Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Travellight World

Inspiração, informação e Dicas de Viagem

The Travellight World

Inspiração, informação e Dicas de Viagem

DINO PARQUE LOURINHÃ

Triceratops_Bewegung_web1.jpg

  Foto www.dinoparque.pt

 

Quando eu era miúda passei por uma espécie de "fase do dinossauro”. Tudo o que dizia respeito a estes gigantes que outrora dominaram a Terra interessava-me. 

 

Com vocês isso não aconteceu?

 

Eu acho que quase todas as crianças passam por uma fase semelhante, umas com mais, outras com menos intensidade.

 

Filmes como o Jurassic Park e outros de animação sobre o mesmo tema, ajudam a aumentar o fascínio que a imagem desses répteis enormes, alguns deles perigosos, extintos há mais de 65 milhões de anos, provoca em nós.


Devo confessar que em certa medida nunca ultrapassei esse fascínio, por isso quando soube que ia abrir dia 9 de Fevereiro o Dino Parque na Lourinhã, fiquei entusiasmada e com vontade de o visitar.

 

Anunciado como sendo o maior museu ao ar livre de Portugal, o Parque dos Dinossauros da Lourinhã está inserido numa área de 10 hectares que incluem 4 percursos correspondentes a algumas das mais importantes épocas da historia da terra: O fim do Paleozóico, O Triásico, O Jurássico e O Cretácico.

 

Ao longo desses percursos os visitantes poderão observar mais de 120 modelos de dinossauros e outros animais à escala real. O mais interessante é que alguns dos modelos são de dinossauros cujos fósseis foram encontrados mesmo na zona da Lourinhã e deram origem a novas espécies.

 

O Parque foi concebido para agradar a miúdos e graúdos por isso junta educação e entretenimento para poder proporcionar diversão a toda a família.

 

Além dos percursos ao ar livre, no edifício central do Dino Parque pode ser visitada a exposição do Museu da Lourinhã que exibe, segundo dizem, um fantástico espólio de descobertas paleontólogicas, e um laboratório onde é possível assistir ao vivo à preparação de fósseis.

 

No Pavilhão das Actividades as crianças vão poder participar de várias actividades relacionadas com a paleontologia, desde descobertas, pesquisas, escavações de fósseis ou pinturas de dinossauros.

 

WechselHeaderAktion-(2)_web1.jpg

   Foto www.dinoparque.pt

 

As crianças até aos 3 anos não pagam bilhete. Dos 4 aos 12 anos pagam 9,50 € e os adolescentes a partir dos 13 anos e os adultos pagam 12,50 € .

 

Para mais informações consultem o site do Dino Parque 

SUFLÊ DE ALPERCES E AMÊNDOAS

apricot-and-almond-souffles-xl-r-200401.jpg

 

Olá amigos!

 

Hoje trago-vos uma especialidade de origem Francesa: suflê de alperces e amêndoas.

 

Este é um suflê doce, leve, mas que também pode trazer benefícios para a saúde porque os alperces são um fruto rico em vitaminas e antioxidantes e são uma boa fonte de ácido fólico, ferro, magnésio e potássio. As amêndoas, por seu lado, são ricas em fibras e proteínas.

 

Experimentem, vão ver que gostam!


INGREDIENTES:

410 g de alperces maduros
4 colheres de sopa de licor de laranja (por ex: cointreau)- opcional
3 ovos médios
7 colheres de sopa de açúcar
sal
5 colheres de sopa de leite
125 g de farinha
manteiga para untar as formas
2 colheres de sopa de amêndoas fatiadas
açúcar em pó para polvilhar
 

 
PREPARAÇÃO:

1- Corte os alperces em tiras, regue-os com duas colheres de sopa de licor de laranja e deixe repousar.

 

2- Separe as gemas das claras. Bata as claras em castelo e adicione pouco a pouco 4 colheres de sopa de açúcar.
Bata depois as gemas com 1 pitada de sal e mais 3 colheres de sopa de açúcar.


Misture o leite, 2 colheres de sopa de licor de laranja, a farinha, a mistura feita com as gemas e envolva cuidadosamente as claras batidas em castelo.

 

3- Barra 4 formas pequenas com a manteiga ou então uma forma grande e plana. Despeje 1/3 da massa nas formas e distribua os alperces por cima da massa.


