Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Travellight World

Inspiração, informação e Dicas de Viagem

The Travellight World

Inspiração, informação e Dicas de Viagem

VARSÓVIA

fullsizeoutput_160c.jpeg

 

Quando cheguei a Varsóvia já era bem tarde do dia e por causa da hora estava hesitante em usar o comboio que liga o aeroporto ao centro da cidade, mas como o meu hotel ficava perto da estação central resolvi arriscar e em boa hora o fiz porque o comboio era super seguro e rápido.

 

Talvez por ter chegado de noite, à primeira vista, achei Varsóvia uma cidade triste, cinzenta e fria. Perto do meu hotel, o Palácio da Cultura e da Ciência - um edifício do tempo Soviético - dava-lhe uma aparência austera. Mas isso foi mesmo só a primeira impressão. Varsóvia (e a Polónia no geral) foi uma boa surpresa para mim, revelando-se uma das metrópoles mais interessantes da Europa Central, cheia de contrastes inspiradores e contradições inesperadas, com uma cultura rica e muita história.

 

fullsizeoutput_160d.jpeg

 

Depois de uma noite bem dormida e do estômago aconchegado por um belo pequeno almoço, iniciei a exploração da cidade com um passeio a pé pelo centro histórico da Capital Polaca.

 

fullsizeoutput_160f.jpeg

 

Esta área pitoresca, impecavelmente reconstruida após a II Guerra Mundial, tem um lugar na lista dos Patrimónios Mundiais da UNESCO e tem imensos pontos de interesse.

 

Um deles - a Praça do Mercado - remonta ao século XIII, onde costumava ser o centro da vida pública de Varsóvia, acolhendo discursos políticos e execuções. Hoje continua cheio de vida, com artistas de rua, lojas de souvenirs e bons restaurantes.

 

fullsizeoutput_1610.jpeg

varsóvia 1.jpg

P8165779.JPG

 

Temos depois o Castelo Real, A fortaleza (Barbican), o Grande Teatro (que funciona como ópera e casa do Ballet Nacional) e vários museus.

 

P8165739.JPG

fullsizeoutput_7ab.jpeg

P8165819.JPG

 

Os mais interessantes para mim foram o Museu de Literatura e o Museu Histórico de Varsóvia.
Gostei especialmente do Museu da Literatura que abriga uma colecção de retratos, manuscritos e outros itens valiosos ligados à literatura Polaca.

Ainda no Centro Histórico experimentei uma cerveja local com xarope de framboesa. Esta bebida servida tipicamente com uma palhinha é muito popular na Polónia durante o Verão. É refrescante e diferente mas não sei se repetiria, o sabor não me convenceu 😝

 

Existem walking tours gratuitos pelo centro histórico que nos dão bastante informação sobre o local e terminam com um shot de vodka 😃. Eu recomendo a Orange Umbrella Tour.

 

P8165811.JPG

 

Uma coisa que chamou muito a minha atenção em Varsóvia foram os vários estilos arquitectónicos que consegui identificar, desde o período medieval até o barroco, o século XIX, o modernismo e a Bauhaus. As cicatrizes da Segunda Guerra Mundial ainda são visíveis em alguns edifícios, e as impressões soviéticas são omnipresentes.

 

P8165646.JPG

 

Varsóvia é uma cidade grande, mas para quem gosta de andar é possível chegar a muitos dos locais turísticos a pé. Mas se preferirem não se cansar muito, a cidade tem um extenso sistema de transporte público que funciona bastante bem.

 

varsóvia 2.jpg

 

Das atracções a não perder para além do centro histórico destaco:

 

- Museu Chopin

(vejam o post que fiz sobre o museu aqui)

 

P8175967.JPG

 

- POLIN - Museu da História dos Judeus Polacos

 

O museu conta a história dos Polacos Judeus. Encanta pela sua extraordinária arquitectura simbólica, bem como pela própria exposição, que inclui uma réplica da abóbada de uma sinagoga do século XVII. Localiza-se no centro do antigo bairro judeu.

 

P8165770.JPG

 

- Palácio da Cultura e Ciência

 

Este edifício é a personificação da arquitectura socialista. É ainda o edifício mais alto da Polónia. Tem uma plataforma de observação no 30º piso que oferece uma vista panorâmica da cidade (eu não subi mas acredito que a vista seja excelente)

 

fullsizeoutput_1614.jpeg

 

- Copernicus Science Center

 

Um museu interactivo dedicado a Nicolau Copérnico (que era Polaco), divertido para quem se interessa por ciência ou para quem viaja com crianças. O museu tem muitas experiências que as crianças podem realizar e aprender enquanto se divertem.


