevi. De acordo com a lenda, isso garante que vão regressar a Roma (comigo sempre funcionou! 😜)

IMGP0378.JPG

 

Sigam as minhas aventuras mais recentes no Instagram e no Facebook 

 

Tchau!

Travellight

 

 

 

Ter | 13.12.16

PROVÉRBIOS E EXPRESSÕES POPULARES NO MUNDO

Há poucos dias encontrei um livro que achei interessante: era uma colecção ilustrada de expressões e provérbios  populares em diferentes países do mundo. 

 

Procurei na Internet e encontrei algumas das ilustrações que gostava de partilhar convosco (o livro e as ilustrações são de Ella Frances Sanders) : 

 

JAPÃO

illustrated-book-of-sayings-3.jpg

"Até os macacos caem de árvores"  

 

Este ditado popular (um dos mais conhecidos da língua japonesa) é uma maneira de apontar que todos podem errar, mesmo os mais inteligentes, os mais qualificados e os que tem mais pratica - todos podem  cometer erros. 

 

DINAMARCA

illustrated-book-of-sayings-1.jpg

"Está a soprar meio pelicano"

 

O pelicano Dalmatian, uma das maiores espécies conhecidas de pelicano vive na Dinamarca. Esta espécie é muito grande e pesada e é preciso muita coisa para a derrubar por isso se alguém diz que está a soprar meio pelicano, é porque está muito, mas mesmo muito vento.

 

GANA

illustrated-book-of-sayings-2.jpg

"Aquele que vai buscar a água é aquele que corre o maior risco de partir o pote" 

 

Este é um proverbio dos Ga, uma tribo do Gana que fala uma das dezasseis línguas oficiais do país.

 

O proverbio é uma maneira indirecta de sugerir a quem não tem nada de útil para dizer ou para contribuir, que pare de criticar quem está a tentar fazer as coisas, ainda que quem esteja a fazer possa cometer erros.

 

ISRAEL

illustrated-book-of-sayings-4.jpg

"Longe da vista, longe do coração".

 

Esta expressão hebraica, que também é usada em Portugal, significa que tudo aquilo ou todo aquele que está longe é mais facilmente esquecido.

 

ROMÉNIA

illustrated-book-of-sayings-5.jpg

"Puxar alguém das suas melancias" .

 

Esta estranha expressão significa deixar alguém completamente louco 😜

 

 

Em Portuga também temos tantas expressões e provérbios engraçados: "Passar de cavalo para burro" ; "Em terra de cegos quem tem um olho é rei"; "Cão que ladra não morde"...

 

Enfim, a lista é imensa 😃. Vocês tem algum favorito?

 

 

Seg | 12.12.16

JÁ VISITARAM O MAIS BELO PALÁCIO DE PORTUGAL?

Olá amigos viajantes,

 

Pela quarta vez consecutiva os Parques de Sintra venceram o World Travel Award para “Melhor Empresa do Mundo em Conservação”

AnaBarreto-115.jpg

 

Nada de surpreendente para quem conhece bem este lugar mágico.

 

Não é preciso ir para o estrangeiro para visitar locais memoráveis e cenários épicos. Lugares desses há com fartura nos Parques de Sintra.

 

Mas se há um lugar que parece saído directamente de um conto de fadas esse lugar é sem dúvida o Palácio da Pena!

 

AnaBarreto-28.jpg

 

Património Mundial da UNESCO e uma das Sete Maravilhas de Portugal este palácio desperta e inspira a nossa imaginação.

 

O Parque e o Palácio da Pena são fruto do génio criativo do Rei Fernando II e a maior expressão do romantismo do século XIX em Portugal, denotando claras influências arquitectónicas dos estilos Manuelino e Mourisco.

 

AnaBarreto-50.jpg

 

AnaBarreto-75.jpg

 

AnaBarreto-18.jpg

AnaBarreto-108.jpg

 


Pena foi construído de forma a ser visível a partir de qualquer ponto do parque. A sua floresta e jardins luxuriantes possuem mais de quinhentas espécies diferentes de árvores.