Cubra os alperces com a restante massa e polvilhe com as amêndoas fatiadas.

 

4- Leve ao forno pré-aquecido a 175 graus cerca de 30-35 min. Polvilhe com o açúcar em pó e sirva de imediato.

 


Receita retirada com adaptações do site www.petiscos.com

PESTANA RIVERSIDE | UM HOTEL COM ALMA PORTUGUESA NO CORAÇÃO DE AMESTERDÃO

fullsizeoutput_21b7.jpeg

  Créditos das imagens: Travellight e H.Borges

 

Na minha recente visita à cidade de Amesterdão tive o prazer de ficar hospedada no novo hotel Pestana Amsterdam Riverside.

 

A 15 minutos a pé do centro, este hotel, membro da prestigiada cadeia ‘Preferred Hotels & Resorts Luxury Collection’, está edificado num monumento nacional, que serviu noutros tempos como câmara municipal de New Amstel e foi posteriormente arquivo da cidade de Amesterdão.

 

O restauro do edifício foi feito com cuidado e bom gosto. Todos os elementos históricos do edifício neo-renascentista, como a torre do relógio, os tectos altos e as janelas originais, foram preservados sem que isso implicasse, de modo algum, sacrificar um ambiente mais moderno, confortável e luxuoso.

 

Riverside1.jpgfullsizeoutput_21ba.jpeg

P1200539.JPG Riverside2.jpg

 

Os interiores ficaram a cargo do Studio Linse, do designer Paul Linse, responsável por projectos icónicos como é o caso do restaurante do famoso Rijksmuseum, mas Portugal está aqui muito presente. Pequenos detalhes da  decoração, tanto nas áreas públicas como nos quartos, surpreendem-nos e recordam-nos a cada instante que este hotel pertence a um grupo hoteleiro Português.

 

Não pude deixar de sorrir quando vi que estão ali as nossas andorinhas, as sardinhas coloridas, os sabonetes, saquinhos de sachê perfumado nos armários do quarto com aroma a vinho do Porto… e um recepcionista que nos recebeu com toda a simpatia e fez o check-in em língua Portuguesa 😃

 

fullsizeoutput_21cb.jpeg

fullsizeoutput_21cd.jpegfullsizeoutput_21d1.jpegfullsizeoutput_21cf.jpeg

 

O quarto em que fiquei tinha uma boa área e estava dividido em dois pisos. O piso de cima - uma mezzanine - tinha a cama, um televisor de ecrã plano e uma bela banheira, ideal para relaxar depois de um dia inteiro a visitar as atracções da cidade.

 

Riverside3.jpgRiverside4.jpg

 

No piso de baixo existia uma casa de banho completa com um chuveiro e uma sala de estar com outro televisor e decoração simples (eu diria até minimalista) mas confortável.

 

Riverside6.jpgRiverside5.jpg

P1200284.JPG

 

O hotel tem ginásio e um SPA com sauna e uma piscina interior que abre às 06h30 da manhã e só encerra às 22h00 o que nos dá bastante tempo para aproveitar o espaço antes ou depois de visitar a cidade.

 

P1200552.JPGP1200548.JPG

P1200547.JPG

 

O ARC, restaurante do hotel, é comandado por Peter Lute, um dos jurados do Masterchef Holandês e um dos mais conhecidos chefes de cozinha do país. A comida é boa, mas não excepcional, o que desaponta um pouco pela expectativa criada e pelos preços praticados (altos para o bolso Português).

 

O serviço é cuidado, simpático e competente.

 

fullsizeoutput_21dd.jpegarc2.jpg

 

O buffet de pequeno-almoço é servido no mesmo restaurante. É bom, tem pão, croissants, bagels, cereais, iogurte, ovos, fruta, salmão fumado… mas, comparando com outras experiências em hotéis 5 estrelas, achei que era um pouco caro para a variedade de produtos oferecidos (25 € por pessoa).

 

P1210617.JPGfullsizeoutput_21e0.jpeg

fullsizeoutput_21df.jpeg

P1210608.JPG

 

Agora o menos bom: O hotel abriu há pouco tempo, algumas áreas ainda estão em obras e alguns detalhes ainda não estão afinados. Enquanto lá estive, um dos elevadores estava avariado e os terminais de pagamento por cartão de débito/crédito estavam sempre a falhar. O Wi-fi (gratuito) era fraco e também estava sempre a “ir a baixo” tanto no quarto como na recepção.