Uma nota final para a culinária Polaca. Esqueçam a dieta aqui, há muitos petiscos para experimentar desde os pierogi, deliciosos pasteis de massa recheados de batata e requeijão, passando pelos kołduny (pasteis de massa recheados com carne), os zrazy (bifes finos enrolados com vários tipos de recheio), até aos crepes de queijo dos bares de leite (milkbars) - outra herança dos Soviéticos.

 

dsc_7709zraz_fit-978-460.jpg

 

Em suma, Varsóvia é uma cidade vibrante que vale a pena descobrir!


Tchau!
Travellight

PAPHOS I CIDADE EUROPEIA DA CULTURA 2017

Olá amigos viajantes!

 

Vocês já tinham ouvido falar na cidade Cipriota de Paphos?

 

fullsizeoutput_1600.jpeg

 

Diz a lenda que foi aqui que nasceu a deusa grega do amor, Afrodite 😊

 

Eu confesso que até ser nomeada Cidade Europeia da Cultura 2017, pouco conhecia de Paphos e do Chipre em geral, assim quando fui para lá não tinha nenhuma ideia sobre o que poderia encontrar.

 

fullsizeoutput_1603.jpeg

 

Descobri que o Chipre é um destino calmo, com sol quase todo o ano, perfeito para uma escapadinha romântica ou uns dias relaxados de férias.

 

fullsizeoutput_1604.jpeg

 

Paphos especificamente não tem milhares de coisas para fazer, mas para os amantes da natureza tem praias e belas paisagens. tem uma linha costeira linda que podemos percorrer a pé ou de bicicleta. Tem bons hotéis e fantásticos monumentos arqueológicos para explorar e, este ano, uma agenda cultural diversificada e bastante interessante.

 

P4301631.JPG

P5011891.JPG 

fullsizeoutput_1605.jpeg

 

Apontem aí o que não devem perder se resolverem eleger este como o vosso destino de férias:

 

Podem começar por visitar o Parque arqueológico e explorar os Túmulos dos Reis.

 

fullsizeoutput_144c.jpeg

Chipre 1.jpg

 

Sigam depois para o porto de Paphos - o mais antigo porto do país - e visitem o seu Forte Medieval. Este forte bizantino foi originalmente construído para proteger o porto mas depois foi desmantelado pelos venezianos e novamente reconstruido pelos otomanos. É uma peça arquitectónica interessante.

 

P5011836.JPG

 

Ao pé do forte está actualmente montado um palco onde este ano se realizam os concertos que fazem parte da agenda cultural Paphos 2017

 

P5011837.JPG

 

O porto tem artistas de rua a vender as suas criações, lojas de souvenirs e muitos cafés e restaurantes onde podem almoçar ou jantar. Eu recomendo o restaurante Harbour Café, serve uma mussaka deliciosa.

 

Chipre 2.jpg

P5011859.JPG

 

Do porto partem também muitos tours que levam os turistas a passear de barco para descobrir a costa de Paphos e suas grutas e baías de água cristalina.

 

P5011830.JPG

 

Existem alguns restos decentemente preservados do período romano de Paphos espalhados perto da área do porto, todos datam do século II. O Odeon, um pequeno teatro, ainda hoje é usado para festivais de música de verão.

 

P5021984.JPG

 

Aqueles que não passam sem fazer umas comprinhas podem ir ao Kings Avenue Mall, O maior centro comercial de Paphos.

 

fullsizeoutput_1608.jpeg

 

Ainda na cidade, não deixem de visitar a Basílica de Hrysopolitissa e o Pilar de São Paulo

 

fullsizeoutput_15ff.jpeg

 

Esta extensa ruína pertence àquela que foi a maior basílica bizantina de Paphos, e as colunas dispersas e os mosaicos que sobreviveram ao tempo são testemunho de sua grandeza há muito desaparecida.

 

Datada do século IV - o auge do poder bizantino em Chipre - foi destruída em 653 d.C durante os ataques árabes à ilha.

 

P5011876.JPG

Chipre 3.jpg

 

No extremo oriental do local está a Igreja Ayia Kyriaki, que ainda hoje é usada para serviços católicos e anglicanos. 

 

chipre 5.jpg

 

Na extremidade ocidental do local fica a coluna do São Paulo, onde se acredita, o santo foi preso e chicoteado por pregar o Cristianismo. conta-se que depois disso S.Paulo conseguiu converter o governador ao cristianismo fazendo de Chipre um dos primeiros estados cristãos do mundo.

 

E depois da história vamos à praia 😀

 

Aqui destaco Coral Bay - uma das melhores praias de Paphos mas também a mais movimentada. Para os que gostam de paz, sossego e praias mais vazias sugiro Kissonerga Bay (a cerca de oito km da cidade) e a praia de Lara (26 quilômetros ao norte).

 

P5021987.JPG

P5021992.JPG

  

Quem gosta de natureza não deve deixar de visitar o Parque Nacional da Península de Akamas, lar de uma flora e fauna incrivelmente diversificada e um dos melhores lugares para fazer caminhadas na ilha.