 

AnaBarreto-2.jpg

 

AnaBarreto-6.jpg

 

As árvores aqui plantadas são originarias dos quatro cantos da mundo.

 

A ambição do rei Fernando de transformar este lugar num magnífico retiro de Verão foi alcançada com muito sucesso.

 

O Rei tinha uma alma artística e excêntrica por isso não surpreende que o palácio seja uma mistura extravagante de cores vivas e pedras esculpidas e bem trabalhadas.

AnaBarreto-109.jpg

 

 

Hoje em dia o Palácio continua a deslumbrar os seus visitantes com a sua aparência de contos de fada e os seus bem preservados interiores.

 

O interior do palácio é tão interessante quanto o seu exterior.


Andando pelos quartos e divisões podemos ter uma ideia de como vivia a familia Real Portuguesa.

AnaBarreto-59.jpg

AnaBarreto-62.jpg

AnaBarreto-88.jpg

 

AnaBarreto-57.jpg

 

O Parque da Pena, com as suas mais de 2.000 variedades de plantas e caminhos escondidos também merece uma visita alargada.

AnaBarreto-123.jpg

 

Uma caminhada agradável é a que nos leva até à Cruz Alta, o ponto mais alto da Serra de Sintra e que tem uma vista maravilhosa sobre o Palácio da Pena. A caminhada leva aproximadamente 30 minutos dos terraços do Palácio da Pena e está bem assinalado.

 

No Verão ou no Inverno, sozinhos ou com os vossos filhos, vale muito a pena visitar este magnifico palácio.

 

Um agradecimento especial à minha querida amiga Adriana Silva que tirou as fotos que ilustram este post. 😃

Sigam as minhas mais recentes aventuras no Instagram e no Facebook 

 

Tchau!

Travellight 

Seg | 12.12.16

EM VIAGEM... #3

Ás vezes as diferenças culturais provocam situações engraçadas.

 

Certa vez em Paris, na recepção de um hotel, ouvi um jovem turista (não percebi de que nacionalidade) a perguntar se podia mudar de quarto.


Ele falava alto por isso não pude deixar de ouvir a conversa.

 

A recepcionista perguntou-lhe a razão da queixa.

 

Ele lamentou-se contando que era a primeira vez que viajava com a namorada e estava muito decepcionado com a  casa de banho do quarto que lhes tinha sido atribuído.

image6.gif

 

A funcionária perguntou se havia algum problema na dita casa de banho que o hotel pudesse resolver.

 

Ele então queixou-se que a casa de banho tinha duas sanitas, uma ao lado da outra, sem nada que as separasse ou permitisse privacidade. E isso, dizia ele, não era nada romântico.

IMG_6947.jpg

 

A recepcionista olhou confusa para o hospede e disse-lhe que isso não era possível. 

 

Ele voltou a insistir, já mais irritado e descreveu as sanitas: Uma normal e outra mais baixa e pequena, como um urinol.

 

Nessa altura a funcionária esboçou um sorriso amarelo e disse-lhe: Caro Senhor, não se trata de duas sanitas... o Sr. já terá ouvido falar em "bidé" ?

 

image8.gif

 

Sex | 09.12.16

COCKTAILS DO MUNDO I KAHLUA HOT CHOCOLATE

e8ae3859-c9ef-4df7-9d3b-06d6b3bf6ad9.jpg

 

Este cocktail quente é um clássico de Inverno na América do Norte. Um delicioso chocolate quente cremoso preparado com marshmallows e Kahlua.

 

Ingredientes:

2 copos de leite

2 colheres de sopa de açúcar

1 colher e meia de cacau em pó

meia colher de chá de canela

uma pitada de noz moscada

1 dose de Kahlua (ou de Baileys)

Mini marshmallows

Topping de caramelo

Topping de chocolate

 

Preparação:

Numa panela, em lume brando, junte o leite, o açúcar, o cacau, a canela e a noz moscada e mexa vigorosamente, até a mistura estar homogénea, durante 2 a 3 minutos - não deixe atingir a fervura.

Ajuste os sabores acrescentando mais cacau em pó ou açúcar, se preferir.