 

A simpatia dos funcionários ameniza essas (pequenas) falhas.

 

Por isso, tendo em conta a localização (perto do centro, junto ao rio Amstel e no bairro Pijp, que é considerado o “Quartier Latin” da capital Holandesa), o conforto dos quartos e a beleza do edifício que é um Monumento Nacional, não posso deixar de recomendar este hotel a quem pensa passar uns dias em Amesterdão.

 

P1200292.JPG

 

Tchau!
Travellight

AMESTERDÃO É GEZELLING!

fullsizeoutput_2181.jpeg

 

Há cidades que nos aquecem o coração mesmo em alturas em que o termómetro não sobe mais do que os 3º graus centígrados.


Amesterdão é uma dessas cidades… Amesterdão é gezellig!
 
Gezellig? perguntam vocês. Sim, sim, não me enganei a escrever. 😃

 

Para quem não sabe, gezellig é uma palavra Holandesa que ouvimos muito por lá. Assim como a nossa “saudade”, “gezelling” não pode ser traduzida. O seu significado incorpora um sentimento. Pode ser tudo o que é aconchegante, agradável, pitoresco, confortável ou relaxante, mas também pode significar o tempo que passamos com um ente querido, ou aquilo que sentimos ao ver um amigo depois de uma longa ausência.

 

Pronuncia-se: heh-sell-ick.

 

Pode-se dizer que o termo engloba a alma da cultura Holandesa. E os Holandeses amam todas as coisas gezellig.

 

Noto isso mais em Amesterdão do que em qualquer outra parte do pais, porque em qualquer canto ou esquina encontramos um café, restaurante, bar ou hotel boutique com ambiente caloroso, decorado com prateleiras cheias de livros, almofadas coloridas, quadros ou plantas. É tudo muito cosy, muito confortável. Às vezes, no Inverno, até encontramos espaços com uma bela lareira.

 

please-take-a-look.jpg

   Restaurante Bleu - Prinsenstraat 10HS, 1015 DC Amsterdam

Amsterdam 2.jpg

   CT Coffee&Coconuts -Ceintuurbaan 282-284, 1072 GK Amsterdam 

 

a17361d306342432db29036aec01f280.jpg

  Restaurante Lion Noir - Reguliersdwarsstraat 28, 1017 BM Amsterdam

 

As lojas também são fantásticas e as que vendem queijo enchem-nos os olhos (e os outros sentidos) com a sua variedade e quantidade.

 

fullsizeoutput_2185.jpeg

fullsizeoutput_2184.jpeg

 

Mas nada é mais gezelling que os famosos canais de Amesterdão! Com seus barcos, suas pontes bonitas e margens coloridas por pitorescos edifícios de ângulos inclinados e fachadas ornamentadas que parecem ganhar ainda mais vida ao entardecer. É tão romântico! 😍.

 

fullsizeoutput_2182.jpeg

fullsizeoutput_2188.jpeg

 

Dá vontade de passear por ali agarradinha ao amor da tua vida, enquanto partilham os dois um Stroopwafel (waffell recheado com calda de açúçar e especiarias) acabado de fazer e comprado quentinho na rua.

 

P1210649.JPG

fullsizeoutput_2189.jpeg

 

E depois temos os mercados de rua, como aquele que todos os terceiros Domingos do mês ocupa a praça dos Museus (Museumplein).

 

fullsizeoutput_218e.jpeg

 

Artesanato, produtos típicos, mantas felpudas, gorros e luvas quentinhas são vendidos juntamente com as tradicionais bitterballen ou outros tipos de confort food.

 

P1210781.JPG

fullsizeoutput_2191.jpeg

P1210780.JPG

 

fullsizeoutput_218b.jpegAmsterdao 3.jpg

P1210789.JPG

fullsizeoutput_218f.jpeg

 

O Inverno traz consigo a neve e o gelo mas não tens como não relaxar quando vês famílias inteiras a divertirem-se no ringue de patinagem que é montado na parte traseira do Rijksmuseum. Aqueles que não sabem patinar no gelo agarram-se a cadeiras velhas de madeira para não caírem. É muito engraçado (e pitoresco) de observar. As gargalhadas dos miúdos até nos fazem esquecer do frio e antes de dares por isso já te juntaste à brincadeira.