 

chipre 4.jpg

 

Nos arredores da cidade podemos visitar as montanhas de Troodos, dar um passeio de burro, visitar o Mosteiro de Kikkos e parar na aldeia de Pera Pedi conhecida pela sua produção de vinho para provar Commandaria (vinho tinto doce).

 

P5021990.JPG

 

P5021981.JPG

 

Outra aldeia interessante nos arredores de Paphos é Letymbou, onde podemos visitar a “Casa Sophia” onde aprendemos como se faz pão e outras iguarias locais, como o queijo tradicional halloumi.

 

Por fim, quem viaja com crianças não pode perder o Paphoszoo e o Aphrodite Waterpark.

 

A melhor maneira de nos deslocarmos em Paphos, se não quisermos alugar um automóvel, é de autocarro, são confortáveis, passam com bastante regularidade e não são caros.

 

Devo dizer que não achei o Chipre um destino caro, o IVA na restauração é de 9% por isso a alimentação fica muito em conta e a maioria das atracções são gratuitas ou cobram entradas muito baixas. Quanto à estadia existem várias opções a variadíssimos preços, desde os mais baratos Airbnb até aos hotéis cinco estrelas, obviamente mais caros.

 

fullsizeoutput_1607.jpeg

 

Viajei para lá na Ryanair, via Londres, mas pode ser via Roma também. Como a Ryanair não vende passagens multi-destinos tive de comprar dois bilhetes: Um Lisboa/Londres/Lisboa e outro Londres/Paphos/Londres.

 

As viagens foram baratas (195,00 € por pessoa no total) mas no regresso tive de ficar uma noite em Londres porque à hora que o voo chegava de Paphos já não conseguia um voo para Lisboa. Isto encareceu um pouco o custo. Em todo o caso, Paphos é um bom destino para combinar com uma visita à capital Inglesa.

 

Espero que tenham gostado de conhecer mais este lugar! 😃

 

Sigam as minhas aventuras mais recentes no Instagram e no Facebook

 

Tchau!
Travellight

 

KLEIN CURAÇAO I UM PEQUENO PARAISO NO MAR DAS CARAIBAS

Aproximadamente a 10 km de Curaçao, nas antigas Antilhas Holandesas, longe da agitação dos bairros de Punda e Otrobanda, encontramos Klein Curaçao ("pequeno Curação" - traduzido à letra), uma ilha desabitada, com praias de areia branca, águas cristalinas, um recife espectacular e maravilhosa vida marinha.

 

fullsizeoutput_1540.jpeg

 

Alguns operadores turísticos oferecem passeios de barco até lá a partir de Curação.

 

Os barcos saem bem cedo e às 06:45 da manhã já eu estava no cais pronta para partir.

 

Assistir ao nascer do sol é sempre uma experiência especial, mas quando estás ao pé do mar parece que é ainda melhor!

 

És invadida por um sentimento tão bom! Uma felicidade e gratidão por viveres num planeta lindo e teres oportunidade de vivenciar momentos maravilhosos como aquele 😊

 

fullsizeoutput_1537.jpeg

fullsizeoutput_1534.jpeg

 

fullsizeoutput_1536.jpeg

 

A meio da travessia, uma boa surpresa: golfinhos!

 

Um grupo deles aproximou-se do nosso barco e começou a nadar e saltar à nossa frente, simplesmente lindo!

 

 

 

O passeio de barco até Klein é bastante agitado, por isso, quem é propenso a enjoos convém tomar um comprimido (tipo Vomidrine) para não se sentir mal ou então usar o seguinte truque: Olhar sempre para a costa. Quando não conseguirmos ver mais terra, devemos concentrar-nos na linha do horizonte. Tenho uma pessoa amiga que diz-me que este truque resulta e que assim consegue não ficar enjoada 😊

 

Eu, graças a Deus não tenho esse tipo de problema por isso pude apreciar o passeio sem qualquer má disposição.

 

Cerca de duas horas depois chegamos finalmente à pequena e remota ilha onde íamos passar o dia. Que lugar lindo!

 

fullsizeoutput_1541.jpeg

IMGP8630.JPGfullsizeoutput_153d.jpeg

 

Quando desembarcas descobres o melhor de tudo: tartarugas!

 

IMGP8540JPG.jpg

fullsizeoutput_1562.jpeg 

 

Klein Curaçao é ideal para a pratica de snorkel.

 

Não muito longe da costa encontramos um recife de coral. Eu achei que este está bastante danificado e em certos locais até morto mas ainda é possível ver algum coral em bom estado, peixes coloridos e tartarugas sem ter de mergulhar muito profundamente. 

 

tropical-fish.jpg

 

Hoje é uma ilha desabitada mas no passado, Klein Curaçao foi usado pelos Holandeses para colocar de quarentena escravos doentes. Muitos não sobreviveram e os seus túmulos ainda estão na ilha.