 

Retire do fogo e junte o Kahlua (ou Baileys)

 

Sirva em copos de boca larga e decore o topo com os mini marshmallows e os topping de caramelo e de chocolate.

 

Ter | 06.12.16

MEMÓRIAS DE HAVANA

Olá amigos viajantes,

 

Por causa da morte de Fidel Castro passamos a última semana e meia a ler, ver e a ouvir falar de Cuba.

Tudo isso deu-me uma saudade de Havana e dos passeios que dei por lá…Das cores, das pessoas, dos carros antigos, da música…

 

IMG_2316.JPG

 

FullSizeRender.jpgFullSizeRender.jpg

FullSizeRender.jpgFullSizeRender.jpg

Cuba evoca sempre em mim um sentimento de nostalgia. Em certa medida é um país nostálgico, parado no tempo.

 

FullSizeRender.jpg  FullSizeRender.jpg

havana-222462_1920.jpgIMG_1510-1024x683.jpg

 

Andar pelas vielas da Velha Havana, ver edifícios a cair aos bocados alguns quase em ruínas, outros cuja decadência é disfarçada por cores garridas e sorrisos abertos nas janelas, dá-nos uma sensação de caminhar dentro de um filme.

 

FullSizeRender.jpg

 

Eu tenho a capacidade de, quando estou sozinha, abstrair-me do resto do mundo e observar as coisas como quem observa de fora, como se fosse invisível. Como se não conseguisse interagir com os outros.

 

Andar e fotografar as ruas de Havana, fez-me sentir assim… surda aos apelos de vendedores e improvisados guias turísticos. Observando a vida a passar como quem assiste à sessão da tarde no sofá de casa...

 

FullSizeRender.jpgFullSizeRender.jpg

FullSizeRender.jpg FullSizeRender.jpg

 

Poucas vezes eu baixo a guarda ou deixo de estar alerta num país estrangeiro, principalmente se estiver sozinha, mas aqui não sei porquê, deixei-me perder e “desaparecer”

 

Enquanto vagueava pelas ruas estreitas e fotografava os murais pintados pelas ruas eu era constantemente recordada do passado/presente revolucionário da Ilha.

20103956 jpg.jpg

FullSizeRender.jpgFullSizeRender.jpg

 

Um sentimento desconcertante de alegria e tristeza, de peso e leveza, de felicidade e amargura começou a surgir dentro de mim.

 

73640008.jpg

 

20103985.jpg

Penso que essa é a leitura que faço de Cuba.

 

A de um país entre o idealismo e o desalento. Cheio de contradições. Com muitas coisas boas e ao mesmo tempo muitas coisas más.

 

Uma utopia que falhou porque todas as utopias falham. Um sonho que se tornou imperfeito porque o ser humano é imperfeito.

 

FullSizeRender.jpgFullSizeRender.jpg

 

Imperfeito como Ernest Hemingway, esse génio literário, que tantos anos viveu em Cuba e que ainda hoje é homenageado nos bares que frequentava: O Floridita e o Bodega del Medio.

 

Hemingway criou tantas obras clássicas e memoráveis e ao mesmo tempo ficou conhecido por ser um alcoólico agressivo e depressivo com tendências para o  suicídio,  que acabou por consumar.

 

73730023.jpg

FullSizeRender.jpgFullSizeRender.jpg

 

Penso que a sua personalidade assentava perfeitamente na natureza Dr. Jekyll and Mr. Hyde de Cuba.

 

20103941.jpg

Não sei o que o futuro reserva a esta Nação. Melhor ou pior, por certo será algo diferente.

 

FullSizeRender.jpg

Até lá eu fico com as minhas memórias...

 

73650021.jpg

 

 

Sigam as minhas aventuras mais recentes no Instagram e no Facebook

 

Tchau!

Travellight

Seg | 05.12.16

DESAFIO DA ALIMENTAÇÃO

Olá amigos!


Quando fui convidada pelo blog 365 dias  (que desde já agradeço muito 😘) para responder a este desafio sobre hábitos alimentares confesso que fiquei um pouco surpreendida porque não sabia bem como um post destes podia enquadrar-se num blog sobre viagens como o meu, mas depois lembrei-me que uma das coisas que gosto mais nas viagens é precisamente experimentar novos sabores e provar diferentes tipos de cozinha por isso aí vão as minhas respostas acompanhadas por fotos de algumas refeições memoráveis que fiz em viagem!