 

fullsizeoutput_2170.jpegfullsizeoutput_218a.jpeg

P1210755.JPG

 

E as tulipas? Como não sorrir e sentir conforto ao ver essa bela flor - um dos símbolos do país - a adornar parapeitos e cestinhos de bicicleta.

 

P1200380.JPG

 


Na minha última visita à cidade tive a sorte de apanhar o Dia Nacional da Tulipa (dia 21 de Janeiro) e presenciei a Praça Dam, frente ao Palácio Real, coberta de milhares de flores que podíamos colher gratuitamente e trazer para casa.

Convém chegar antes do evento começar para ver todo o cenário montado. Assim que abrem as portas e as pessoas começam a colher as flores a magia perde-se um pouco.

 

85.jpeg

   Foto: US News

 

fullsizeoutput_21b5.jpeg

 

E pronto, é por tudo isso é que eu digo: Amesterdão é gezellig!!

 

Quem concorda comigo?

 

fullsizeoutput_216e.jpeg

 

Tchau!

Travellight

 

VISITAR A CÔTE D'AZUR NO INVERNO I CIDADE DE NICE

fullsizeoutput_217a.jpeg

 

Quando pensamos em Côte d’Azur a primeira coisa que nos vem à cabeça é calor, praia e destino de Verão certo?

Mas vocês sabiam que esta região Francesa é muito agradável de visitar também no Inverno?

 

Nice, em particular, é um destino muito apetecível.

 

É verdade que abdicamos do bronze e das festas na praia mas os voos e a estadia ficam muito mais baratos e ganhamos outro tipo de vantagens. Se não vejam:

 

Durante o Inverno podemos passear na parte velha da cidade (Vieille Ville) com calma e tranquilidade. Admirar a arquitectura e tirar fotos sem que enormes grupos de tours organizados se ponham à frente da casa museu de Matisse ou de qualquer outro edifício histórico ou monumento que querias retratar.

 

fullsizeoutput_2180.jpeg

 

Podemos ouvir boa música sem pagar nada porque no Inverno, nas tardes de domingo, a Orquestra de Harmonie de Nice organiza concertos filarmónicos gratuitos na Igreja de Notre Dame du Port.

 

A ópera de Nice é outra das atracções da cidade; O calendário de Inverno de 2018 faz-lhe justiça. Os destaques incluem As Bodas de Figaro, Norma e Romeu e Julieta.

Podem comprar os bilhetes on-line em www.opera-nice.org

 

Os museus e as galerias de arte da cidade, como o Museu Matisse e o Museu Nacional Marc Chagall, não tem filas grandes para entrar e lá dentro podes apreciar os quadros sem ter 10 pessoas na tua frente (o que para alguém baixinha como eu é sempre uma vantagem 😜).

 

Para quem gosta de fotografia, aconselho vivamente o Musee De La Photographie Charles Nègre, na Place Pierre Gautier. Presentemente apresenta uma exposição de Dorka Raynor, fotógrafa Americana que capturou de forma única a vida rural e urbana Francesa nos anos sessenta. A exposição está patente até 25 de Fevereiro 2018. 


A praia faz parte da cidade de Nice e mesmo quando está deserta é um prazer caminhar por ali, com o vento fresco a bater-nos na cara, e desfrutar de um almoço tranquilo num restaurante costeiro com vistas soberbas para o mar como o Beau Rivage, o Lido Plage ou o Blue Beach.

 

fullsizeoutput_217e.jpeg

IMGP2718.JPG

 

E falando em vistas soberbas, uma das que é imperdível, de Verão ou de Inverno é a vista do Le Chateau. Uma colina alta que oferece uma espectacular panorâmica sobre a cidade.

 

Para lanchar aconselho o Antonia’s café, na Place Rossetti. Tem um chocolate quente maravilhoso!! (mas se não gostam de chocolate e não quiserem perder muito tempo, dispensem a visita, porque o serviço é muito lento…)

 

Para jantar não faltam opções, mas eu gosto particularmente do Rosalina Bar, na Rue Lascaris, um espaço com um ambiente descontraído e gente interessante que já foi uma antiga garagem da Renault e que agora serve boa comida e excelentes cocktails.