 

Os restos do antigo edifício de quarentena ainda podem ser encontrados no lado noroeste da ilha. Triste pensar que outrora, um lugar tão paradisíaco, serviu uma instituição tão cruel como a escravatura humana…

 

Mais tarde descobriu-se que esta pequena ilha tinha depósitos de fosfato e a partir desse momento transformou-se numa mina.

 

O processo de mineração acabou com as colinas e com a vegetação local e tornaram Klein Curação num lugar quase deserto e de aspecto um pouco desolado.

 

fullsizeoutput_153e.jpeg

 

Uma ilha baixa dificilmente é vista no escuro e Klein Curação tornou-se num perigo para a navegação. Correntes e ventos fortes também não ajudaram e, como resultado, muitos navios encalharam na ilha. 

 

fullsizeoutput_1560.jpeg

 

Com o fim de evitar os desastres foi construído um farol, hoje também abandonado.

 

IMGP8552.JPG

 

Mas claro que o melhor da ilha é a sua maravilhosa praia. A operadora que faz os passeios até Klein montou uns guarda-sois que são absolutamente necessários para não virares um churrasquinho ao sol! 😜


A ilha é muito, muito quente e um bom protector solar com um factor bem alto é indispensável.

 

fullsizeoutput_1546.jpeg

fullsizeoutput_1550.jpeg

 

Se estiverem a pensar em passar férias em Curaçao, não deixem de visitar esta ilha! 😊

 

fullsizeoutput_154e.jpeg

 

Sigam-me no Instagram e no Facebook

 

Tchau!

Travellight

 

 

UM VOO MÁGICO PELOS CÉUS DA CAPADÓCIA

fullsizeoutput_1472.jpeg

 

Na Turquia existe uma região chamada Capadócia, de aparência surreal e estranha. É localizada na Anatólia Central, e tem formações rochosas únicas que nos fazem sentir como se estivéssemos noutro planeta ou talvez dentro de uma pintura de Salvador Dali.

 

fullsizeoutput_1457.jpeg

fullsizeoutput_145c.jpeg

 

IMG_7634.JPG

 

Não há voo para a Capadócia por isso a melhor forma de lá chegar é via Istambul. Dois aeroportos servem a região: Aeroporto de Kayseri Erkilet (ASR) e Aeroporto Nevşehir Kapadokya (NAV). Também é possível lá chegar de comboio ou autocarro, mas na minha opinião os vôos são mais convenientes e muito baratos (um ida e volta de Istambul para Kaysery, por exemplo, ficou-me por 20,00€ na Turkish Airlines)

 

fullsizeoutput_1475.jpeg

 

A Capadócia é o resultado de fenómenos vulcânicos e da erosão, e tem um património histórico e cultural riquíssimo, que inclui cidades subterrâneas e inúmeras habitações e igrejas escavadas e esculpidas na rocha, muitas destas com admiráveis frescos.

 

P5080253.JPG

fullsizeoutput_1470.jpeg

P5080370.JPG

P5080371.JPG

 

A Primavera (Abril a Junho) e o Outono (Setembro a Novembro) são as alturas perfeitas para ir porque o tempo é moderado e as condições são ideais para fazer um voo de balão - Uma das melhores formas de apreciar as características únicas desta região.

 

fullsizeoutput_1462.jpeg

 

Toda a paisagem é extremamente cénica e os balões, que de manhã, são às dezenas, tornam o cenário ainda mais bonito e fotogénico.

 

fullsizeoutput_1458.jpeg

fullsizeoutput_1459.jpeg

fullsizeoutput_145a.jpeg

P5080069.JPG

fullsizeoutput_1466.jpeg

 

fullsizeoutput_1463.jpeg

 

P5080072.JPG

fullsizeoutput_146a.jpeg

fullsizeoutput_146d.jpeg

 

fullsizeoutput_145b.jpeg

 

Os pilotos são muito experiente e conseguem levar-nos muito perto dos estranhos relevos que pontilham os vales - como as chamadas torres do Vale do Amor.

 

fullsizeoutput_1461.jpeg

 

Quando avistamos este lugar é facil de perceber o porquê do seu nome. Observem as imagens... o que é que as rochas vos fazem lembrar? Sejam honestos, vocês sabem do que eu estou a falar 😜

 

P5080130.JPG

 

Depois das belas panorâmicas proporcionadas pelo balão, é tempo de descer à terra e explorar a região e as atracções locais mais de perto.

 

fullsizeoutput_146f.jpeg

 

As pessoas da Capadócia são super simpáticas e hospitaleiras e senti-me muito segura lá.