 

FullSizeRender.jpg

  St. Julians Beach, Malta

 

O que costumas comer no dia-a-dia?
Eu como um pouco de tudo, com ênfase no “pouco”
Sempre fui muito má para comer, quando era miúda até me chamavam de esquilinho porque “armazenava” a comida toda nas bochechas e não engolia nada … não é que eu não goste ou seja esquisita, mas fico logo cheia…


Sou uma grande fã da moda das tapas e petiscos porque consigo provar muita coisa sem ter de comer muito 😃
Também adoro comer sushi pelas mesmas razões.


Quando estou em viagem gosto de experimentar sempre um prato típico da cidade ou do país que visito.

Image 05-12-16 at 19.54.jpg

   Tapas no Mercado San Antón, Madrid 

 
Preferes doce ou salgado?
Gosto mais dos salgados  

IMGP7855.JPG

  Entradas vegetarianas num restaurante de Ho Chi Minh, Vietnam 

 
E quanto a dieta, preocupas-te com isso ou comes sem pensar no amanhã?

Bom, no seguimento do que disse antes, dieta não é propriamente uma preocupação para mim, mas tento ter uma alimentação saudável e equilibrada para controlar os níveis de colesterol e evitar a diabetes porque tenho historial dessas maleitas na família. Mas quando me põem um queijo de Azeitão ou um brigadeiro à frente não me lembro de nada. Fecho os olhos e como tudo 😜 

 

Visitar países como a França ou a Suíça, por exemplo, é sempre um “perigo” para mim porque perco-me com os queijos e os chocolates e em viagem tenho muito menos moderação com essas tentações do que em casa.

FullSizeRender.jpg

  Tábua de queijos da Emirates Airlines

FullSizeRender.jpg

  Sobremesa de chocolate do restaurante La Marée, Mónaco

 

Qual é a tua comida e sobremesa favorita?
Eu gosto muito daquela comida que nos dá “conforto” e um dos meus pratos favoritos é a feijoada! Também gosto muito de ovo cozido, massas (de todo o tipo), de bacalhau com grão, de sushi e de caril de beringela.


Como sobremesa, gosto de todos os tipos de fruta e, como já disse antes, gosto muito de queijos e chocolates.

 

Image 05-12-16 at 20.10.jpg

  "Gallo Pinto", prato tradicional da Nicarágua e da Costa Rica

 

O que é que odeias comer, mas comes porque precisas?
Desde que sou maior de idade que não como nada que não goste. É uma das grandes vantagens de ser-se adulto!

No entanto, em viagem, já me aconteceu ter de provar algo para não fazer desfeita a alguém ou parecer mal educada.


 
Quanto pesas? Querias pesar mais ou menos? Estás satisfeita com o teu peso? 
Peso 42 kg. Sou baixinha e sempre tive pouco peso. Quando era pequena a minha mãe (que era igual a mim) estava sempre preocupada com isso mas o nosso médico de família dizia-lhe que não valia a pena a aflição porque eu era uma criança saudável.


Enquanto crescia, não gostava de ser assim, porque estava sempre a ouvir “és tão pequenina, és tão magrinha… " tive muitos problemas com isso na adolescência porque todas as minhas amigas e primas começaram a crescer e a ter “corpo de mulher” e eu parecia uma criança.

 

 

Hoje em dia é diferente, estou muito feliz com o meu corpo e considero uma verdadeira “bênção” os genes que herdei da minha mãe. 😊

 
 
Qual a fruta favorita?
Tantas… Banana, manga, papaia, clementina, tangerina, morangos, melancia... não me lembro de nenhuma que não goste.

 

Gosto muito de experimentar as frutas locais quando visito lugares mais distantes.

IMG_1538.JPG

  Vendedora de frutas e legumes em Flores, Guatemala


 
Comes ou gostas de verduras e legumes?
Gosto muito e como muitas vezes.