 

Rosalina.jpg

 

Outro destaque do Inverno em Nice é a grande festa de Carnaval que inclui um enorme corso carnavalesco e paradas de flores. As festividades duram de 17 de Fevereiro a 3 de Março. Se pretenderem visitar a cidade nesta altura podem consultar o programa aqui http://www.nicecarnaval.com

 

placemassena_opt_0.jpg

   Foto:http://in.france.fr

 

E para quem tem férias nesta época, que tal passar aqui o Dia dos Namorados?

 

A viagem ida/volta de Lisboa, de 12 a 15 de Fevereiro 2018 pode ficar por apenas 92,00 € (voo da Iberia com escala em Madrid) ou em 194,00 € (voo directo da EasyJet)

 

fullsizeoutput_2178.jpegfullsizeoutput_2179.jpeg

 

E um dos hotéis mais emblemáticos da cidade - O hotel Negresco - oferece um programa de Dia dos Namorados especial que podem consultar aqui

 

fullsizeoutput_217d.jpeg

 

Espero que tenham gostado desta sugestão para uma escapadinha de Inverno 😃

 

Sigam a minha viagem mais recente a Amesterdão no Instagram ou no Facebook

 

Tchau!

Travellight

 

 

 

 

 

 

BITTERBALLEN

CyWqDDCWEAQn3Rp.jpg

  Foto: De Ballen Bar 

 

Não há como ir a Amesterdão e não provar bitterballen, uma espécie de pequenos croquetes redondos, servidos em bares, restaurantes e nos mercados Holandeses. Para mim é um dos melhores petiscos dos Países Baixos 😋

 

Tradicionalmente feitos com carne de vaca, eles também podem ser preparados com frango, vitela ou até cogumelos, para aqueles que preferem uma opção vegetariana.

 

Deixo em baixo a receita:

 

INGREDIENTES:
(para 20 bitterballen)

 

100 gramas de manteiga

150 gramas de farinha

700 ml de caldo de carne

30 gramas de cebola fresca picada

1 colher de sopa de salsa fresca picada

400 gramas de carne cozida e picada

Sal

Pimenta

Noz-moscada

 

PARA A FRITURA

Óleo

50 gramas de farinha

2 ovos batidos

50 gramas de pão ralado

 

Derreta a manteiga numa frigideira ou panela. Quando derreter, acrescente a farinha aos poucos e misture até formar uma pasta grossa. Lentamente, misture o caldo de carne, certificando-se de que o líquido é todo absorvido. Cozinhe por alguns minutos em fogo baixo, enquanto mistura a cebola, a salsa e a carne picada. A mistura deve engrossar e transformar-se numa massa encorpada e espessa.

 

Despeje a mistura num recipiente raso, cubra e leve ao frigorífico por várias horas, ou até a mistura solidificar. 
Pegue depois uma colher de sopa cheia da mistura já fria e enrole rapidamente formando uma pequena bola. Passe levemente na farinha, depois no ovo e, finalmente, no pão ralado.

 

Certifique-se de que o ovo cobre toda a superfície da bitterballen. Quando terminar, aqueça óleo numa frigideira a 190°C e frite as bitterballen até ficarem douradas.

 

Sirva num prato com um pouco de mostarda.


Receita retirada com algumas adaptações do site www.holland.com 

POTICA

 Potica-traditional-Slovenian-Cake-Global-Storybook-2-800x530.jpg

 

Olá amigos!

 

Hoje partilho convosco a receita de uma típica sobremesa Eslovena: A Potica 

Esta torta é muito consumida neste país no Inverno e em feriados como o Natal e a Páscoa.

 

INGREDIENTES
Massa:
600 g de farinha de trigo
30 g de fermento
200 ml de leite
140 g de açúcar
140 g de manteiga
4 gemas
Açucar de confeiteiro
Raspas de limão

 

Recheio:
400 g de nozes
200 ml de natas
250 g de açúcar
2 colheres de sopa de rum
3 claras de ovo
 


PREPARAÇÃO:
Misture o fermento com uma colher de chá de açúcar, uma colher de farinha e algumas colheres de leite e reserve.