Até o motorista de táxi que contratamos para nos levar a passear (2 pessoas) foi espectacular. Como tínhamos acordado um preço relativamente baixo para que ele ficasse à nossa disposição durante todo o dia (30,00€) e ele foi tão paciente esperando por nós no calor enquanto explorávamos todos os lugares com calma, quisemos dar-lhe uma gorjeta no fim, mas ele não aceitou e ainda nos convidou para tomar chá com a família. 😊

 

Que diferença do taxista em Istambul que nos enganou e roubou descaradamente no troco.


A Capadócia para mim vale uma visita nem que seja só pelas pessoas e pela comida (que é deliciosa!)

 

Das atracções, aquela que não podem perder é o Parque Nacional de Goreme, Património Mundial da UNESCO e uma das áreas mais famosas da Capadócia.


Lá encontramos o Goreme Open Air Museum. Um museu onde podemos sentir a história a ganhar vida.

 

P5080265.JPG

P5080271.JPG

P5080285.JPG

P5080348.JPG

P5080357.JPG

 

Este lugar dá-nos uma visão sobre o passado da região e ajuda-nos a compreender a forma como as pessoas viviam há séculos atrás. As várias igrejas esculpidas em pedra com os frescos cristãos são especialmente bonitas.

 

 

 

P5080276.JPG

P5080354.JPG

P5080357.JPG

 

P5080358.JPG

 

É engraçado pensar que aquelas pessoas escavavam a sua própria casa. Possivelmente os mais preguiçosos contentariam-se com um T1 😂


Mas também devia ser fácil, quando casavam ou os filhos começavam a nascer, acrescentar uma ou duas divisões à casa. Os mais ambiciosos até podiam construir uma piscina como a do hotel onde eu fiquei hospedada. 😜

 

P5080392.JPG

 

Apesar do recente clima de turbulência e instabilidade que afecta a Turquia, acho que a Capadócia ainda é um destino calmo e possível de visitar sem grandes sobressaltos.

 

Deixo por isso aqui a sugestão 😊

 

 

 

P5080286.JPG

 

Sigam as minhas aventuras mais recentes no Instagram e no Facebook

 

Tchau!

Travellight

VIAGENS IMPERDÍVEIS #3

Olá amigos viajantes!

 

Para quem está a considerar Miami como o próximo destino de férias deixo aqui a sugestão de um voo que encontrei a um preço imperdível - 393,49 € ($US 433) ida e volta 

 

fullsizeoutput_1456.jpegfullsizeoutput_1455.jpeg

 

Miami é ideal para quem gosta de destinos de praia, música e cultura latina, compras, cocktails e art deco. Para além disso, quem aprecia a natureza tem o Parque Nacional Everglades mesmo ao lado e bem perto, as paradisíacas praias de Florida Keys.

 

Miami tem também imensos voos low cost para toda a América do Norte, América Central e Caraíbas (um voo ida/volta para Havana com a Frontier, por exemplo, pode ficar por 160,00€ e um voo ida/volta para Nova Iorque com Spirit pode ficar por apenas 92,00€).

 

 

Atenção que muitas companhias low cost voam de Fort Lauderdale (muito próximo de Miami), quando estiverem a pesquisar voos usem os dois aeroportos para encontrar a opção mais barata.

 

Acho que é um destino a ter em conta para quem está interessado em dar um giro pela América sem gastar muito 😊

TESOUROS ESCONDIDOS DO CHIPRE

Olá amigos viajantes!

 

Quem já deu uma espreitadela no meu blog sabe que me perco de amores por parques arqueológicos e civilizações antigas assim, quando visitei o Chipre, os Túmulos dos Reis, estavam no topo das minhas prioridades.

 

FullSizeRender.jpg

 

Logo no meu primeiro dia em Paphos acordei cedo e fui para lá. A cidade, que este ano é Capital Europeia da Cultura, tem um parque arqueológico imenso, que acompanha quase toda a sua costa litoral.

 

A parte do parque onde estão os Túmulos dos Reis, parece meio abandonado, não está organizado de forma rigorosa e ninguém parece zelar pelas ruínas, mas a entrada é barata (2,50€) e a falta de seguranças ou vigilantes dá-te aquela sensação de que estás a descobrir um segredo bem guardado.

 

fullsizeoutput_1447.jpeg

fullsizeoutput_144c.jpeg

 

Os visitantes podem vaguear livremente pelo parque e descer até aos túmulos subterrâneos para fotografar e ver uma série de oito tumbas.

 

fullsizeoutput_143f.jpeg

fullsizeoutput_1441.jpeg

fullsizeoutput_1443.jpeg

 

A arquitectura destas estruturas ainda é bastante impressionante, algumas estão bem preservadas e parecem-se mais com casas do que com túmulos, tem colunas, átrios e pórticos. Infelizmente, muito poucos dos frescos que os adornavam conseguiram sobreviver à passagem do tempo, mas ainda assim conseguimos ver fragmentos aqui e ali.