Como sou muuuuito preguiçosa e não gosto de cozinhar, quando estou sozinha em casa e não tenho quem me “dê de comer” (tenho a sorte de ter um namorado dotado para a cozinha, que mantém-me bem alimentada 😜) compro daquelas saladas de pacote que até já vem lavadas e tudo e junto requeijão e tomate ou atum e ovo cozido ou qualquer outra coisa simples e tenho logo uma refeição 5 estrelas 😃 

IMG_3439.JPG

  Restaurante Le Panoramic, Mont-Blanc, França 

 
Quantas refeições fazes diariamente?
Habitualmente três : pequeno almoço, almoço e jantar.
Às vezes, se tiver tempo, bebo um chá e como uma tosta com requeijão a meio da manhã e à tarde faço um lanchinho com frutos secos e chá.


Bebo muito chá (principalmente chá verde). Tento trazer uma caneca de todos os lugares que visito (tenho uma colecção imensa…).

Depois em casa, cada vez que uso a caneca para beber, recordo tudo de bom que me aconteceu nesse lugar e o chá sabe-me ainda melhor 😊
 

FullSizeRender.jpg 

  Pequena amostra da minha colecção 😊 
 
O que  gostarias de comer, mas o teu consciente não permite?
Não tenho esse tipo de inibições. Se tiver vontade de comer algo, como e pronto!😃 

 

IMG_6530.JPG

 

Bom, para finalizar gostaria de convidar a Sónia, a Ana, a Miss Unicorn e a Chic’Ana para dar seguimento a este desafio 😃

 

Tchau!

Travellight

 

Sex | 02.12.16

FOTOS COM HISTÓRIA E POESIA I A ÁRVORE DA VIDA

DSC01256.jpg

 

Tirei esta foto no Senegal, no Royal Lodge Hotel.

 

Esta árvore majestosa plantada em frente ao mar e que podíamos ver a partir da piscina do hotel impressionava pela sua aparência de força e grandiosidade.

 

A árvore do baobá, símbolo do Senegal, é muito mais do que uma simples árvore de grande porte.

 

O baobá personifica o espírito africano. É considerada a árvore da vida, e tem uma importância única para tribos inteiras.

  

Diante delas, os nativos reuniam-se porque acreditavam que o espírito do Baobá os ajudava a tomar decisões importantes.

  

Ela também é considerada uma fonte de fertilidade e a solução medicinal para muitos males. Há uma lenda no Senegal que diz que se um morto for sepultado dentro de um baobá, sua alma irá viver enquanto a planta existir.

 

Outra lenda diz que antes de serem embarcados nos navios negreiros, os escravos africanos, sob chibatadas, eram obrigados a dar dezenas de voltas em torno de um imenso baobá, enquanto depositam suas crenças, suas origens, seu território e sua essência, para em seguida serem baptizados na fé cristã e enviados para o cativeiro.

 

Por isso, em muitos locais o baobá passou a ser chamado de árvore do esquecimento, pois os escravos deixavam ali toda sua memória e sabedoria. 

 

 

"A  Árvore da Vida

Beti Martins

 

Quando meditava,

sobre a minha vida,

deparei comigo em frente

de uma árvore linda.


Era grande e robusta,

com vigor e até bela,

forte e segura

mas que me aquietou ...


Quantos anos foram precisos,

para crescer e se tornar bela,

era uma metáfora da vida

pois ela não era ela.

 

Na linda árvore,

vi os traços de vida,

em cada ramos e folhas

o que ela nos ensinava.

Ventos forte, chuvas ,

sol quente e até a sede

nada deixava a árvore

ficar sem vida e sim mais forte.


Então meditando o porquê ?

de tanta segurança ,

de tanta vontade de viver

eu descobri algo...


Que na linda árvore,

estavam esquecidas as raizes,

que no solo escondidas,

choravam de alegria.

Eram elas que sustentavam,

sem pedir nada em troca,

mesmo que ninguém o viesse,

eram elas o elo da vida.


Assim é nossa vida,

como esta linda árvore

pode ser linda e forte

mas a luz e a alma

são a fonte da vida."