 

Prepare o recheio - despeje as nozes e o açúcar num recipiente com as natas e depois adicione o rum. Bata as claras em castelo e junte à misture até esta atingir uma consistência cremosa.

 

Prepare a massa - coloque todos os ingredientes numa tigela, adicione a mistura do fermento e junte tudo até a massa ficar homogénea.

Estenda a massa com um rolo e depois espalhe o recheio por cima, salpique com raspas de limão.

Enrole a massa com o recheio para formar uma torta e coloque numa forma untada. Cubra e deixe crescer, de preferência durante uma noite.

 

No dia seguinte ponha a forma num forno a 180 graus e asse durante uma hora a uma hora e meia (dependendo do forno).

 

Depois de assado deixe esfriar um pouco antes de desenformar.

 

Polvilhe com açúcar de confeiteiro e sirva.

 

Receita tirada com adaptações do site www.globo.com

JARDIM TROPICAL DO MONTE PALACE MADEIRA

fullsizeoutput_216b.jpeg

 

Já todos ouvimos dizer “A Madeira é um jardim” certo? Mas qual será o mais bonito jardim da Madeira?

 

O meu voto vai para o Jardim Tropical do Monte Palace e parece que não sou a única. A conhecida revista Condé Nast Traveler, considerou este um dos mais exuberantes jardins do mundo!😄

 

o Jardim Tropical do Monte Palace, designado Património da Humanidade pela UNESCO em 2000 é uma área com 70 mil metros quadrados, que remonta ao século XIX e tem origem numa quinta com o nome de “Quinta do Prazer” que em tempos pertenceu ao Cônsul Inglês Charles Murray e que mais tarde foi transformado num hotel.


Quando o hotel fechou a propriedade ficou abandonada durante alguns anos até ser vendida ao empresário José Berardo que a transformou naquilo que hoje é o Jardim Tropical: Um espaço maravilhoso repleto de plantas exóticas de vários países e plantas indígenas das florestas Madeirenses.

 

fullsizeoutput_2131.jpeg

fullsizeoutput_215f.jpegfullsizeoutput_213b.jpeg

 

Pelo jardim encontramos janelas, nichos, pagodes, budas, lanternas e esculturas, de diferentes partes do mundo, culturas e épocas.

 

fullsizeoutput_213c.jpegjardim madeira 2.jpgfullsizeoutput_2144.jpeg

fullsizeoutput_2152.jpegjardim madeira 1.jpgfullsizeoutput_216c.jpeg

 

É de destacar também um painel composto por 166 azulejos vidrados de terracota, cujo título é “A Aventura dos Portuguesas no Japão” e um grupo de 40 painéis que retratam a História de Portugal, incluindo os acontecimentos mais importantes dos Reinados e Repúblicas.

 

fullsizeoutput_215e.jpeg

 

É um lugar cheio de cores e estilos diferentes. Num momento estamos num jardim oriental ⛩, no próximo estamos num jardim de orquídeas 🌸.

 

 

fullsizeoutput_2143.jpeg

fullsizeoutput_215b.jpeg

IMGP2364.JPG

 

A água é omnipresente. Pequenos riachos, lagos com carpas, cisnes e cascatas enriquecem e embelezam ainda mais o espaço.

 

fullsizeoutput_213e.jpegmadeira 1.jpg


Mas o Jardim Tropical Monte Palace é também um museu. Alberga duas exposições permanentes, a primeira é intitulada “Paixão Africana” e mostra parte de uma colecção de escultura contemporânea do Zimbabué. A outra intitula-se “Segredos da Mãe Natureza” e apresenta parte de uma colecção de minerais provenientes dos quatro cantos do mundo.

 

fullsizeoutput_2137.jpegmadeira 3.jpgfullsizeoutput_2138.jpeg

madeira 2.jpgfullsizeoutput_2139.jpeg

 

Se forem à Madeira não deixem de visitar este jardim. Garanto que não se vão arrepender.

 

DICA: Para lá chegar optem pelo teleférico, é um belo passeio e as vistas lá de cima são incríveis!


Horários de Visita
Todos os dias, excepto 25 de Dezembro
Horário de Visita do Jardim: 9.30 às 18.00 horas.
Horário de Visita do Museu: 10.00 às 16.30 horas.
Visitas Guiadas ao Museu são gratuitas no entanto estão sujeitas a pré-marcação e apenas para grupos.
Nota: O interior do edifício do Palácio não é visitável.