 

P4301325.JPG

P4301458.JPG

P4301510.JPG

P4301513.JPG

 

fullsizeoutput_143e.jpeg

 

Apesar do nome os Túmulos não foram construídos para reis mas sim para a elite do período helenístico e romano. Pensa-se que foram usados até ao século IV, possivelmente até mesmo pelos primeiros cristãos.

 

Como muitos outros lugares deste tipo, os Túmulos dos Reis foram danificados e sujeitos a saques mas ainda mantém esplendor e grandiosidade suficiente para serem classificados como Património Mundial da UNESCO e encantarem quem os visita 😊

 

fullsizeoutput_144d.jpeg

 

Espero que tenham gostado de conhecer este lugar.

Brevemente irei partilhar convosco mais sobre o Chipre 😊 

 

P4301392.JPG

 

Sigam as minhas aventuras mais recentes no Instagram e no Facebook

 

Tchau!

Travellight

 

 

RAJA AMPAT

Olá amigos viajantes!

 

Hoje a sugestão de férias é para os amantes de sol, praia, aventura e lugares exóticos.

 

Se procuram Ilhas isoladas, recifes intocados, paisagem selvagem e deslumbrante, então tem de conhecer Raja Ampat, na Indonésia.

 

1-slide-indonesia-raja-ampat-sail-boat-pano.jpg

  foto tirada de http://www.wildernesstravel.com

 

Este é um destino remoto e ainda pouco conhecido, com alguns dos melhores lugares do mundo para praticar mergulho e snorkling.

 

IMG_7196.jpg

 

Raja Ampat pode ser um destino caro, mas se dispensarem luxos, é possível planear uma viagem em conta.

 

Chegar lá não é fácil, a melhor opção talvez seja ir de Lisboa para Jacarta e depois apanhar um voo doméstico para Sorong.

 

Encontrei estes voos para Junho, com preços razoáveis (para o destino em causa) :

 

Voo 1: Lisboa/Jacarta/Lisboa

 

fullsizeoutput_13e8.jpegfullsizeoutput_13e9.jpegfullsizeoutput_13ea.jpeg

 

Voo 2: Jacarta/Sorong/Jacarta 

 

fullsizeoutput_13e7.jpeg

 

Chegando a Sorong temos de apanhar um barco. Todos os dias 2 barcos fazem a ligação de Sorong a Waisai (a "capital" de Raja Ampat, localizada na ilha de Waigeo). O percurso demora cerca de 3 horas e custa à volta de 130.000 IDR  por  pessoa (menos de 10,00 €)


Quando chegarem a Sorong devem passar na agência de turismo do Hotel Meridien (em frente ao aeroporto) e pagar o imposto de entrada no Marine Park, 1.000.000 IDR (cerca de 70 €) e obter informações sobre pessoas ou grupos que querem fretar um barco para Wayag (as ilhas mais famosas de Raja Ampat).

 

A agência de turismo fica com o nosso nome e contacto e tenta reunir um grupo de 10 ou mais pessoas interessadas, que dividem entre si o preço do frete para ficar mais barato (ainda assim não esperem pagar menos de 80,00 € por pessoa )


Uma vez em Waisai, podem escolher em que ilha querem ficar hospedados.

 

IMG_7193.jpg

 


Para quem quer gastar pouco e não se importa com uma acomodação simples e básica, há muitos homestays (alojamentos explorados por famílias locais) que cobram à volta de 45€ /50€ por noite. Há também hotéis e resorts onde podem ficar, dependendo do vosso orçamento. No booking.com podem ter uma ideia dos preços.


Espero que tenham gostado da sugestão! 😃

 

fullsizeoutput_13f5.jpeg

 

Sigam as minhas aventuras mais recentes no Instagram e no Facebook

 

Tchau!

Travellight

MY TRAVEL WISH LIST I LENÇÓIS MARANHENSES

Parque-Nacional-dos-Lençóis-Maranhenses.jpg

 

Situados no Nordeste do Brasil, os Lençóis Maranhenses são um dos principais destinos turísticos do Maranhão.

 

 

Criado em 1981, o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses integra a Rota das Emoções.

 

 

As dunas são formadas pela força dos ventos, que criam uma paisagem única e alteram constantemente a sua aparência. Neste enorme deserto é possível encontrar lagoas formadas pela acumulação da água das chuvas.

 

lencois_maranhenses_-_v.jpeg

 

Já há uns anos que estou para ir a este lugar mas por uma razão ou outra vou sempre adiando.

 

Algum de vocês já visitou? É assim tão espectacular como parece nas imagens?

 

Lençóis-Maranhenses-6.jpg

 

MAYA BAY I "A PRAIA"

Olá amigos viajantes!

 

Quem aí já está um pouco farto do Inverno? Quem é que já anda a sonhar com praias de areia branca e águas quentes?

 

Eu sei que eu estou, por isso hoje vou levar-vos a um dos lugares mais bonitos do mundo, e também um dos mais conhecidos - Maya Bay, nas ilhas Phi Phi, na Tailândia.

 

img_3443.jpg

 

Maya Bay é uma baía incrivelmente bela que está abrigada por três falésias com cerca de 100 metros de altura. Dentro da baía existem várias praias, a maioria delas é pequena e algumas só existem na maré baixa.

 

fullsizeoutput_1108.jpeg

 

A praia maior - a que aparece em todos os postais - tem areia branca macia, corais coloridos, peixes exóticos e águas verde esmeralda, excepcionalmente claras;

 

fullsizeoutput_111b.jpeg

IMGP8447.JPG

 

No entanto tenho de vos dizer que apesar de esta ser uma das mais belas praias do mundo, visita-la pode ser também uma experiência frustrante se não for bem planeada.

 

Passo a explicar. Durante décadas esta praia foi um segredo mais ou menos bem guardado e poucos que visitavam a Tailândia chegavam até aqui, mas com o tempo, o “passa a palavra” foi funcionando e em finais dos anos 90 um filme aqui rodado, chamado “The Beach” (A Praia) que tinha como protagonista Leonardo di Caprio “estragou tudo” e trouxe milhares de pessoas a esta baía maravilhosa.

 

IMGP8417.JPG

 

Ainda que eu concorde que todos tem direito de ver esta maravilha da natureza e a banhar-se nas suas águas cristalinas, o encanto e a beleza de certa forma perde-se quando estás rodeada de centenas de pessoas a falar alto e a mergulhar quase em cima de ti…

 

A primeira vez que visitei esta praia fui com um tour organizado que percorria as Phi Phi Islands - grande erro…

 

Depois do banho de multidão que apanhei, pensei que não podia ser; tinha de haver uma forma melhor de apreciar aquela maravilha em paz e sossego.


A solução parecia óbvia. Como em qualquer outro destino turístico, tinha de arranjar forma de evitar os horários dos tours organizados. Mas como podia chegar até lá se não fosse assim?

 

Simples. É só contratar um barco que nos leve para lá ao fim do dia ou muito cedo de manhã - antes das 06 da manhã, ou não vale a pena - ou acampar lá durante a noite e acordar no paraíso. 😊.

 

Eu optei por ir cedo. O aluguer do barco para ir e vir de Koh Phi Phi Don ficou na altura por cerca de 50 Euros.

fullsizeoutput_111d.jpegfullsizeoutput_10f4.jpeg

 

Valeu bem a pena… quando chegamos o sol ainda estava a nascer, estavam pouquíssimas pessoas na praia e todo o cenário era maravilhoso. Foi um daqueles momentos em que te sentes realmente agradecida por estar viva e poder presenciar tamanha beleza.

 

 

fullsizeoutput_1120.jpeg

 

Por volta das 07:30 começam a chegar mais barcos e a praia começa a encher mas nessa altura já tu podes partir com um sorriso nos lábios e a sensação dentro do teu coração de que tu sabes um segredo que muito poucos sabem 😊

 

fullsizeoutput_1109.jpeg

 

A melhor época para visitar Maya Bay é entre Novembro e Abril quando os marés são calmas e o acesso à baía é fácil. De Maio a Outubro as marés podem dificultar o acesso, mas raramente impedem a entrada.

 

 

fullsizeoutput_1113.jpeg

 

Se forem por conta própria - sem ser num tour organizado que já inclui este valor - tem de pagar a entrada no Parque Nacional (cerca de 10 Euros).

 

fullsizeoutput_1118.jpeg

Sigam as minhas aventuras mais recentes no Instagram ou no Facebook

 

Tchau!

Travellight

DESCOBRINDO O MELHOR DA ANDALUZIA I A CIDADE DE MÁLAGA

Olá amigos viajantes,

 

Hoje vou levar-vos até Málaga!

fullsizeoutput_1082.jpeg

 

Apesar de esta ser a sexta maior cidade da Espanha, quando passeamos pelas suas ruas parece que estamos a visitar uma pequena e charmosa vila que nos encanta com a sua história, cor e cultura.

Málaga é como um presente que nos dá gosto desembrulhar.

IMG_2366.JPGfullsizeoutput_1083.jpeg

 

P1280510.JPG

 

Há tanto para ver, provar e sentir… Picasso nasceu aqui (o António Banderas também 😜); A oferta cultural é muito boa, há museus, exposições, instalações artistas plásticos na rua e murais lindos pintados nas paredes.

 

P1280511.JPG

fullsizeoutput_1084.jpeg

fullsizeoutput_1090.jpeg

P1280727.JPG

fullsizeoutput_108d.jpeg

fullsizeoutput_1092.jpeg

P1280740.JPG

 

Durante o dia temos ainda as praias (que mesmo no Inverno são agradáveis para passear); À noite a vida nocturna é animada e há muita escolha de bons restaurantes para comer e beber.