 

Entradas / Bilheteiras
Caminho das Babosas, 4A (Entrada Junto ao Teleférico)
Caminho das Babosas, 4 (Entrada Norte)
Caminho do Monte, 174 (Entrada Este)
9050-288 Funchal
Madeira, Portugal
Nota: A entrada situada no Caminho do Monte, número 174, encerra aos fins de semana.

 

Preço
Adultos 12,50 Euros (Isento de IVA)
Crianças com menos de 15 Anos: Entrada gratuita, quando acompanhadas por adultos.
Escolas: Entrada gratuita, mediante apresentação de credencial e sujeitas a marcação para visitas guiadas.

 

Transportes:
Autocarros 20,21,22 ou 48
Teleférico do Funchal directo para a entrada do Jardim Tropical Monte Palace.


Para mais informações consultem o site do Jardim Tropical Monte Palace 

 

fullsizeoutput_214f.jpeg

 

Tchau!
Travellight

LAGARE HOTEL VENEZIA - MGALLERY BY SOFITEL

P3190789.JPG

 

Localizado na ilha de Murano, afastado das multidões que todos os dias invadem Veneza, o Hotel LaGare é um encantador oásis de calma que proporciona a quem visita aquela região uma estadia confortável e luxuosa.

 

Os hospedes começam a sentir-se especiais ainda antes de chegarem ao hotel. O LaGare disponibiliza um barco, incluído no preço da reserva, para as deslocações entre o aeroporto e o hotel e entre o hotel e o centro de Veneza.
É preciso reservar o serviço com antecedência mas é fantástico chegar ao aeroporto e ter um barco à nossa espera para entrarmos em estilo na cidade de Veneza 😀

 

UNADJUSTEDNONRAW_thumb_1f38.jpg

LaGare 1.jpg

 

O hotel está alojado numa antiga fábrica de vidro. O seu exterior mantém os tijolos vermelhos e o aspecto industrial mas no interior o design é elegante e contemporâneo.

 

P3190786.JPG

 

A recuperação do espaço foi feita com cuidado e o resultado final é maravilhoso. No lobby é possível ver um vídeo que retrata todo o esforço que foi levado a cabo para a requalificação.


Os espaços comuns são em tons neutros pontuados com obras de arte em vidro que relembram-nos a cada instante que estamos em Murano - a capital do vidro. A iluminação também merece uma menção especial, está extremamente bem conseguida.

 

P3190766.JPG

fullsizeoutput_20fc.jpegLaGare 3.jpgP3190754.JPGLaGare 2.jpg

P3190760.JPG

fullsizeoutput_20f7.jpeg

 

Fiquei num quarto com boas áreas divididas em dois níveis: uma sala em baixo e a cama localizada numa mezzanine. No tecto havia uma janela de bom tamanho, com persianas que podíamos abrir e fechar com um comando remoto. Da janela da sala avistávamos o pátio onde era servido o pequeno almoço e a antiga parede da fábrica que foi mantida à volta do hotel.

 

P3190776.JPGLaGare 4 (1).jpg

 

A decoração é elegante e moderna e a casa de banho tem um bom chuveiro. O wifi funciona bem.

 

LaGare 5.jpg

 

O pequeno almoço é servido em buffet e tem uma grande variedade de frios, frutas, pães, queijos, iogurtes, cereais e doces servidos em porções pequenas, perfeitos para degustar. Achei todos os alimentos de excelente qualidade e sabor.

 

fullsizeoutput_20f9.jpeg

P3190765.JPG

 

Quem não quiser usar o barco do hotel (que tem horários fixos) pode facilmente apanhar um vaporetto na estação Museo que fica mesmo em frente ao hotel e em cerca de 15 minutos está em pleno centro de Veneza, na Praça São Marcos. Esta localização também é ideal para explorar as outras ilhas da lagoa Veneziana, como Burano e Torcello e claro está, a própria ilha de Murano.

 

Ficar neste hotel é uma óptima alternativa para quem vai visitar Veneza. O preço é muito mais acessível do que os praticados no centro da cidade, as instalações são espectaculares e o serviço é muito profissional e atencioso.

 

Recomendo muito!

 

Tchau!

Travellight