 

 

img2761.jpg

 

Para além disso tudo a cidade é também conhecida por ter mais de 300 dias de sol por ano. Eu pude comprovar que isso deve ser verdade pois no final do mês passado quando a visitei, desfrutei de um maravilhoso e solarengo fim de semana.

16 graus em Janeiro não é nada mau! 😀

 


O centro da cidade é rico em património histórico. Por todo lado encontramos edifícios interessantes, carregados de memórias passadas.

fullsizeoutput_1085.jpegfullsizeoutput_1081.jpeg

P1280655.JPG

 

A Catedral da cidade é belíssima e tem interiores extraordinários (apesar de eu achar que 5 € para a visitar é um pouco puxado).

 

Devido a um período muito longo de construção (cerca de 200 anos), a catedral incorpora vários estilos, desde o renascentista, ao barroco e ao neoclássico.

 

fullsizeoutput_1086.jpeg

fullsizeoutput_1087.jpeg

fullsizeoutput_1088.jpeg


Disseram-me que o plano original era a catedral ter duas grandes torres, mas o dinheiro “acabou” e só uma foi terminada, daí ela ser conhecida pelos locais como “La Manquita” (a que só tem um braço).

 

Outras obras que impressionam são o Teatro Romano, que com cerca de 2000 anos é o monumento mais antigo de Málaga; A Alcabaza - uma enorme e bem preservada fortaleza moura do séc. VI, e que tem talvez, a melhor vista de Málaga e o Castelo de Gibralfaro, construído no séc. XIV para proteger a fortaleza que na altura funcionava como Palácio.

 

fullsizeoutput_1091.jpeg

P1280818.JPG

 

Para quem gosta de provar um bom vinho, Málaga é uma cidade sedutora e que não desaponta. Tavernas tradicionais, como A Antigua Casa de Guardia e a Bodega El Pimpi são um ícone na vida cultural e social de cidade e um dos melhores lugares para experimentar o vinho doce, feito a partir de uvas Moscatel e produzido na região desde o tempo dos Romanos.

 

P1280697.JPG

 

Como já disse antes Málaga é o berço de Pablo Picasso, e há dois museus na cidade que o homenageiam: O Museu Picasso, situado no Palácio Mudéjar de Buenavista, que exibe o progresso de Picasso desde a sua juventude até à sua morte em 1973, e a casa onde Picasso nasceu e cresceu na Praça da Merced que exibe itens da vida quotidiana, fotografias, documentos e as obras de seu pai (que também era pintor).

 

P1280658.JPG

P1280666.JPG

 

fullsizeoutput_1089.jpeg

 

Outro museu imperdível é o CAC ( Centro de Arte Contemporânea). Tem entrada gratuita e uma exposição permanente muito interessante. Como exposição temporária está actualmente uma retrospectiva da obra de Mark Ryden, pintor surrealista pop norte americano, que adorei de tal forma que vou ter de fazer um post dedicado só a esta exposição muito em breve.

 

fullsizeoutput_109b.jpeg

fullsizeoutput_109c.jpeg

fullsizeoutput_109d.jpeg

 

O Mercado central de Málaga (Mercado Central de Atarazaras) merece igualmente uma visita. Foi inaugurado em 1879, depois de ter sido construído no que foi outrora um pátio de reparação naval e mais tarde um hospital cristão. Em 2008, foi remodelado. Tem tectos deslumbrantes e um grande vitral na entrada. Lá dentro, como em qualquer mercado, encontramos uma explosão de cores e cheiros, com frutas frescas, queijos e enchidos a despertarem as nossas papilas gustativas e apetite.

P1281083.JPG

 

O Passei Espanã - um parque que conecta a Málaga velha com a nova Málaga - proporciona uma bela caminhada por entre plantas exóticas e pássaros coloridos. Os papagaios fazem um chinfrim terrível mas são muito bonitos de observar.

 

fullsizeoutput_1094.jpegP1280820.JPG

 

Por fim falta referir o Porto de Málaga, um dos mais antigos da Europa e que há alguns anos foi transformado num centro de recreação e comércio.

 

 

fullsizeoutput_1096.jpeg

fullsizeoutput_1098.jpeg

 

Lojas, restaurantes, gelatarias e bares alinham-se em frente à baía permitindo aos locais e aos visitantes aproveitar bem o sol nas esplanadas.

 

Duas obras que se destacam no Porto são uma pérgola projectada pelo arquitecto Jerónimo Junquera e um cubo colorido, que faz parte do Centro Pompidou.

 

fullsizeoutput_1097.jpegfullsizeoutput_1095.jpeg

 

Espero que tenham gostado deste passeio virtual por esta bela cidade!

 

Sigam as minhas aventuras mais recentes no Instagram e no facebook.

 

Tchau!
Travellight